Projeto Fim da Diástase by Gizele Monteiro

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante By Pós-parto – Mães em Forma

 

Você também tem o desejo de acabar com sua barriga? Ou descobriu que está com uma diástase e quer dar um fim nela.

Você sabe que a diástase pode ser uma das causas da sua barriga não voltar? Ela também pode ser a causa da sua barriga estufada.

Vou explicar rapidinho o que é diástase para você entender o sentido do projeto.

harue fase 3.jpg.crdownload

DIÁSTASE é a separação que acontece nos músculos da barriga durante a gravidez. Seria normal ela voltar após a gravidez, porém por vários motivos ela acaba não fechando novamente e deixa a barriga da mulher com um aspecto estufado, flácido e as vezes até parece que é excesso de gordura localizada. Muitas fazem vários tratamentos e nada de melhorar.

Em algumas mulheres também é possível perceber um buraco em algum lugar da barriga ou uma região que sobe (estufa como se fosse uma bola) quando você faz força. Em todos esses casos, um programa especializado deve ser feito. Abdominais tradicionais, pranchas, musculação, treinamento funcional, em nada resolve a melhora da barriga.

 

 

Fique ligada então para conhecer esse projeto que dará um fim na sua diástase e mostrará resultados incríveis das minhas alunas do programa online Pós-parto – Mães em Forma.

Acompanhe nas redes sociais pelas #projetofimdadiastase e #fimdabarrigadegravida cada resultado de melhora da barriga !

 

Projeto Fim da Diástase
Projeto Fim da Diástase

 

Como participar também do projeto para ter sua barriga de volta?

Clique no botão abaixo conhecer mais do programa Pós-parto – Mães em Forma.

Ao participar do programa você estará juntamente com as alunas participantes aplicando o método que ajuda cada uma a ter a melhora da diástase e da barriga.

Basta aplicar o programa e colocar nas suas mídias sociais as #projetofimdadiastase #fimdabarrigadegravida

 

Clique aqui e conheça o Gravidez em Forma

 

Exercício para Diástase – veja como melhorar

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

 

Muitas mulheres após a gravidez ficam com diástase.

A diástase leva a um estufamento da barriga que deixa a mulher com aparência de ainda estar grávida.

 

Mas o que é a diástase e porque ela acontece?
A definição de Diástase abdominal é a separação que acontece nos músculos reto abdominais (são 2 – um de cada lado do seu corpo – direito e esquerdo) durante a gravidez.
A diástase é uma adaptação natural da gravidez e ela acontece porque músculos se separam para dar espaço para o bebê em crescimento.
No entanto, em algumas gestantes pode acontecer uma separação/afastamento além do normal e isso pode comprometer a volta da barriga. Casos como esse dificilmente terão a barriga naturalmente de volta. Esse afastamento além do normal é mais comum do que se pensa. Algumas mulheres tem um afastamento muito grande que pode ser acompanhado por uma ruptura da membrana que liga os 2 músculos. Quando isso acontece, dá uma sensação e aparência de buraco na barriga ou uma barriga muito volumosa que frequentemente é confundido com gordura localizada.
Entenda como você pode fazer o teste com um vídeo que eu preparei e que está no meu canal do You Tube – Gizele Monteiro

 Exercícios especializados são a única forma de melhorar sem cirurgia:
Saber que exercícios fazer é muito importante para que a recuperação da barriga seja adequada e não piore a diástase. Recebo muitas alunas com o quadro piorado. E por outro lado o exercício especializado e correto terá resultados surpreendentes e num tempo também surpreendente.
Veja também alguns resultados de exercícios onde há a melhora sem cirurgias.
Resultado do programa Pós-parto / Mães em Forma
Resultado do programa Pós-parto / Mães em Forma

 

Estive no programa Você Bonita para falar sobre a volta da barriga e mostrei um dos exercícios que podem ser feitos.
exercicio-para-diastase
No entanto melhorar a diástase não é um processo simples, pois requer um programa de “recuperação do corpo” – postura, força abdominal com exercícios especializados e recuperação da força do períneo.
Exatamente por eu ser especialista e atender muitas alunas tristes e frustradas com diástase e ver o resultado positivo e incrível do meu programa, decidi levar meu programa para a internet para ajudar mamães que não tem um profissional especializado como eu.
Agora você pode ter acesso aos mesmos exercícios que minhas alunas.
Você pode conhecer mais resultados do programa Pós-parto – Mães em Forma, clicando no botão abaixo e indo para meu site.
Clique aqui e conheça o Mães em Forma

Exercícios no pós-parto – amenizando e prevenindo a dor lombar

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

Os exercícios no pós-parto pode amenizar e prevenir a dor lombar – a famosa dor nas costas.

Dor nas costas após a gravidez
Dor nas costas após a gravidez

E engana-se quem acha que vai se livrar da dor lombar, muitas vezes ela aparece exatamente depois. Isso por causa do grande e repetitivo esforço que se faz para cuidar do bebê.

Estudos mostram que ela tende a desaparecer nos primeiros 6 meses do pós-parto, mas o fato é que quase 82% das
mulheres continuaram a ter dores por 18 meses do período pós-parto.

Na gestação, a orientação de exercícios fica limitada por causa do volume abdominal e por isso o profissional deve saber quais exercícios realizar. Infelizmente não são todos os profissionais que conhecem o suficiente para fazer essa escolha. Esse é um dos motivos do programa Gravidez e Mães em Forma dar tanta importância para a prevenção de dores nas costas. Os exercícios são selecionados desde a gravidez e continuam após, pois não todos os exercícios que a mamãe (também) pode fazer. É necessário saber se tem diástase e como está a recuperação da sua barriga

 

<< quer saber se tem diástase pós gravidez – clique aqui >>

 

Mães em Forma
Mães em Forma

O exercício na gravidez ajuda na prevenção, no entanto se você está no pós-parto, é preciso também uma seleção de exercícios com esse objetivo.

A primeira coisa é recuperar a postura e a força abdominal com exercícios especializados. Exercícios em equipamentos não são os mais indicados. Deve-se optar por exercícios utilizando halteres ou banda elástica.

Preparei para você no programa Mães em forma, um passo a passo para recuperar barriga e também a sua postura e dessa forma prevenir a dor nas costas, ou melhorá-la.

 

Sedentarismo não é a solução. Sua postura precisa ser reorganizada.

 

Saiba mais sobre o programa Mães em Forma

Clique aqui e conheça o Mães em Forma

Treino intenso depois da gravidez pode prejudicar a amamentação

Treino intenso depois da gravidez pode prejudicar a amamentação? Por Gizele Monteiro – Personal Gestante e Coach de mamães – programa Mães em Forma

 

O treino intenso para emagrecer virou a nova onde e isso também está sendo aderido depois da gravidez.

Treinos como os circuitos com HIIT viraram uma febre com os personais, academias e até programas online.

Esses treinos ganharam também visibilidade na internet através de blogueiras e celebridades. E chegaram inclusive na internet com vários programas online sendo oferecidos … MAS CUIDADO !!!

A pergunta é … esses TREINOS INTENSOS PODEM PREJUDICAR A AMAMENTAÇÃO?

A resposta é SIM!

 

Retorno aos treinos depois da gravidez

O retorno ao exercício no Pós-parto requer atenção e ajustes sim devido a amamentação e outras mudanças que ocorreram no corpo da mulher.

Sempre deve ser gradativo, mas não só por uma preocupação com a amamentação. Durante o período gestacional muitas alterações corporais

Treino intenso e amamentação
Treino intenso e amamentação

ocorreram e o retorno ao exercício deve sempre ser orientado por um profissional que entenda essas mudanças do organismo feminino, diferenciando assim o programa e o atendimento. Diante desse quadro, voltemos a nossa questão. Um profissional que entende o que acontece com a mulher saberá dosar o exercício numa intensidade adequada para que essa questão não seja respondida de forma positiva.

Não só correr pode prejudicar a amamentação e o corpo da mulher, MAS QUALQUER EXERCÍCIO ORIENTADO DE FORMA INCORRETA.

A produção de leite consome muita energia. Uma mãe em fase de amamentação produz entre 800 e 1200 ml de leite por dia e, para cada litro de leite que a mãe produz, há um gasto entre 500 e 700 (pode ser maior para algumas) calorias em média.

Portanto se o “exercício for intenso ou num volume elevado” e a mulher tiver uma ingestão inadequada poderá prejudicar a amamentação, pelo alto gasto energético que ocorre nesse período. Além do exercício e da ingestão alimentar inadequada, uma hidratação inadequada também poderá comprometer a amamentação. Claro vamos entender … leite é água e se a mulher estiver desidratada pelo exercício ou por não beber a quantidade adequada de água, terá seu leite reduzido ..

 

Intensidade do exercício

Um outro ponto importante é a própria intensidade do exercício ! As pesquisas relacionadas a amamentação e exercício observam um aumento de ácido lático no leite materno. Esse aumento relaciona-se com a intensidade do exercício, isto é, quanto mais intenso mais ácido lático no leite. A grande discussão era que esse ácido lático poderia modificar o sabor do leite e dessa forma o bebê passaria a não aceitá-lo, sendo então que de forma indireta o exercício estaria interferindo na aceitação do bebê ao leite após o exercício pela mudança no sabor deste.

Alguns autores observaram sim essa resposta! Esses estudos e autores mostraram haver uma diferença na aceitação do leite em mães que realizaram “exercício máximo”, sendo o mesmo associado ao aumento da concentração de ácido lático. Os estudos com intensidades adequadas “não mostraram efeitos negativos” sobre a amamentação.

Então concluindo: ao treinarmos, nosso organismo produz ácido lático e este ácido poderia modificar o sabor do leite, fazendo com que o bebê rejeite o “peito”. Se o bebê não mama, o organismo não tem estímulo para produzir mais leite. Não havendo mais produção, o leite realmente pode “secar”, ou melhor, deixar de ser produzido.

 

Exercícios bem orientado tem esse efeito que pode ser negativo? Não !

 

Cary & Quinn (2001) realizaram um estudo com revisão literária e concluíram que até a data analisada, que de forma geral o exercício e amamentação eram atividades compatíveis, sendo que dos vários estudos analisados os mesmos não demonstram efeito prejudicial do exercício durante a lactação não afetando a composição, o volume do leite, o crescimento, o desenvolvimento infantil, ou a saúde materna. O exercício também teria um efeito muito importante na melhora da aptidão cardiovascular nas lactantes e na sensação de bem-estar quando comparara lactantes ativas com mulheres sedentárias.

 

Procedimento correto da mamãe ao voltar ao exercício:

O correto é que a mamãe volte a prática de exercícios com um programa moderado e especializado – CLIQUE AQUI E CONHEÇA. E isso não quer dizer que não tenha RESULTADOS.

É um engano achar que a intensidade é que trará o resultado na volta do corpo nesse momento. Exercícios especializados TEM MAIS PODER QUE A INTENSIDADE DO EXERCÍCIO.

Também o adequado nessa intensidade é que ela “prepare o seu corpo para a volta gradativa das suas antigas atividade e intensidades”, respeitando os limites de recuperação do corpo … por ex: a barriga (core), postura e o períneo.

 

Veja esse resultado da minha aluna fazendo exercícios especializados do programa Mães em Forma …

 

Resultado do programa Pós-parto / Mães em Forma
Resultado do programa Pós-parto / Mães em Forma

 

A sessão de treino deve ter intensidade adequada para não ultrapassar limites fisiológicos (formando muito ácido lático) e correr o risco de comprometer a amamentação, e também pelo exercício intenso ou em grande volume poder comprometer o sistema músculo-esquelético nesse período.

<< Clique aqui e conheça o programa Mães em Forma – especializado do pós-parto até anos depois da gravidez >>

  • Cuidados importante com as mamas:

As mamas durante a gravidez ficam maiores e mais pesadas e se mantém assim no período pós-parto durante toda a fase de amamentação. Principalmente para atletas que realizam atividades de impacto, como corrida, certifique-se de que eles estejam bem firmes (talvez seja necessário usar dois tops ou um suporte mais adequado).

 

________________________

Referências Bibliográficas sobre o tema:

Wallace, JP, Rabin, J. Int J Sp Med. 12 (3) :328-31, 1991. The concentration of lactic acid in breast milk following maximal exercise. Int J Sports Med. 12(3):328-31, 1991.

Wallace, JP, Inbar, G, Ernsthausen, K. Infant acceptance of postexercise breast milk. Pediatrics.89(6 Pt 2): 1245-7, 1992.

Gale B. Carey, Timothy J. Quinn, Susan E. Goodwin. Breast milk composition after exercise of different intensities. J Hum Lact. 13(2): 115-20, 1997.

Quinn, TJ, Carey, GB. Does exercise intensity or diet influence lactic accumulation in breast milk?Med Sci Sp Exerc. 31(1):105-10, 1999.

Cary GB, Quinn TJ. Exercise and lactation: are they compatible? Can Appl Physiol. 26(1):55-75, 2001.

Wright KS, Quinn TJ, Carey GB. Infant acceptance of breast milk after maternal exercise. Pediatrics. 109(4):585-9, 2002.

Su, D, Zhao, Y, Binns, C, Scott, J, Oddy, W. Breast-feeding mothers can exercise: results of a cohort study. Public Health Nutrition. 10(10):1089-1093, 2007.

Diástase depois da gravidez

Por Gizele Monteiro – Coach de Mamães – Prog. Mães em Forma

 

Você quer sua barriga de volta? Então esse post é para você!! Você pode ter ficado com uma diástase depois da gravidez!

Muitas mulheres após terem seus bebês se chocam ao se depararem com sua barriga num estado de flacidez que não esperavam.

Algumas apresentam um buraco e até algum tempo depois isso é normal, porém se você percebe que sua barriga não está voltando … há algo errado!

A estética da barriga após a gravidez está associada as grandes mudanças dos músculos abdominais. Quanto maior a barriga, mais ela será prejudicada e esse é um dos fatores que o controle de peso na gravidez é tão importante !!! O “deixa que depois eu corro atrás e recupero”… é a pior atitude que a gestante pode ter para sua saúde e para sua estética.

Além da mudança de pele, podendo essa ficar flácida, os músculos abdominais são decisivos para a volta da barriga. Durante a gravidez a abertura e o grande alongamento que ocorre nesses músculos deixa-os fracos e também distendidos no pós-parto.

A diástase além da normal e funcional (é a que não volta depois sozinha) é mais comum do que se pensa e a grande maioria a desenvolve durante a gravidez.

A definição de Diástase abdominal é a separação de seu músculo reto abdominal (na verdade são 2 – lado direito e esquerdo); um de seus músculos abdominais comumente conhecido como um dos principais do core (músculos do centro do corpo) que controlam a postura e a força do tronco). A estatística para a diástase abdominal é alta, cerca de 50% das mulheres pós-parto apresentam esta separação dos reto abdominais.

Veja os tipos e localização da diástase …

Diástase depois da gravidez
Diástase depois da gravidez

 

Saiba se você tem diástase – assista o vídeo abaixo do meu canal onde explico como fazer o teste para você descobrir se tem diástase.

 

Porque ocorre?

O aumento do útero, bebê e estruturas fetais (líquido amniótico, placenta) em crescimento provoca um estiramento e alargamento da linha alba e – que é a linha central que divide e que segura as porções direita e esquerda do músculo reto abdominal. Esse é um processo normal e funcional da gestação, porém algumas mulheres esse processo é alterado ou por um espassamento maior ou por um rompimento dessa linha alba.

Vários profissionais dizem que “se a parede abdominal não é forte o suficiente para resistir a esta pressão constante de alongar e sustentar o bebê em crescimento, a linha alba vai rasgar causando uma diástase pós-parto. No entanto tenho visto que essa ocorrência também está presente em mulheres com a musculatura fortalecida, principalmente quando exageram nos exercícios ou não sabem que exercícios podem ser feitos na gravidez. Infelizmente esse erro é mais comum do que se espera.

Quando o core (esse conjunto de músculos) está funcionando corretamente, eles proporcionam estabilidade para sua coluna durante o movimento, sustentando também o peso da barriga na gravidez.

Então ai é que entram as observações que tenho feito. Muitas mulheres não apresentam equilíbrio nesse conjunto do core. Outros fatores que tenho percebido serem risco de predisposição da diástase é o ganho de peso maior do que o necessário, expandindo mais a musculatura; ou ainda uma barriga que cresce bastante pelo bebê ser maior ou algo natural da pessoa.

Além do aspecto de flacidez que compromete a estética, a diástase abdominal enfraquece a estrutura geral do tronco e isso leva a dor lombar, quadril, pélvico, e disfunção do assoalho pélvico. Na verdade, um Core (centro do corpo) enfraquecido pode causar a dores ou até lesões de membros inferiores e superiores na prática de exercícios. E um problema maior para sua saúde é que seus músculos abdominais fracos podem levar a hérnias abdominais.

Se você tem dúvidas sobre o aspecto da sua barriga, se deseja saber se tem diástase abdominal, que tipo de exercícios pode fazer para recuperar sua auto-estima, seu corpo e sua barriga, fique ligada que no próximo post estaremos falando sobre o teste para a avaliação da condição dos seus músculos abdominais.

Cuidado !! Nunca faça abdominais tradicionais logo após a gravidez. Se você tiver diástase, ela poderá piorar, além de também piorar o aspecto da flacidez.

 ***Exercícios após a gravidez ajudam a recuperar não só fisicamente a mamãe, mas mentalmente também. Os exercícios devem ser feitos, mas é necessário um programa de retorno ou início que respeite essas condições.

Procure um personal gestante – profissional especializado em atender gestantes e mamães!

 

  • Se você quer ter um programa seguro para te ajudar a evitar a diástase – acesse e conheça o Programa Gravidez em Forma – Clique aqui .
  • Se você quer saber se tem diástase – conheça o Programa Pós-parto – Mães em Forma – Clique aqui .

 

Alimentação e volta do corpo depois da gravidez

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante – Mães em Forma

 

A alimentação e a volta do corpo depois da gravidez estão intimamente ligadas.

No pós-parto é um dos pontos super importantes para a volta do corpo depois da gravidez.

Saber o que comer e como te ajudará a ter um pós-parto com saúde, equilíbrio e ajudando na volta do seu corpo.

Veja essa entrevista que o Dr. Roberto Navarro fez para o programa Você Bonita.

 

O programa para a volta do corpo Mães em Forma te ajudará a gastar calorias para a volta do seu peso e do seu corpo.

Juntos … alimentação saudável + exercícios especializados farão que você consiga a missão corpo de volta de maneira saudável e relativamente rápida.

Eu indico no programa o app My Fitness Pal para que você veja a qualidade da sua alimentação. Nele você registra suas refeições e dessa forma vê onde está escorregando em calorias e qualidade.

Conheça agora o programa Mães em Forma e não perca tempo … Tenha de volta o seu corpo com o programa especializado.

Acesse e cadastre-se para receber meu e-book gratuito “Como ter a barriga reta depois da Gravidez – << Clique aqui >>

Exercício após a gravidez seca o leite?

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante e Coach de mamães – programa Mães em Forma

 

O exercícios depois da gravidez seca o leite?

Recebo frequentemente essas dúvidas em minhas redes sociais …

Posso correr? Correr “seca” o leite?

Quero voltar a fazer exercícios, mas tenho medo de secar o leite. Posso voltar?

O retorno ao exercício no Pós-parto requer atenção e ajustes sim devido a amamentação e outras mudanças que ocorreram no corpo da mulher.

Exercício e amamentação
Exercício e amamentação

Sempre deve ser gradativo, mas não só por uma preocupação com a amamentação. Durante o período gestacional muitas alterações corporais ocorreram e o retorno ao exercício deve sempre ser orientado por um profissional que entenda essas mudanças do organismo feminino, diferenciando assim o programa e o atendimento. Diante desse quadro, voltemos a nossa questão. Um profissional que entende o que acontece com a mulher saberá dosar o exercício numa intensidade adequada para que essa questão não seja respondida de forma positiva.

Não só correr pode prejudicar a amamentação e o corpo da mulher, MAS QUALQUER EXERCÍCIO ORIENTADO DE FORMA INCORRETA.

A produção de leite consome muita energia. Uma mãe em fase de amamentação produz entre 800 e 1200 ml de leite por dia e, para cada litro de leite que a mãe produz, há um gasto entre 500 e 700 (pode ser maior para algumas) calorias em média.

Portanto se o “exercício for intenso ou num volume elevado” e a mulher tiver uma ingestão inadequada poderá prejudicar a amamentação, pelo alto gasto energético que ocorre nesse período. Além do exercício e da ingestão alimentar inadequada, uma hidratação inadequada também poderá comprometer a amamentação. Claro vamos entender … leite é água e se a mulher estiver desidratada pelo exercício ou por não beber a quantidade adequada de água, terá seu leite reduzido ..

Um outro ponto importante é a própria intensidade do exercício ! As pesquisas relacionadas a amamentação e exercício observam um aumento de ácido lático no leite materno. Esse aumento relaciona-se com a intensidade do exercício, isto é, quanto mais intenso mais ácido lático no leite. A grande discussão era que esse ácido lático poderia modificar o sabor do leite e dessa forma o bebê passaria a não aceitá-lo, sendo então que de forma indireta o exercício estaria interferindo na aceitação do bebê ao leite após o exercício pela mudança no sabor deste.

Alguns autores observaram sim essa resposta! Esses estudos e autores mostraram haver uma diferença na aceitação do leite em mães que realizaram “exercício máximo”, sendo o mesmo associado ao aumento da concentração de ácido lático. Os estudos com intensidades adequadas “não mostraram efeitos negativos” sobre a amamentação.

Então concluindo: ao treinarmos, nosso organismo produz ácido lático e este ácido poderia modificar o sabor do leite, fazendo com que o bebê rejeite o “peito”. Se o bebê não mama, o organismo não tem estímulo para produzir mais leite. Não havendo mais produção, o leite realmente pode “secar”, ou melhor, deixar de ser produzido.

 

Exercicios bem orientado tem esse efeito que pode ser negativo? Não !

Cary & Quinn (2001) realizaram um estudo com revisão literária e concluíram que até a data analisada, que de forma geral o exercício e amamentação eram atividades compatíveis, sendo que dos vários estudos analisados os mesmos não demonstram efeito prejudicial do exercício durante a lactação não afetando a composição, o volume do leite, o crescimento, o desenvolvimento infantil, ou a saúde materna. O exercício também teria um efeito muito importante na melhora da aptidão cardiovascular nas lactantes e na sensação de bem-estar quando comparara lactantes ativas com mulheres sedentárias.

 

  • Procedimento correto da mamãe ao voltar ao exercício:

O correto é que a mamãe volte a prática de exercícios com um programa especializado – CLIQUE AQUI E CONHEÇA, que seja adequado nessa intensidade e “prepare o seu corpo para a volta gradativa das suas antigas atividade e intensidades”, respeitando os limites de recuperação do corpo … por ex: a barriga (core), postura e o períneo.

A sessão de treino deve ter intensidade adequada para não ultrapassar limites fisiológicos (formando muito ácido lático) e correr o risco de comprometer a amamentação, e também pelo exercício intenso ou em grande volume poder comprometer o sistema músculo-esquelético nesse período.

 

<< Clique aqui e conheça o programa Mães em Forma – especializado do pós-parto até anos depois da gravidez >>

 

  • Cuidados importante com as mamas:

As mamas durante a gravidez ficam maiores e mais pesadas e se mantém assim no período pós-parto durante toda a fase de amamentação. Principalmente para atletas que realizam atividades de impacto, como corrida, certifique-se de que eles estejam bem firmes (talvez seja necessário usar dois tops ou um suporte mais adequado).

 

Referências Bibliográficas sobre o tema:

Wallace, JP, Rabin, J. Int J Sp Med. 12 (3) :328-31, 1991. The concentration of lactic acid in breast milk following maximal exercise. Int J Sports Med. 12(3):328-31, 1991.

Wallace, JP, Inbar, G, Ernsthausen, K. Infant acceptance of postexercise breast milk. Pediatrics.89(6 Pt 2): 1245-7, 1992.

Gale B. Carey, Timothy J. Quinn, Susan E. Goodwin. Breast milk composition after exercise of different intensities. J Hum Lact. 13(2): 115-20, 1997.

Quinn, TJ, Carey, GB. Does exercise intensity or diet influence lactic accumulation in breast milk?Med Sci Sp Exerc. 31(1):105-10, 1999.

Cary GB, Quinn TJ. Exercise and lactation: are they compatible? Can Appl Physiol. 26(1):55-75, 2001.

Wright KS, Quinn TJ, Carey GB. Infant acceptance of breast milk after maternal exercise. Pediatrics. 109(4):585-9, 2002.

Su, D, Zhao, Y, Binns, C, Scott, J, Oddy, W. Breast-feeding mothers can exercise: results of a cohort study. Public Health Nutrition. 10(10):1089-1093, 2007.

Qual exercício emagrece mais?

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante e Coach de Mamães – Programa Online Mães em Forma

 

Exercícios depois da gravidez - qual a intensidade?
Exercícios depois da gravidez – qual a intensidade?

Esta é uma das perguntas que mais escuto das minhas alunas que acabaram de ter um bebê.

A vontade e a ansiedade para emagrecer levam as pessoas a procurarem o que oferece mais resultado. Podemos pensar que os melhores exercícios para emagrecer são aqueles que proporcionam um maior gasto calórico.

Mas será que a mulher que acabou de ter um bebê pode fazer qualquer exercício, ou exercício em qualquer intensidade?

A resposta é NÃO!!!

 

Considerações para classificar os exercícios que emagrecem mais conforme do gasto calórico:

  • Exercícios que envolvem maios quantidade de massa muscular (ex: caminhada, corrida, natação e ciclismo)
  • Intensidade do exercício (ex: a corrida consome mais energia que a caminhada por ser mais intensa)

Nesse primeiro aspecto temos que considerar atividades que tenham esse perfil, mas ainda assim mantenham a segurança e a integridade fisiológica e biomecânica, isto é, uma intensidade e escolha de exercícios que não ofereçam riscos cardíacos e também riscos nas articulações e postura da nova mamãe.

 

Variáveis que influenciam o gasto calórico e consequentemente no emagrecimento:

  • duração
  • intensidade

Para montar um programa de treinamento ideal devemos levar em consideração os aspectos citados. A combinação adequada de ambas as variáveis promoverá um gasto calórico nos exercícios e portanto o emagrecimento. E respeitando-se o tempo após a gravidez e se a mulher está amamentando haverá a combinação adequada.

 

Veja como um programa especializado pode recuperar o seu corpo de forma eficaz. Com os exercícios certos, a recuperação se torna segura e rápida diante do que vemos como realidade das mamães que ficam anos fazendo tratamentos estéticos caros e sem o resultado esperado.

Resultado de 15 dias do programa Mães em Forma
Resultado de 15 dias do programa Mães em Forma

 

Para você que está já desiludida e acha que uma barriga avental só melhora com cirurgia ???

Minha aluna Marcela, depois de “7 anos” da sua gravidez, resolveu dar o passo e arriscar realizar o programa online Mães em Forma. Após APENAS “15 dias” do programa teve esse resultado que a deixou emocionada quando viu a foto.

Esse resultado foi conquista somente a Fase 1 do programa, portanto continuamos até o final do programa, com melhora progressiva.

Acredite !!! É POSSÍVEL SIM, ter seu CORPO DE VOLTA sem cirurgias e tratamentos caros.

Acesse AGORA O PROGRAMA PÓS-PARTO / MÃES EM FORMA!

<< Clique no link para ir para o site do programa  – www.pospartoemforma.com.br >>

7 Exercícios super eficazes para levantar os seios depois da gravidez

7 exercícios super eficazes para levantar os seios depois da gravidez – Por Gizele Monteiro – Personal Gestante e Coach de mamães by Mães em Forma

 

Uma queixas comum das mamães são os seios depois da gravidez. Grande parte das mulheres reclamam que ficaram com os seios flácidos e caídos depois da gravidez.

Mas será que é possível melhorar a estética desses seios?

Sim !!! Vou mostrar aqui 7 exercícios que serão super eficazes para levantar os seios depois da gravidez!

Esses exercícios irão melhorar a estética dos seios depois da gravidez reposicionando-os através da melhora da postura, e também pela melhora da força muscular, dando sustentação as mamas e com isso a melhora estética.

As mamas são tecidos gordurosos e por isso os exercícios não terão influência direta sobre elas, mas ajudarão muito no retorno da postura e com isso elas serão levantadas.

Os exercícios de fortalecimento para costas e peitorais deverão ser equilibrados na porção correta para que eles também tenham influência da volta da postura.

 

UM ERRO COMUM …

“É achar que fazer muitos exercícios para os peitorais irá melhorar a estética da região, porém é o contrário … à medida em que a postura permanece projetada à frente, as mamas continuam caídas e pra baixo.

 

Por isso, o que deve acontecer é um alinhamento postura, abrindo a reposicionando a caixa torácica para trazer essas mamas para cima.

 

Os exercícios que selecionei nessa série irão ajudar a melhorar a força muscular para levantar os seios e também reorganizar sua postura e dar um UP no visual.

 

 

Exercícios para os seios depois da gravidez

 

#Exercício 1 e 2 – Reorganizando a postura – Alongamento dos peitorais e posteriores das pernas e costas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

#Exercício 3 – Fortalecimento das costas – remada unilateral com o bebê conforto

 

Remada unilateral para reorganizar a postura

 

#Exercício 4 – Fortalecimento postura, ombro – elevação frontal com pacote de fraldas ou bebê conforto

Esse exercício fortalece seus ombros e braços ajudando a segurar o bebê e manter uma postura mais alinhada.

 

Exercício para fortalecer ombros e sustentar o peso do bebê

 

 

#Exercício 5 – Fortalecimento das costas – abrir e fechar com banda elástica

Fortalecer as costas

 

# Exercício 6 – Peitoral – Flexão na pia – na cama – na mesa

Escolha o local de acordo com a sensibilidade do punho que você apresenta. Não force o seu punho deixando-o muito pressionado. Afaste bem as pernas e à medida em que for melhorando pode ir fechando-as.

 

Flexão de braços na pia ou na cama

 

#Exercício 7 – Alongamento postural na parede

Alongamento e reorganização postural na parede

 

 

O que fazer para ter o corpo todo de volta?

Além das mamas outros exercícios precisam fazer parte da sua rotina para ter seu corpo de volta!

Barriga, cintura, quadril, além da região das mamas também são o foco da mulher.

 

Então vem conhecer o programa online Pós-parto/Mães em Forma

 

Clique no botão abaixo e entenda como esse programa pode restaurar completamente seu corpo.

 

5 Perguntas que as mamães fazem após a gravidez

Por Gizele Monteiro – Coach de Mamães by Pós-parto em Forma

 

As “5 perguntas que as mamães mais me fazem no pós-parto”

Como personal gestante – coach de mamães, tenho sempre que esclarecer muitas dúvidas quando elas me procuram. Selecionei as 5 dúvidas – perguntas mais frequentes que me chegam pelas redes sociais ou até mesmo em meu e-mail.

 

Pergunta 1. Estou amamentando e engordando! O que eu faço?!!

Amamentação ajuda a emagrecer

Dúvida muito comum mesmo e acontece com grande parte das mamães, o que faz bater aquele desespero.

Bom, a primeira coisa a entender é que a amamentação é uma forte aliada à volta do peso – emagrecimento – e no gasto calórico. Ela gasta muitas calorias!!

Se você está amamentando e não está emagrecendo ou até mesmo (o pior) … está engordando … é porque está se alimentando de forma errada. Entenda que alguma coisa na sua alimentação não está certa.

Então você precisa entender como se alimentar e como é a sua visão de uma alimentação saudável, por isso pare e faça essa análise agora. ANOTE TUDO O QUE VOCÊ ESTÁ COMENDO.

Será que realmente a sua alimentação está saudável e atendendo as necessidades nutricionais suas e do seu bebê?

Com certeza você achará erros e identificando esses erros você verá que irá voltar ao seu peso.

Vou citar alguns aqui que constantemente vejo em minhas alunas e consultorias que realizo:

  • beber refrigerantes,
  • comer muitos doces e pães,
  • beliscar ao longo do dia
  • ficar muito tempo sem comer e quando vai comer, enche o prato
  • comer demais porque tem “fome” por causa da amamentação

 

Aliás “essa fome” merece um destaque.

“Algumas mamães se queixam que ficam com uma fome insuportável depois de amamentar. De fato isso pode acontecer, mas cabe a você então comer adequadamente. O que acontece é que a maioria se entope de besteira ou bate o maior pratão de pedreiro … alimentos que não são nada saudáveis ou uma quantidade muito acima do que você precisa. E uma coisa também fica clara quando vejo mamães que não sentem essa fome avassaladora … normalmente elas comem adequadamente e não ficam longos períodos sem comer, são mais disciplinadas em observar seus horários de se alimentar. Tenho mamães inclusive que ingerem alimentos enquanto amamentam … frutas secas, oleaginosas, um suco, uma fruta. Então você pode perceber que a “disciplina é fundamental nessa fase”.

 

 

A segunda coisa importante é ser ativa, isto é, incluir uma rotina de exercícios no seu dia, nem que seja em casa. O exercício ajudará não só na volta do peso, mas também a equilibrar o que você está ingerindo. O exercício também aliviará na ansiedade de estar dentro de casa – “trancada” – que normalmente te faz descontar na comida. Esse equilíbrio te ajudará também a se sentir mais bonita e de bem com seu corpo.

 

Pergunta 2. Posso fazer dieta amamentando?

Dietas restritivas – radicais, da moda, ou com baixo aporte calórico não são indicadas após a gravidez. Até mesmo porque você tem uma necessidade aumentada justamente por causa da amamentação. Então se você está se alimentando de forma saudável, o peso naturalmente voltaria ao que você tinha. Se isso não está acontecendo, meu conselho é procurar uma nutricionista para ajustar sua alimentação. Sua “dieta” será uma alimentação saudável e adequada para a sua fase. Eeee lembre-se seja ativa, faça exercícios.

 

Pós-parto em Forma

Pergunta 3. Para voltar ao meu corpo é só amamentar??!!

Em uma postagem recente que fiz, vi várias mães comentando … para voltar ao corpo basta amamentar.

Bom minha resposta é clara e objetiva … NÃO … NÃO BASTA!

Amamentar ajuda na sua volta do “PESO”  e não do seu “CORPO”.

Volta do peso e Volta do corpo são coisas completamente diferentes!!!

Tanto que atendo várias mamães com meu programa para a volta da barriga, que estão magras, mas suas barrigas estão como se tivessem grávidas de 3-4 meses … algumas até de 6 (conforme comentam rsrsrs).

A volta do corpo envolve um conceito muito maior, pois é a volta de todo o seu corpo … barriga, bumbum, postura, prevenção de dores, assoalho pélvico. Por isso meu projeto é um programa completo … o programa Pós-parto – Mães em Forma faz a volta e recuperação completa do seu corpo.

Pode ser que você até fique feliz com o que está fazendo, mas não significa que seu corpo tenha voltado totalmente.

 

Pergunta 4. Estou amamentando, posso fazer exercícios? O exercício não prejudica a amamentação?

Sim, pode fazer exercícios se você está amamentando!

Esse medo, é bem comum, mas adianto que um programa especializado e que atenda realmente as suas necessidades não comprometerá em nada a amamentação. A intensidade e o volume da atividade associado a hidratação adequada garantem que você mantenha a amamentação durante o período que desejar e fluir conforme o seu corpo.

Há muitos anos atendo mamães nos mais diferentes perfis e o exercício do meu programa nunca interferiu na amamentação, por isso se você ouviu ou tem outra experiência, algum erro aconteceu.

 

Pergunta 5. Depois de quanto tempo do meu parto eu posso fazer exercícios?

Hoje tem mudado muito o tempo de liberação dos médicos para que a mamãe volte ou inicie os exercícios.

Atendo mulheres que em 30 dias pós-cesárea já estão liberadas pelos seus médicos para voltarem para atividades leves como caminhada ou exercícios posturais ou braços.

Mas o comum ainda entre os médicos é:

30-40 dias para parto normal e 40-60 dias para cesárea.

Só fique em alerta que mesmo que seu médico libere para a prática, essa deve ser adaptada para as novas condições do seu corpo.

Você não deve voltar a fazer os mesmos exercícios de antes da gravidez. Seu corpo agora é outro, tem outras necessidades, está totalmente instável. Como um treino de uma mulher que não estava grávida pode te ajudar? Não irá!

Inclusive pego casos seríssimos de diástases pioradas com os treinos de pilates e musculação. Isso acontece porque um profissional sem um olhar de especialista não consegue entender a nova necessidade do seu corpo e nem como recuperá-lo. Seria a mesma coisa que você procurar um clínico geral para ver sua lesão de joelho.

O programa ideal, começa a recuperar seu corpo a partir da barriga, iniciando pela avaliação da diástase.

Você já viu se tem diástase?

Se você não sabe se tem a diástase, pode fazer o teste com meu e-book gratuito. Basta clicar no botão abaixo e se cadastrar para que eu possa te enviar.

 

 

E se você deseja ter um programa que te ajude nesse passo a passo para ter seu corpo de volta … Conheça o Pós-parto – Mães em Forma!

 

Clique no Link e seja direcionada para o programa que deixará seu corpo e sua barriga incrível!

 

<< QUERO CONHECER O PROGRAMA PÓS-PARTO-MÃES EM FORMA >>