Depressão pós-parto e o corpo em forma

Depressão pós-parto e o corpo em forma

Mamãe, hoje quero falar da relação entre a Depressão pós-parto e o corpo em forma. Porque o equilíbrio entre o corpo e a mente são muito importantes e tem uma relação direta.

Com muita frequência eu recebo mensagens nas minhas redes sociais de mulheres que ficaram com a autoestima baixa depois da gravidez por nunca conseguirem recuperar a barriga de antes, é comum que muitas mulheres tenham depressão e até problemas no casamento.

Porque sabemos que a maternidade muda muito a rotina e a vida da mulher… Com todas as tarefas com o bebê e a família muitas vezes fica difícil para a mulher achar um tempo para cuidar de si e isso faz com a mamãe se sinta culpada por querer cuidar do seu corpo.

Muitas mulheres até tentam se conformar, acham que devem apenas aceitar as consequências sobre o corpo sem ficar triste. Por isso há grande frustração instalada de maneira silenciosa e sorrateira.

A verdade que a maioria não consegue se sentir feliz, justamente porque é extremamente importante se sentir bem consigo mesma para poder estar feliz.

Infelizmente existem mulheres que acham que cuidar do corpo é estar descuidando do bebê. Isso não é verdade. É ainda um tabu social que tormenta a mente de nós mulheres.

Porque quando você se sente bem com seu corpo, a sua auto-imagem, que faz parte do bem estar mental fica elevada.

Sentir-se frustada com o corpo e barriga não é feio e nem uma vergonha, mas é apenas um cuidado especial que você tem com sua imagem e sua silhueta.

Vários estudos relatam taxas de prevalência da depressão entre as mulheres é de 5% a 25%. Esses números variam por diferenças nos estudos. Entre esses estudos cerca de 13% das mulheres apresentam depressão no primeiro ano após o parto.

A mamãe e a depressão

Primeiramente eu quero dizer que a depressão é um problema muito grave e não deve ser ignorado.

Porque esse período é fundamental para o bebê. E também é fundamental para o emocional da família. Muitos casamentos passam por crises nesse período. Isso tudo não é a toa. Há algo secreto que precisa ser valorizado e acredito muito nesse emocional e bem estar da mulher.

Alguns dados indicam que 5 a 9% das mulheres irão desenvolver depressão pós-parto, mas menos de uma em cada cinco destas mulheres procura ajuda profissional.

Por isso em países desenvolvidos como a Inglaterra, a depressão pós-parto é considerada a principal causa de mortalidade materna.

O que é importante entender e esses países olham de forma delicada, por que a depressão pós-parto pode trazer conseqüências para a família e especialmente o bebê. Isso por que diminui a interação mãe-bebê comprometendo um desenvolvimento afetivo, psicossocial, etc.

Alguns problemas que cercam a depressão pós-parto:

  • pouco diagnosticado e tratado
  • dificuldade em reconhecer os sintomas
  • falta de informação das opções terapêuticas
  • receio das mães em serem estigmatizadas
  • muitas mulheres relutam ao tratamento com medicamentos antidepressivos pelo fato de estarem amamentando.

Sintomas da depressão

Muitas alunas falam abertamente “que detestam seu corpo depois da gravidez”. E quer saber ? É melhor você verbalizar isso e ser honesta consigo do que tentar se esconder-se numa falsa felicidade.

O que você não deve fazer é se entregar a um sentimento ruim por sentir isso e deixar isso virar uma depressão.

Existem muitos fatores ligados a depressão. E esse é um dos que tenho identificado atendendo minhas alunas ao longo desses anos como especialista em mães.

O pós-parto é um momento cheio de surpresas e mesmo sendo um momento em que seria fácil emagrecer, pelo aumento do gasto calórico da amamentação, mas muitas não veem a barriga sumindo e se perdem engordando nessa fase. A ansiedade fica mais forte ainda.

Então seja qual for o seu caso, temos que frear isso, pois se você não perde peso ou começa a engordar nessa fase, será muito mais difícil para seu corpo voltar e pode colocá-la até em risco de saúde.

Por isso acredite a diástase também pode ser grande culpada nessa depressão, afinal de contas é a diástase a culpada pela barriga da mulher não voltar depois da gravidez.

Então veja o caso real dessa aluna:

Depressão pós-parto e o corpo em forma

Podem ocorrer em qualquer momento do primeiro ano pós-parto:

  • tristeza
  • vazio
  • fadiga (cansaço ou sentimento de estar sobrecarregado)
  • baixa auto-estima
  • insônia
  • alterações do apetite (podendo aparecer tabmém distúrbios alimentares)
  • redução da libido
  • culpa
  • choro
  • ansiedade ou ataques de pânico
  • irritabilidade
  • sentir-se insuficiente ou incapaz para cuidar do bebê

“SE VOCÊ TEM ALGUNS DOS SINTOMAS RELATADOS ACIMA, BUSQUE AJUDA PROFISSIONAL”

5 coisas que podem te atrapalhar nesse caminho

1. Falta de organização: a rotina materna é intensa e é necessário que você se organize para incluir o exercício e uma alimentação.

2. Baixa auto-estima: se ela te pegou e você se sente angustiada e triste… Então é hora de dar a volta por cima.

3. O cansaço: a falta de sono e os próprios cuidados com o bebê tiram seu ânimo. Você “precisa” de algo para “repor” suas energias.

4. Falta de cuidados com a alimentação: cair nas desculpas da correria da rotina para não cuidar da alimentação. Ahhh é difícil controlar a alimentação agora! Não tenho tempo! Não consigo cozinhar.

5. Medo de fazer exercícios porque acha que vai prejudicar a amamentação: esse ainda é um tema que assombra as mamães, mas um programa adequado e com orientação especializada esse risco está longe. Por isso procure por um programa especializado.

O que fazer para vencer a depressão e ter o corpo de volta

1. Tenha uma atitude positiva: Deseje mudar, porque tudo começa no seu cérebro e nas suas atitudes!

2. Se organize: Crie uma rotina para seu bebê e a partir daí, inclua coisas para você nessa rotina. Entre elas a alimentação e os exercícios.

3. Cuide da sua auto-estima: Cuidados com a pele, com as mãos e praticar exercícios vão te ajudar com o corpo e isso vai dar um UP na sua auto-estima.

4. Cuide da alimentação: Uma alimentação equilibrada pode diminuir a ansiedade e com isso os sintomas que estão presentes com a depressão. Por isso busque alimentos fáceis de preparar e que sejam nutritivos para você e também manter a qualidade do seu leite.

5. Faça exercícios especializados para recuperar sua barriga e seu corpo: Com exercícios especializados a mulher vai recuperar o corpo, fechar a diástase e recuperar a autoestima.

Exercícios especializados para ajudar na depressão pós-parto e deixar o corpo em forma

Muitos estudos mostram que o exercício físico praticado de forma regular e com a orientação certa podem apresentar melhoras nos sintomas da depressão, ajudar na ansiedade e no humor, um ponto que muitas vezes é afetado nas mamães no pós-parto.

Porque os exercícios na intensidade e dose certa no pós-parto estimulam a liberação de endorfinas, hormônios que promovem a sensação de bem-estar, ajudando a melhorar os sintomas da depressão pós-parto e da depressão mesmo depois de anos da gravidez.

O período pós-parto é um momento de intensas transformações pessoais e também da sua vida, no sentido de novas tarefas e novas preocupações. As vezes você passa a noite em claro porque o bebê tem cólica, ou porque ele troco o dia pela noite, ou apresenta refluxo, etc

Mas apesar dessa realidade, vencer o cansaço e a frustração em relação ao seu corpo te ajudará a não ter mais vergonha dele.

E você não precisa esperar um ano, como algumas pessoas sugerem. Basta ter a liberação do seu médico para iniciar o programa.

O programa Mães em Forma – Mães sem Diástase é um programa online e que pode ser feito de casa, ou de onde ficar melhor para você. Você também pode praticar o programa na academia.

O programa usa materiais simples e exercícios com peso do seu próprio corpo, mas sem machucar suas articulações que estão sensíveis.

Tudo na intensidade certa para não comprometer sua amamentação e também exercícios especiais para fechar a diástase e para volta da barriga.

E eu e minha equipe vamos te dar o suporte necessário e acompanhar a sua evolução nos exercícios.

Quer saber mais? Baixe o e-book gratuito: “Como ter a barriga reta depois da gravidez”

Comece hoje a recuperar seu corpo e autoestima!

Gizele Monteiro: Coach de mães e gestantes!
Depressão pós-parto e o corpo em forma

Gizele Monteiro

Gizele Monteiro

É a maior especialista em Diástase e recuperação da barriga.
Criadora dos Programas Online Mães Sem Diástase e Gravidez Sem Diástase, já ajudou mais de 15 mil mulheres a conquistarem o sonho de ter a barriga reta, reverter a diástase sem cirurgia, sem remédio, sem tratamentos estéticos...

Gizele Monteiro

Consultora de celebridades e programas de TV.  Se tornou especialista em diástase e recuperação da barriga após a gravidez. Há 20 anos atuando e estudando sobre o controle de peso na gravidez e na volta do corpo da mulher após a maternidade. Fez mestrado na UNIFESP sendo pioneira e referência sobre Exercícios para Mães e Recuperação do corpo após a maternidade no Brasil e na Europa

Conheça Nossa Página

Canal do Youtube

Descubra Como Ter a Barriga Reta Após a Gravidez

Teste da Diástase: Veja como fazer!

Faça o Teste e Descubra se Você tem Diástase

Descubra Como Evitar a Diástase na Gravidez Com essa Série Gratuita