Novas diretrizes do ACOG – Programa de Exercícios

Tradução da Diretriz do ACOG (PARTE 5) – Por Gizele Monteiro – Personal Gestante e Coach de gestantes by Gravidez em Forma

*** Os programas Mais Vida Gestantes e Gravidez em Forma seguem as diretrizes do ACOG e outras autoridades internacionais que pesquisam e buscam a prescrição de exercícios de forma segura e direcionada para as necessidades da gravidez.

 

Número 650 – Dezembro de 2015.

Comissão de Prática Obstétrica
Este documento reflete os avanços clínicos clínicos e científicos emergentes – a data e emissão estão sujeitas a alterações. A informação não deve ser interpretada como um curso exclusivo de tratamento ou procedimento a ser seguido.

 

Atividade física na gestação com personal gestante - by Gizele Monteiro
Atividade física na gestação com personal gestante – by Gizele Monteirofoto vidaemfoco.com.br

Recomendações para um Programa de Exercícios

Conselho Motivacional

A gravidez é um momento ideal para a modificação de comportamento e para a adoção de um estilo de vida saudável por causa do aumento da motivação e acesso freqüente a supervisão médica.

As mulheres (pacientes) estão mais propensas a controlar o peso, aumentar a atividade física, e melhorar a sua dieta, se seu médico recomendar que o façam (41).

Ferramentas de aconselhamento motivacional, como o Cinco de As (do inglês – Perguntar, Aconselhar, Avaliar, assistir e Organizar), originalmente desenvolvido para a cessar o tabagismo, têm sido utilizadas com sucesso para aconselhamentos de dieta e exercício (43) A. Ginecologistas-obstetras e outros profissionais podem considerar a adoção de abordagem dos Cinco de As para as mulheres com gestações sem complicações e que não têm nenhuma contra-indicação para o exercício.

 

 

Prescrição de um Programa Individualizado de Exercícios

Os princípios da prescrição de exercício para mulheres grávidas não diferem daquelas para a população em geral (2). Uma avaliação clínica completa deve ser realizada antes de recomendar um programa de exercícios para garantir que um paciente não tem razões médicas para evitar o exercício.

Um programa de exercícios que leva a um objetivo final o exercício de intensidade moderada por pelo menos 20-30 minutos por dia, na maioria ou em todos os dias da semana deve ser desenvolvido com a paciente e ajustadas conforme indicação médica.

O post 2 – clique aqui … apresenta exemplos de atividades físicas seguras e inseguras na gravidez.

Mulheres com gestações sem complicações devem ser encorajados a participar de atividades físicas antes, durante e após a gravidez.

 

Porque as respostas de freqüência cardíaca menos acentuadas e normais tem sido reportadas em mulheres grávidas, o uso da percepção subjetiva de esforço pode ser um meio mais eficaz para monitorar a intensidade do exercício durante a gravidez do que os parâmetros de freqüência cardíaca (44). Para o exercício de intensidade moderada, percepção subjetiva de esforço deve ser 13-14 (um pouco dura) – 6 – 20 na escala de Borg de percepção de esforço. Usar o “teste da fala” é outra maneira de medir o esforço. Enquanto a mulher puder manter uma conversa durante o exercício, é provável que ela não o exceda (45). As mulheres devem ser aconselhadas a permanecerem bem hidratadas, evitar longos períodos de deitado em suas costas – decúbito dorsal, e parar de se exercitar se elas tiverem qualquer um dos sinais de alerta apresentados na Caixa 4.

 

As mulheres grávidas que são sedentárias antes da gravidez devem seguir uma progressão mais gradual de exercício.

Embora não tenha sido estabelecido um nível superior seguro da intensidade do exercício, as mulheres que tinham exercícios regulares antes da gravidez e que têm gravidez sem complicações, saudável podem ser capazes de se envolver em programas de exercícios de alta intensidade, como corrida e aeróbica, sem efeitos adversos.

Exercício de alta intensidade ou prolongado, que exceda 45 minutos pode levar a hipoglicemia; portanto, a ingestão calórica adequada antes do exercício, ou limitar a sessão de exercício (o tempo), é essencial para minimizar esse risco (46).

Exercício prolongado deve ser realizada em ambiente termo-neutro ou em condições de temperatura ambiental controlada (ar condicionado) com muita atenção a hidratação adequada e ingestão calórica. Em estudos com gestantes que se exercitaram com atividade física individualizada em um ambiente com temperatura controlada, a temperatura corporal central subiu menos do que 1,5 °C durante 30 minutos e ficou dentro de limites segurosfoi auto-passeado em um ambiente com temperatura controlada, temperaturas corporais núcleo subiu menos do que 1,5 ° C durante 30 minutos e ficou dentro dos limites de segurança (46). Embora a atividade física e a desidratação na gravidez tenham sido associadas a um pequeno aumento nas contrações uterinas (47), não há evidência conclusiva de que o treino intenso cause um trabalho de parto (trabalho de parto pré-termo) ou um parto prematuro.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *