Problemas cardíacos na gravidez e repercussões no feto

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante – programa Gravidez em Forma

Problemas cardíacos na gravidez e repercussões no feto

Todas as gestantes portadoras de quaisquer tipos de alterações cardiovasculares são consideradas Gestantes de Alto Risco, como também seu concepto, Recém Nascido de Alto Risco, devendo ser essa gestante acompanhada rigorosamente durante todo período gestacional por uma equipe multiprofissional ou seja, médico cardiologista, ginecologista, obstetra, ultrassonografista, pediatra, além de psicólogo e dentista, tudo isso com boa retaguarda hospitalar para eventuais necessidades de exames especializados ou condutas intervencionistas.

É muito importante durante o período gestacional observar a evolução da Cardiopatia materna e suas repercussões no Feto, com relação a Cardiopatia propriamente dita bem como com relação aos medicamentos usados pela gestante que poderão atingir o feto, tudo deverá ser observado, analisado e discutido cuidadosamente em equipe para que as condutas sejam decididas com cautela em benefício de ambos (mãe e filho).

 

Saúde da mamãe e bebê na Gravidez
Saúde da mamãe e bebê na Gravidez

 

Citaremos algumas prováveis causas de repercussões que podem ocorrer pelo(a):

  • Cardiopatia materna propriamente dita,
  • uso de drogas medicamentosas necessárias no controle da cardiopatia,
  • eventual manobra cirúrgica durante o período gestacional,
  • drogas anestésicas usadas durante o procedimento obstétrico,
  • intercorrências cardíacas durante a gestação ou durante o trabalho de parto,
  • ocorrência de efeitos negativos no fluxo uteroplacentário das gestantes cardiopatas podendo levar ao baixo fluxo sanguíneo na circulação placentária dificultando as trocas gasosas do Oxigênio e a passagem dos Nutrientes para o Feto.

Quaisquer uma dessas poderá causar:

  • Baixo desenvolvimento do Feto e conseqüentemente gerar Recém Nascidos de Baixo Peso, independente da idade gestacional,
  • Nascimento de Prematuros podendo até causar extrema prematuridade,
  • Recém Nascidos com dificuldades vitais cardiorespiratórias,
  • Recém Nascidos com anemia de grau moderado a grave,
  • em alguns casos raros poderá ocorrer alterações morfológicas

Todas as Gestantes portadoras de quaisquer tipos de Cardiopatia deverão ter acompanhamento rigoroso em serviços especializados com avaliações periódicas a fim de:

  • detectar alterações da própria Cardiopatia e as condutas imediatas a serem tomadas durante essa gestação, principalmente as intervencionistas, sempre com o cuidado nas repercussões no feto.
  • avaliar o desenvolvimento Fetal através de exames clínicos, laboratoriais, especiais a fim de diagnosticar precocemente as alterações materno fetais que poderão ser amenizadas, evitadas, tratadas precocemente.

Estatisticamente as principais Cardiopatias encontradas durante a Gestação são as Cardiopatias Hipertensivas, Prolapso de Válvula Mitral, Cardiopatias Reumáticas: Insuficiência da Válvula Mitral, Estenose da Válvula, Cardiopatias Congênitas, Cardiopatia Chagásica, Próteses Valvulares e outras.

Hoje temos vários Serviços Públicos de Cardiopatia e Gravidez de acesso fácil que dão atendimento a essas Gestantes as quais são acompanhadas com rigoroso cuidado tendo estatísticas altamente positivas com resultados benéficos tanto à Gestante como ao Feto, para isso basta ter um encaminhamento do profissional que inicialmente diagnosticou a alteração Cardiovascular na Gestante.

 

Texto da Dra. Elvira Rito Rodrigues
Médica Pediatra do Setor de Cardiopatia e Gravidez do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia e do Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa da Sec. Municipal de Esportes.

Fonte: http://www.vitrine25demarco.com.br/coluna_detalhe.php?codeps=MzR8NTM=

Saúde e bem-estar da gestante no trabalho

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante – Gravidez em Forma programa online

 

Vamos ver hoje algumas dicas de saúde e bem-estar da gestante no trabalho, e  alívio e prevenção de dores e incômodos comuns na gravidez, que nos foi dada pela personal Gestante Gizele Monteiro. O perfil da mulher grávida nesses tempos modernos mudou. A mulher hoje busca um posicionamento e carreira profissional para depois estabelecer o vínculo com a maternidade. A média de idade que temos hoje é de 35 anos para a gestante.

Com essa mudança a mulher tem que se preocupar mais com sua saúde para que seu bebê também seja o mais saudável possível. As mulheres nessa faixa etária já se encontram com o peso mais elevado e também sedentárias.

A personal gestante Gizele Monteiro, idealizadora do programa online Gravidez em Forma e autora do e-book Gravidez em Forma (adquirido pelo site – clique aqui), que ajuda a mamãe a se manter em forma, pensa também no seu bem-estar durante a sua rotina de trabalho e propõe cuidados para alívio de desconfortos que são comuns devido às alterações corporais que irão acontecer.

 

Saúde e cuidados da gestante no trabalho
Saúde e cuidados da gestante no trabalho

 

“Os exercícios são direcionados para prevenção e alívio de desconfortos como dores nas costas, prevenção de inchaço e dores nos pés e alívio de tensão muscular e estresse”, diz a personal.

Para isso ela propõe exercícios fáceis e rápidos para as mamães fazerem.

Exercícios de alongamento direcionados para:
Região de ombros e pescoço

1- ombros para trás:

Realizar movimentos circulares lentos e amplos dos ombros – respiração contínua, tranquila e controlada. Esses movimentos podem ajudar a reorganizar a postura e também promover alívio da tensão.
Região do quadril e pernas

2- sentada na cadeira:

Estender uma das pernas a frente e projetar levemente o tronco na direção. O tronco deve se manter alinhado, acionando os músculos das costas para se manter ereta. O movimento dever ser em amplitude confortável, sem dor. Aproveite para movimentar os pés para frente e para trás.

“O simples fato de parar, sentar confortavelmente e espreguiçar direcionando movimentos da coluna para várias direções já produz uma sensação de relaxamento. Movimentações suaves conduzindo o ombro em círculos para trás também reorganizam a postura dando sensação de alívio de alinhamento”, diz Gizele.

* Massagem com bolinha de borracha na região das costas – ombros e quadril.

“A massagem com bolinha pode ser executada com movimentos circulares lentos e com leve pressão por toda a região lateral da coluna, desde cima até o quadril. Aproveite e faça um pouco também no quadril. Caso não haja ninguém para ajudá-la, a gestante pode sentar numa cadeira e realizar pressão suave contra a bolinha. O único inconveniente é que “ela” irá direcionar a bolinha com a mão, pegando e colocando no ponto em que desejar. Mas a sensação de alívio compensa isso”, explica a personal gestante.

* Promove grande alívio de dores e tensões comuns ao final da gravidez pelo• peso e alterações posturais;

* Para o ombro, basta circular a bolinha sobre ele, com pressão suave,• promove grande alívio da tensão nessa região.

* Massagem com bolinha de borracha nos pés – ajuda a evitar dores e inchaço nos pés.

* Sentada numa cadeira ou em pé, realizar a pressão da bolinha com um dos pés. Passe por todo o arco do pé, calcanhares e ponta dos pés.

“Devido o aumento do peso e também a alteração do centro de gravidade, os pés são bastante sobrecarregados, principalmente ao final da gestação. Ajuda bastante também a evitar os inchaços se a gestante se movimentar – levantar e andar várias vezes ao dia.”

 

Para controlar o peso na gravidez, saber mais cuidados e exercícios para sua saúde e bem-estar, acesse o site do programa Gravidez em Forma.

Veja como é fácil se seguro estar livre do pesadelo de subir na balança e ficar saudável e  De Bem com a Balança … Acesse – gravidezemforma.com.br/programa-gravidez-em-forma

 

Entrevista concedida ao site – bigmae.com