Como preparar o corpo para a gravidez?

Como preparar seu corpo para a gravidez? Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

Muitas mulheres hoje planejam sua gravidez, mas não sabem a importância do exercício nessa preparação.

O exercício PODE e DEVE fazer parte desse plano e dessa preparação.

As mulheres descobriram a diástase. E descobriram que a diástase surge na gravidez e é a grande vilã da mudança da barriga e do corpo.

Como você pode preparar seu corpo para a gravidez?

Será que é possível preparar o seu corpo fisicamente para a gravidez?

A resposta para essa pergunta é SIM!!!

A gravidez traz uma demanda metabólica maior, muda a sua postura e a exigência muscular passa a ser muito maior com essas mudanças. Até mesmo seu coração aumenta de tamanho e bate mais vezes para suprir toda a necessidade de sangue e nutrientes que você e seu filho terão.

Então por isso não só iniciar exercícios será fantástico, mas você deve iniciar um programa de preparação física para o parto de forma especializada.

Como Personal Gestante, profissional especializada nesse grupo, elaborei um programa incrível que faz tudo isso, além de cuidar de você na gravidez também e na recuperação do seu corpo depois da gravidez.

 

Diferença de um programa especializado para preparar seu corpo para a gravidez

Existem alguns músculos que sabemos que serão sobrecarregados, por exemplo, a região lombar e toda sua musculatura abdominal.

Ambas devem ser fortalecidas da maneira correta, as costas por exemplo, devem ser alongadas e relaxadas durante toda a gravidez, além do fortalecimento e trabalho de organização postural. Tudo isso para a prevenção de uma das maiores queixas da gravidez – a famosa Dor Lombar Gestacional.

Para o abdomen, exercícios diferentes e especiais devem ser incluídos para preparar as mudanças. Então além dos abdominais tradicionais nessa fase de preparação, outros exercícios devem ser incluídos.

 

“Esse fortalecimento especial e toda esse prevenção é essencial para evitar a temida DIÁSTASE.”

 

E assim como a lombar, a barriga, outras partes do corpo precisam ser preparadas para a gravidez e assim receber atenção antes da gravidez.

Existem muitas gestantes que também travam e desenvolvem problemas no quadril, impedindo até mesmo de trabalhar.

 

Mas eu já treino. Não é a mesma coisa?

Preparar o Corpo para a Gravidez

Recebo muito essa dúvida das minhas seguidoras que já treinam.

E infelizmente tenho que alertar … Não … Não é a mesma coisa.

Se você está treinando, ótimo!

Não tem problema e não precisa parar!

Mas algumas coisas tem que mudar. VOCÊ DEVE INCLUIR EXERCÍCIOS que preparem seu corpo de forma ESPECIALIZADA para suportar todas as necessidades e demandas da gravidez.

 

Programa “Combo” Gravidez + Pós-parto em Forma – prepara o seu corpo para a gravidez

Os princípios de preparação para o seu corpo, serão os mesmo que você precisa para recuperar seu corpo depois da gravidez.

Então você pode aderir a esse programa que levará ATÉ seu pós-parto.

Você usará ele da seguinte forma:

  1. . realizará a parte de barriga e postura da área do programa Pós-parto até engravidar. Se você já treina, continuará com a parte corpo que já faz. Se não treina, incluirá a parte corpo do programa.
  2. . assim que engravidar e tiver a liberação médica para exercícios, iniciará o programa Gravidez em Forma, que praticará até o final e liberação do seu médico.
  3. . depois do parto, assim que liberada pelo médico, iniciará o programa Pós-parto em Forma para recuperar sua barriga e corpo.

 

Qual a diferença de fazer um programa de preparação para a gravidez?

Toda! A recuperação do corpo depois da gravidez quando se faz um trabalho especializado é muito mais rápida, eficiente por que cuidamos e evitamos as mudanças tão temidas.

Há pouco tempo, o resultado da famosa Mayra Cardi chamou muito a atenção pela sua rápida recuperação. Infelizmente muitas acham que esses resultados são reservados apenas para as celebridades, mas isso não é verdade.

Veja o caso de algumas alunas que tiveram um atendimento especializado. A Dra Giovana já estava com a barriga reta em 19 dias, sem qualquer treino, e sem qualquer dieta, afinal é uma pediatra e sabe a importância desses cuidados. Essa recuperação é mais rápida por que o corpo além de guardar uma memória, ganha-se o peso adequado.

 

 

Veja esse outro resultado.

Resultado do programa Gravidez + Pós-parto em Forma

 

 

 

 

 

 

 

 

Para saber mais ou aderir ao programa, clique no botão abaixo.

 

 

 

Corrida na gravidez. Posso continuar a correr?

Corrida na gravidez? Por Gizele Monteiro

Seu dia a dia seguia normalmente, então você descobre … está grávida!

Quanta felicidade, muitos planos, a cabeça gira 360 graus, não é mesmo!?

Ei, p-e-r-a-í !!

Corrida na gravidez by Gizele Monteiro

Será que posso continuar com a corrida na gravidez, continuar a fazer a atividade que tanto amo?

Aqui entre nós: tem muitos mitos em torno da gravidez, então óbvio que com a corrida na gravidez não poderia ser diferente.

Primeiro um alerta: atletas ou não, mulheres continuam se exercitando, praticando a corrida na gravidez, mas muitas sem orientação certa.

Portanto, você precisa ler esse artigo.

Correr é prazeroso, dá uma sensação de liberdade e bem-estar, sem dúvidas, inclusive no programa Gravidez em Forma há um plano totalmente adaptado para você que corre quando seu médico libera. Eu planejei tudo adequadamente conforme o período gestacional, sendo então a prática feita em segurança para você e seu bebê.  Saiba mais!

 

Mas então se meu médico liberar posso continuar com a corrida na gravidez?  

Sempre alerto: aquelas gravidinhas que precisam de repouso por orientação médica NÃO. Já as que correm e são liberadas pelo médico podem SIM.

Há de se ter moderação e observar todos os sintomas.

Assim uma prática moderada e com mudanças especializadas é possível, afinal seu corpo tem outras necessidades.

E o legal é que com essas mudanças e cuidados existem alunas que permanecem correndo normalmente até o oitavo mês.

Mas nada de querer treinar para as olimpíadas, hein?

Embora treinadas possam correr … como ficam as sedentárias?

SE VOCÊ NÃO CORRIA ANTES DA GRAVIDEZ, A ATIVIDADE NÃO ESTÁ LIBERADA!

Para sedentárias então são indicadas atividades com baixo impacto: caminhada, bicicleta ergométrica, alongamentos, exercícios posturais e localizados.

 

O exercício é muito importante para a prevenção de doenças na gravidez como hipertensão e diabetes. Então o programa Gravidez em Forma  pode te auxiliar a manter-se ativa em segurança nesta busca de uma gravidez saudável.

Também é muito importante na evolução da gravidez, acompanhar como está a diástase funcional e se o corpo está organizado para prevenir a diástase e as alterações posturais.

 

Para conhecer o Gravidez em Forma, clique no botão abaixo.

 

Dicas e cuidados para manter a corrida na gravidez:

Corrida na Gravidez – aluna programa Gravidez em Forma

– Faça uma alimentação balanceada, hidrate-se bebendo muita água e sucos naturais e use roupas leves e tênis adequados para correr.

– Se você sentir tontura ou contrações, pare na hora e avise seu médico.

– Perceba os sinais e do seu corpo e seu instinto: respiração muito ofegante, dor no peito ou barriga, inchaço nas mãos, pés e articulações.

– Sempre deve haver o controle da intensidade através dos seus batimentos cardíacos e sua percepção do esforço que deve ser leve-moderada.

– Não correr se tiver diástase, dores nas costas ou quadril e escapes de xixi.

– Corrida é bem-vinda para grávidas saudáveis e aptas.

– Organize sua postura, fortaleça seu períneo e trabalhe seus músculos abdominais para evitar diástase.

– Inclua exercícios de fortalecimento para costas, pernas, braços. Seu programa deve ser COMPLETO.

– Se descobrir uma diástase na gravidez – PARE COM A CORRIDA!

 

O retorno! E depois do parto? Posso correr?

É muito importante falar que não é recomendado voltar a corrida antes das recuperações essenciais do corpo: diástase, postura, períneo e articulações.

É fundamental respeitar o tempo de recuperação do organismo e ainda levar em conta o tipo de parto.

  • parto normal, a indicação de voltar aos exercícios leves são 30 dias
  • cesárea entre 40-60 dias e para alguns casos 90 dias.

Deve-se iniciar com caminhada, fortalecimento do corpo a partir da barriga,  recuperação da postura e períneo.

É exatamente isso que eu faço no meu programa Pós-parto – Mães em Forma.

 

Diástase e a corrida

Diástase depois da gravidez

É muito importante realizar o teste e verificar se ocorreu uma diástase com rompimento, aquela que deixa a barriga com a estética comprometida e totalmente fraca.

 

No meu site Pós-parto em Forma  você pode baixar meu e-book gratuito onde ensino a fazer o teste e explico as medidas da diástase.

 

 

 

É comum as mulheres voltarem a correr querendo perder a barriga, mas vocês não sabem que a corrida pode prejudicar muito  volta do corpo, aliás você pode piorar a barriga e a diástase natural (afastamento do músculo abdominal). Isso levará a uma diástase com rompimento. Embora o corpo esteja em recuperação ainda existem muitas alterações que também devem ser respeitadas. Então a volta a corrida de maneira precoce só piora o quadro, ainda colocando a coluna e quadril em risco de lesões por causa da instabilidade provocada por essa fraqueza da diástase. Também há muitos casos de agravamento de escapes de xixi – conhecida como incontinência urinária – provocada pelo impacto sobre uma região extremamente fraca e frágil.

Esses quadros todas as mulheres deveriam saber!

Então em hipótese nenhuma corra em qualquer uma dessas condições.

Estando tudo isso ok, já tendo melhorado sua fora e estabilidade do corpo, volte aos poucos com trotes leves e mais curtos até ganhar ritmo, entre 10 – 15 a 20 minutos.

 

CUIDADO REDOBRADO NESSA FASE!

Mesmo para quem corria antes o corpo está completamente, solto e instável.

Articulares, músculos e postura precisam de cuidados.

 

Hidratação

A hidratação é muito importante e principalmente com a amamentação. Está tudo ok para treinar amamentando se a intensidade da atividade e hidratação estiverem corretas.

Correr e amamentar também exige cuidados com as mamas – USE um top com boa sustentação.

 

Benefícios da corrida após a gravidez. Como e quando voltar?

A corrida é uma atividade aeróbica, e essa tem sido indicada para melhorar e prevenir a depressão pós pós-parto.

Há a melhora na autoestima e ajuda também na volta da boa forma, equilibrando o emocional e a volta do peso e do corpo.

 

Assista esse vídeo que está no meu canal e entenda mais sobre a corrida depois da gravidez.

Escoliose e Gravidez

Escoliose e Gravidez – Por Gizele Monteiro

 

Será que a escoliose é um risco para a gravidez e será que ela pode provocar complicações?

Resolvi escrever esse post porque vi que a escoliose é temor em muitas mulheres que desejam uma gravidez, assim a primeira coisa que quero discutir é …

 

1. Será que mulheres com escoliose podem ter complicações na sua gravidez?

Do ponto de vista fisiológico a escoliose NÃO traz riscos para a mamãe e para o bebê.

As ocorrências e problemas que podem ocorrer são mais ligadas a queixas e incapacidade de movimentar-se, então vamos entender algumas alterações gestacionais que devem ser acompanhadas por quem tem uma escoliose mais severa.

Durante a gravidez, naturalmente há grande mudança postural e nem sempre (aliás poucas vezes) a mulher está preparada para essas mudanças.

O ideal então seria a mulher se preparar não só fisicamente para a gravidez, mas também posturalmente. Realizar exercícios direcionados para a postura, direcionados para fortalecer e alongar músculos que serão bem sobrecarregados na gravidez.

 

#Portanto a “primeira orientação” se você está querendo engravidar é … prepare-se para a gravidez.

 

Essas mudanças posturais que ocorrem durante a gravidez, juntas com o crescimento do útero (e do bebê) alteram o funcionamento do diafragma (o músculo respiratório) mais para o final da gestação. Isso por que ele tem menos espaço para realizar sua função e movimento. Essa limitação no movimento dele, do ponto de vista fisiológico,  poderá ser o maior incômodo para a mulher com escoliose.

Na verdade isso já é muito e natural da gravidez – pode perceber que praticamente toda gestante se queixa de ficar sem ar, se sentir mais cansada, uma certa dificuldade em respirar. E é aí, que dependendo do nível da escoliose, essa pode ser uma queixa mais acentuada … mais falta de ar ou cansaço.

Então nos casos de você apresentar uma escoliose mais grave, isso pode ser intensificado. É importante então ter um trabalho postural para o controle dessa alteração durante a gravidez.

 

2. Que problemas podem acontecer então ?

Portanto analisando … as complicações ligadas a esse desvio estão mais ligadas as mudanças biomecânicas do que fisiológicas.

Por isso um bom trabalho postural e exercícios especializados ajuda muito nesse conforto e equilíbrio fisiológico para o bebê. Mais adiante falarei dos exercícios …

 

A. Dor nas costas

Outro ponto importante a ressaltar nessa questão biomecânica é a dor nas costas.

 

A dor nas costas e quadril é a queixa mais comum da gestação.

Atinge praticamente 70% das gestantes.

 

B. Hérnia de Disco e Gravidez

A hérnia de disco é comum entre as gestantes. Ela pode acontecer por que o aumento do peso abdominal desloca o eixo de equilíbrio e dessa forma provoca uma acentuação na curvatura lombar, isto é, acentuará mais sua lordose lombar.

Isso pode levar a dores nas costas e, aumentar a chance da hérnia de disco aparecer.

Mais uma vez vemos …  a importância de preparar o corpo para a gravidez, fortalecendo a musculatura que protege e estabiliza sua coluna.

 

C. Meu bebê está em risco?

O bebê não está em risco simplesmente porque a mãe tem escoliose.

Na verdade, a maioria das mulheres com escoliose não tem nenhum problema com filhos.

No entanto é bom sempre comunicar ao médico obstetra e anestesista sobre a escoliose se ela for acentuada. Dependendo da curva da coluna vertebral, uma epidural pode ser mias delicada ou impossível para algumas mulheres com escoliose. Apresentar sempre o caso será sua maior segurança e conforto nas dúvidas.

A GRAVIDEZ PODE PIORAR A ESCOLIOSE?

Sim!

De forma geral após a gravidez muitas mulheres ficam com sua postura pior. Essa postura inclusive piora no pós-parto com os cuidados com o bebê.

Muitas mulheres se não tem dor nas costas na gravidez, podem tê-las após a gravidez. Há aumento de risco de hérnias de disco.

Principalmente no terceiro trimestre, você deve ter mais cuidado com suas costas e postura.

Por causa dos hormônios liberados durante a gravidez, os ligamentos são naturalmente mais relaxados. Isso pode levar ao aumento dos ângulos do desvio e a dor nas costas, quadril ou perna podem aparecer.

Para aquelas que tiveram cirurgia de fusão espinhal, dor nas costas de longo prazo e diminuição da satisfação com a cirurgia são comuns após a gravidez.

IMPORTÂNCIA DOS EXERCÍCIOS PARA GESTANTES COM ESCOLIOSE

 

A prática de exercícios especializados e direcionados para o fortalecimento das costas, barriga e períneo ajudam a evitar essa dor nas costas e no quadril durante a gravidez.

 

Essa dica e orientação é porque naturalmente na gravidez sua postura irá mudar. E com essas alterações posturais seus músculos serão sobrecarregados. Eles trabalharão da forma que nunca trabalharam. E precisam estar APTOS para isso!

Os desvios posturais de forma geral – tanto a escoliose quanto a cifose ou hiperlordose – aumentam a chance de dores nas costas e no quadril (que como visto acima já são bem comuns na gravidez).

Esse seria o “principal risco para a gravidez”.

 

Uma dor não controlada pode aumentar a possibilidade do uso de medicamentos e então ela se tornar crônica e te levar ao repouso antes do final da gravidez.

 

Todos os desvios posturais também aumentam o risco de ter diástase abdominal (veja #diastaseabdominalbygizelemonteiro ).

A diástase pode:

  • aumentar a chance de você ter dores nas costas na gravidez e depois
  • deixar a estética da sua barriga comprometida – flácida e estufada
  • aumentar o risco de escapes de xixi – conhecida como incontinência urinária

 

Que programa você pode fazer?

Aluna do programa online Gravidez em Forma

O programa online Gravidez em Forma foi elaborado considerando todos esses cuidados que você precisa, com exercícios posturais, seguros e que irão te ajudar a controlar o peso, evitar dores, evitar a diástase e escapes de xixi.

O que você faz durante a gravidez, contribui com seu bem estar e disposição tanto na gravidez quanto no pós-parto. Esses cuidados também aceleram a volta do seu corpo.

 

 

DEPOIMENTO da minha aluna – Claudia – São Paulo:
“Gi … ganho de peso ok, não sinto dores na coluna.
Em função da minha escoliose severa, fiz uma artrodese que me “presenteou” com 30 parafusos.
Meu médico sempre foi muito otimista sobre engravidar apesar da escoliose. A grande recomendação dele sempre foi controlar o peso, porque isso sim poderia me causar muitas dores.
Uma benção seu programa! Grande beijo”

 

 

Então … agora é com você!

O programa Gravidez em Forma pode te ajudar em todos esses passos!

Quer saber mais ? Então CLIQUE no botão abaixo !

 

 

Seja ativa! Bons treinos!

 

Importância da Vitamina D na Gravidez

Por Dra Lívia Pondorf – Instagram @ginecologiafuncional

 

Esse post é em homenagem a uma paciente minha, porque esse estudo é 100% ela! ❤️❤️ .
?Um estudo chinês foi publicado esta semana!

Vitamina D na gestação by Dra Lívia Pondorf

Um mega estudo incrível, uma meta análise, demostrando uma vez mais a importância da vitamina D na gestação. Desta vez, ela foi relacionada ao risco de Trabalho de parto prematuro.

O estudo detectou que a suplementação ? de vitamina D pode reduzir em até 43% este risco de parto prematuro!

Por favor, meninas tomem sua vitamina D ????!! Não deixem de fazê-lo.

Se por algum motivo vocês não tomam este suplemento, peixes e ovos não podem faltar em sua dieta.

☝? Lembrando que a recomendação é consumir peixe apenas 1 ou 2 vezes na semana e não mais do que isso.

Todo mundo fala sobre tomar sol para ajudar, mas infelizmente a maior produção de vitamina D com a ajuda do sol ☀️ ocorre com a exposição, sem protetor, entre as 11 e 15 horas, o que não deve ser feito por gestantes.

O melasma gravídico não é legal?

Gravem: vitamina D é obrigatório na gravidez ?

.

Um outro estudo mostrou a suplementação com vitamina D em diversas mulheres nos dois primeiros trimestres da gestação.

O resultado final chama muito a atenção!

Houve uma significativa diminuição na incidência de diabetes na gravidez no primeiro grupo. As gestantes que tinham pelo menos um fator de risco para essa patologia, e que não receberam a vitamina apresentaram taxas três vezes maiores de diabetes gestacional!!

 

Outra pesquisa testou diversas dosagens de vitamina D em gestantes com diabetes na gravidez. E o resultado? As pacientes com as mais altas doses de vitamina D tiveram uma melhora significativa na resistência à insulina, sem falar no aumento de diversos antixoxidantes, como a glutationa, que protege nossas células contra radicais livres e melhora o sistema imune.

 

**** Quem conhece alguém com diabete na gravidez? Super comum, não é? Então vamos começar a vitaminar essas mulheres durante a gestação. ????

 

Vitamina D e a doença mais comum na gravidez – a pré-eclâmpsia, a pressão alta na gravidez. ?

Diversos estudos já demonstraram que a deficiência de vitamina D está associada ao aumento do risco de pré eclâmpsia!

Um deles (2013) comprovou essa associação, que fica mais evidente quando há insuficiência? desta vitamina (níveis sérios abaixo de 50nmol/L). Já o segundo afirma que o risco de desenvolver pré-eclâmpsia em quem tem pouca vitamina D no sangue chega a ser 78% maior!!! ?

Acredita-se que este efeito se deva a mecanismos biológicos, imunes, placenta normal, excesso de inflamação e a hipertensão em si.

Além disso, há mais inúmeros estudos que comprovam esta relação!

 

Portanto, revisando os temas acima … a importância da vitamina D relacionada ao menor risco de pré eclâmpsia, de diabetes gestacional e de trabalho de parto prematuro, além de melhor controle do diabetes naquelas pacientes que apresentam níveis adequados de vitamina D.

Agora um outro estudo demonstra que pacientes que possuem baixos níveis de vitamina D apresentam 60% mais risco de terem bebês pequenos para idade gestacional.

Bebê saudável é bebê com peso dentro da média! ?

Bebês que tem peso muito reduzido, tem maior risco de doenças crônicas no futuro, e também de serem obesos.

Se temos a possibilidade de oferecer o melhor para eles, porque não?

Vitamina D e alimentação correta para que eles nasçam com o metabolismo super bonitinho para o futuro. ????

 

Você encontra a Dra Lívia Pondorf no Instagram – @ginecologiafuncional

e-mail: [email protected]

Refrigerantes na Gravidez

Por Gizele Monteiro – Coach de Gestantes

 

É fato que o refrigerante não tem nada saudável para qualquer pessoa. É exatamente o que chamamos de calorias vazias que não trazem nenhum tipo de nutriente.

 

Refrigerante na Gravidez

 

Mas e na gravidez?

Na gravidez o refrigerante se torna pior, pois ele não traz nada em termos nutricionais nem para você e nem para seu bebê.

 

Vou listar algumas razões mostrando o quanto o refrigerante pode fazer mal para saúde da gestante e do bebê:

  • refrigerante pode causar desconforto gástrico na gravidez e isso fazer mal te causando refluxo, asia ou queimação. Esse desconforto pode piorar com o consumo de qualquer bebida gaseificada, inclusive a água com gás
  • refrigerante contribui para o aumento de peso por conter muito açucar (muitas calorias vazias)
  • refrigerantes à base de cola, como a Coca-Cola e a Pepsi, têm muita cafeína – durante a gravidez não deve ultrapassar 200 mg por dia
  • refrigerantes podem aumentar os riscos da diabetes gestacional. Segundo a nutricionista Débora Rodrigueiro (PUC-SP), “a gravidez exige demais do metabolismo da mulher, o que faz com que os refrigerantes de cola não sejam bem absorvidos pelo organismo feminino neste período. A consequência disso é semelhante ao uma dieta cheia de açúcar: prejuízo para as células produtoras de insulina no pâncreas”.
  • refrigerante pode provocar retenção de líquidos

 

A versão zero, além de conter adoçantes que não são indicados na gravidez, apresenta ainda mais sódio em sua composição que os refrigerantes tidos como comuns. Esse fato é preocupante por causa de todas as mudanças de pressão que a gestante tem, e principalmente para as que desenvolvem pressão alta, o sódio aumenta os riscos , ainda mais quando consumido demasiadamente é um dos responsáveis pela pressão subir.

 

Por todas as informações relatadas, é importante entender que tanto na gravidez, quanto após, beber refrigerantes não será benéfico em nada.

Se você gravidinha deseja manter sua saúde e nutrição reveja seus hábitos.

Eu posso ajudar a entender mais sobre esse assunto, e o que fazer através de um curso online que preparei.

Fiz 4 vídeos explicando vários conceitos de saúde para que você não engorde na gravidez e promova saúde por sua alimentação para o seu bebê.

Clique no botão abaixo e cadastre-se no site que será direcionada para receber gratuitamente os 4 vídeos com minhas dicas …

 

 

Clique no símbolo e siga-me no instagram!

Engravidar logo após o primeiro filho tem riscos?

Por:

Gizele Monteiro – Personal Gestante e Vanessa Marques – Fisioterapeuta com especialidade em obstetrícia

 

A notícia da semana foi a segunda gravidez de Thais Fersoza. Com apenas 6 meses depois da primeira gravidez gerou opiniões diversas.

Será que o corpo já voltou e está preparado para levar bem uma segunda gravidez? Existem riscos?

Juntamente com a fisioterapeuta Vanessa Marques, estaremos descrevendo como está o corpo da mulher na sua recuperação com apenas 6 meses após o parto e o que autoridades médicas dizem.

 

Seu organismo:

O corpo da mulher nas suas várias funções leva de 6 meses até 1 ano para voltar, sabia?

Por exemplo … as funções cardíacas avaliadas por pesquisadores com 6 meses após o parto, ainda não tinham chegado aos níveis anteriores a gravidez, demonstrando que nesse período ainda não estaria recuperado, isto é, levaria mais de 6 meses para esse sistema tão exigido e importante na gravidez estar pronto para suportar uma nova gestação.

As funções cardíacas envolvem o aumento do coração, dilatação de vasos e volume sanguíneo.

Então uma segunda gravidez pegaria o corpo ainda sem ter se recuperado.

O sistema circulatório – vasos sanguíneos – não recuperados podem predispor mais a mulher a varizes. Uma das principais mudanças que acontece na gravidez, é o aumento do volume de líquidos na corrente sanguínea, o que exige mais do sistema cardiorrespiratório da mãe e muito mais dos vasos sanguíneos para transportar e alojar esse volume de sangue.

Ligado a esse aumento de sangue é muito comum haver a anemia gravídica, anemia por conta da carência de ferro, comum na gravidez. Quando uma gestação acontece logo em seguida, o corpo não tem tempo de se recuperar.

É MUITO COMUM TAMBÉM POR AUMENTO DE SANGUE E LÍQUIDOS O EDEMA GESTACIONAL.

A ATENÇÃO ENTÃO DEVE SER REDOBRADA NA SEGUNDA GRAVIDEZ.

 

 

Segunda gravidez – riscos e cuidados

 

Segunda as entidades de saúde – Ministério da Saúde – Organização Mundial da Saúde – Associação de Obstetrícia e Ginecologia de São Paulo – Sogesp – Febrasgo afirmam que …

“o corpo leva 1 ano para se recuperar de uma gestação. Consideram curto o intervalo entre 2 partos consecutivos menor que 2 anos. Isso pode aumentar o risco de um bebê nascer prematuro ou com baixo peso. Há uma possibilidade da mãe não ter recuperado suas reservas nutricionais entre uma gravidez e outra. Por isso um acompanhamento médico e nutricional deve ser mais rigoroso.”

 

 

Barriga e Diástase

Quem já não ouviu uma mulher na segunda gravidez falar … nossa, minha barriga está apontando muito mais rápido nessa segunda gravidez.

Por que isso acontece? Além do corpo e dos músculos terem uma memória para esse alongamento (e por isso ele ser mais rápido) a grande maioria das mulheres ainda não recuperou a força dessa musculatura. O fato é que essa força não volta sem um trabalho direcionado, específico e especializado. Por isso quando a pressão interna aumenta (por causa já das estruturas fetais), ele rapidamente cede, deixando a barriga muito maior desde o começo.

Se houver um trabalho de recuperação, isso será mais equilibrado.

Além dessa memória, grande parte das mulheres não sabem que tiveram diástase e por isso não sabem que têm uma região sensível a que essa diástase aumente. Por isso é muito mais comum elas se atentarem para a diástase numa segunda gravidez, do que na primeira.

O ideal então seria recuperar a força da barriga e da diástase para a próxima gravidez. E se a gravidez veio antes do planejado, deve haver um programa especializado que atenda essas necessidades durante a gravidez.

Há uma estreita relação também nessa recuperação da barriga com o assoalho pélvico (períneo). Esse será comentado mais abaixo.

 

Postura e Dores:

Mais de 50% das mulheres apresentam dor nas costas (região lombar) na gestação, e isto ocorre principalmente por todas as alterações posturais e hormonais da gestação. Com o crescimento da sua barriga temos um deslocamento do centro de gravidade, sobrecarregando algumas regiões e aumentando assim as diversas dores que vocês costuma ter.

  • dor lombar (nas costas)
  • dor pélvica (no quadril)
  • dores na região do nervo ciático
  • até dores em regiões mais altas como a cervical (seu pescoço).

 

O corpo demorou em média 9 meses – 40 semanas, para se adaptar à gestação, portanto não e no pós-parto imediato que tudo voltará ao normal, pelo contrário, este retorno do corpo é gradativo.

Uma gestação colada na outra, isto é, em intervalos curtos entre uma gestação e outra, não dá tempo do corpo se recuperar plenamente de todas as alterações posturais. Com isso na segunda gravidez há mais probabilidade de DORES. E o que desejamos é que você tenha uma gravidez feliz e saudável.

Essas dores e até problemas posturais são intensificados pelos próprios cuidados com o bebê. Muitas mulheres desenvolver dores e até problemas sérios como hérnias de disco, depois do parto.

Então considerando todas essas mudanças da nova gravidez + a não recuperação da gravidez anterior + os cuidados com o bebê com posturas não adequadas = aumento do risco de dores e até agravamento dos problemas posturais. 

 

 

Por exemplo … veja esse resultado de uma aluna …

Você acha que uma segunda gravidez seria melhor com o corpo de que forma?

 

Resultado aluna Pós-parto e agora Gravidez em Forma

 

Fica evidente que esse preparo te dará condições muito mais favoráveis para ter uma gravidez tranquila … ainda mais que você terá seu primeiro filho para correr atrás né ?! Sem contar que ajudará a conter a diástase natural impedindo dela piorar e já dando uma volta após a segunda gravidez mais rápida.

 

Assoalho pélvico – Períneo

Uma das áreas de maior mudança junto com a barriga, é o períneo, conhecido também como assoalho pélvico.

O assoalho pélvico é uma região localizada na pelve, formada por um conjunto de músculos, fáscias e ligamentos. Essa estrutura dá suporte aos órgãos pélvicos – incluindo então seu útero com seu hóspede … rsrsrs … seu baby. Essa estrutura é responsável pela continência urinária e fecal e também pela função sexual.

Na gravidez este assoalho pélvico sofre grande sobrecarga, pois ele precisa suportar o peso do bebê, útero com placenta e líquido amniótico.

Há ainda o impacto do parto – mesmo que tenha sido uma cesárea. Seu corpo se prepara para um parto normal, independente de você optar por outra via de parto. Com tudo isso, há uma grande perda de força dessa região e por isso é muito comum o aparecimento de incontinência urinária.

As recomendações para que essa estrutura seja recuperada (e ainda analisando se há a necessidade de uma intervenção profissional) é de que haja um intervalo mínimo 6 meses entre uma gravidez e outra.

Menos tempo do que isto não é tempo hábil para o corpo e todas as estruturas pélvicas retornarem ao seu estado pré gravídico, podendo repercutir com sintomas como a incontinência urinária.

Existem tratamentos com fisioterapia especializada para que previna estes sintomas.

Portanto uma gestação com um intervalo menor que o recomendado pode prejudicar as funções vitais do assoalho pélvicos como continência urinária e fecal, suporte de órgãos pélvicos e função sexual afetando diretamente a qualidade de vida.

 

Amamentação:

Se você tem o plano de amamentar seu filho por mais de 6 meses, uma nova gravidez pode prejudicar a amamentação. Especialistas recomendariam a suspensão do aleitamento do primeiro bebê em uma segunda gestação, pois durante a gravidez o corpo libera ocitocina, hormônio responsável pela descida do leite e também pela contração do útero. O aleitamento poderia gerar um risco de trabalho de parto prematuro.

 

Bom, então se você está pensando numa segunda gravidez ou se descobriu agora que está grávida … temos 2 dicas para você …

Dica 1 – busque uma fisioterapeuta especializada para avaliar seu assoalho pélvico e prevenir as desordens dessa região. Em SP, você pode encontrar a Vanessa Marques – Donna Fisio.

Localização do Espaço Donna Fisio: Rua Doutro Cesar, núm. 1368 – conjunto 211 – Santana.

 

Dica 2 – para exercícios especializados para a gravidez, você pode aderir ao programa Gravidez em Forma. Com ele, todas as mudanças de postura e diástase podem ser controladas.

Acesse e cadastre-se para conhecer o programa – > www.gravidezemforma.com.br

 

Alimentação errada na gravidez pode gerar crianças mais gordas

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

 

Você sabia que a OBESIDADE INFANTIL PODE COMEÇAR NA GRAVIDEZ ?

Há anos se fala da importância da alimentação na gravidez. Está mais do que comprovado por exaustivas pesquisas que uma boa alimentação ajuda na saúde do bebê.

Mas infelizmente ainda insistimos em ver a alimentação apenas como uma forma da gestante não engordar.

Alimentação errada na gravidez e obesidade infantil
Alimentação errada na gravidez e obesidade infantil

 

O fato é que se você engordar, não será bom pra você e nem para seu bebê, pois esse excesso de peso tem sido associado ao aumento dos riscos de doenças gestacionais como o diabetes e a hipertensão. Essas doenças podem refletir na sua gravidez e em riscos para seu bebê. Por isso é muito sério e insisto em sempre trazer esse alerta nas minhas mídias.

 

Mas o que pouco se fala é sobre a influência dessa alimentação errada e inadequada sobre o futuro peso e luta contra a obesidade do seu bebê.

 

Não é apenas o que seu filho irá ingerir depois do nascimento que influenciará na sua forma física.

As pesquisas já deixam clara que o que você come durante a gravidez pode gerar crianças mais gordas, afetando o peso nos anos seguintes ao do nascimento.

 

Um estudo especialmente conduzido para analisar isso, mostrou que “mudanças na alimentação da mãe traz benefícios à composição corporal do bebê em desenvolvimento”, segundo um dos pesquisadores e condutor da pesquisa – Nicholas Harvey – Jornal de Endocrinologia Clínica . Entre as descobertas, está a sugestão de que as mães consumam suplementos de ômega 3 para colaborar no desenvolvimento muscular e ósseo das crianças.

 

Por isso nesse momento quero levá-la a uma reflexão.

Talvez você sempre tenha lutado contra a balança, e agora na gravidez não está diferente, parece que até piorou. Seu peso disparou !!! Isso acontece porque seu metabolismo virou uma verdadeira fábrica de gorduras com a gravidez. Então é um excelente momento para a mudança do seu estilo de vida e não de largar e correr atrás depois. Depois você não irá correr atrás … acredite … o ritmo da maternidade não te permitirá fazer isso, se esse não for um hábito cultivado desde a gravidez.

  • Dica 1: pratique exercícios especializados. Eu posso te ajudar com um programa especial e online … o Gravidez em Forma!

 

  • Dica 2: preparei um curso completo – um videobook para você conhecer e entender seu corpo na gravidez. Também nele ajudo você a entender o que é uma boa alimentação e um estilo de vida saudável.

Nesse curso explico tudo o que acontece com seu corpo e com seu peso … e assim entendendo será muito mais fácil de você acertar.

E especialmente por causa desse post eu preparei um cupon com uma Super Oferta para que você se sinta inspirada a dar esse passo de cuidar da sua saúde e do futuro do seu bebê. Somente através desse post e do link fornecido é que esse cupom é válido. Se você for ao site não o encontrará.

 

Clique no botão abaixo para ter esse cupon com a super Oferta.

Conheça esse curso incrível

Personal Gestante Online – o programa especializado para gestantes na internet

Por Gizele Monteiro – personal gestante e idealizadora do programa online Gravidez em Forma

 

O atendimento a gestante com exercícios é ainda carente de um conhecimento especializado.

Há anos atuando como personal gestante já pude ver muitas atividades e exercícios que  colocam a gestante em risco.

Há ainda um raciocínio confuso de que “gravidez não é doença”, parecendo que o fato de isso ser uma verdade, parece que a gestante então pode fazer de tudo e continuar nas suas atividades sem qualquer mudanças.

É justamente aí que entra um trabalho especializado realizado por um personal gestante.

Veja um pouco da diferença de informação e cuidados que você terá acesso – exercícios selecionados e sem riscos como o apresentado na fato abaixo.

 

Gravidez em Forma - Personal Gestante Online
Gravidez em Forma – Personal Gestante Online

Muitas gestantes usam esse tipo de exercício em equilíbrio em sua rotina de treino. Qual será o seu objetivo?

Vou pontuar algumas coisas que analiso quando vejo os riscos e efeitos desse tipo de exercício.
1. não ajudará a manter sua forma – esse exercício não tem grande gasto calórico, portante do ponto de vista fisiológico e metabólico ele não é interessante para evitar que você engorde em excesso.

2. é um exercício que sobrecarrega muito suas articulações – pé, joelho – quadril – coluna – isso porque suas articulações estão instáveis, seu centro de gravidade modificado e sua força abdominal drasticamente diminuída e portanto você terá que fazer grande esforço sobre cada uma dessas estruturas.

3. risco de queda. Justamente por todas as mudanças acima, esse exercício oferece maior risco de queda ou um desequilíbrio que pode fazer você se machucar ou ajustar sua postura de uma forma a te lesionar.

Por isso, busque um programa realmente especializado para gestantes, com exercícios seguros, selecionados e que te ajude a não engordar mas com eficiência.

Se você não sabe o que fazer, o programa online Gravidez em Forma foi feito especialmente para cuidar de você da gravidez até o pós-parto. O programa tem os 2 treinamentos especializados.

E agora melhor … esse atendimento pode ser online. Você pode ter o seu Personal Gestante Online

A prescrição de exercícios para gestantes é feita no programa com toda a segurança necessária – exercícios selecionados, exercícios que manterão a postura, que ajudarão a evitar dores.

 

Personal gestante Gizele Monteiro e exercício para Ana Hickamann
Personal gestante Gizele Monteiro e exercício para Ana Hickamann

O programa GRAVIDEZ EM FORMA é pioneiro nessa área.

Idealizado pela personal gestante Gizele Monteiro, referência no Brasil e diretora do programa você terá acesso a vídeos e planilhas elaboradas para amenizar as mudanças mensais e trimestrais.

Todo o conteúdo e acesso é online e você pode ter acesso 24hs e 7 dias por semana!

 

Que tal chegar ao final da sua gravidez com seu peso controlado e sua disposição garantida.

 

O programa e a especialidade já foi tema de vários programas de TV, rádios e até revistas. A participação da personal gestante Gizele Monteiro com celebridades garantiu um destaque nesse tema em vários meios de comunicação e dessa forma cada dia mais as gravidinhas ficam sabendo dos benefícios do exercício para sua saúde.

Gizele Monteiro em entrevista com Solange Frazão
Gizele Monteiro em entrevista com Solange Frazão

 

Conheça mais sobre o programa clicando no botão abaixo.

Clique aqui e conheça o Gravidez em Forma

 

Gravidez em Forma – programa gestante online

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

O programa gestante – Gravidez em Forma – é um programa online especializado em Exercícios na Gravidez e Pós-parto.

Ele nasceu do desejo de ter uma prescrição baseada no conhecimento científico e um atendimento seguro, com exercícios selecionados e que desse um passo a passo de tudo o que a gestante precisa fazer até o pós-parto.

É um programa que entende todas as mudanças do seu corpo na gravidez, buscando atender suas necessidades, respeitar seus limites e mudanças corporais e atuar na prevenção de desconfortos – como dores nas costas, quadril – e doenças que podem ocorrer tanto no tanto no período gestacional como no Pós-parto.

 

Gravidez em Forma by Gizele Monteiro
Gravidez em Forma by Gizele Monteiro

 

Minha Missão:

Promover seu bem-estar durante a gravidez por meio de um programa de exercícios físicos seguro e eficaz, te ajudar a controlar o peso e manter sua saúde e do seu bebê.

Como fundamento o programa está dirigido por princípios da Educação Física e Obstetrícia, em pesquisas e autores internacionais, as maiores referências de pesquisa no mundo, garantindo a excelência num programa de qualidade para cada necessidade que seu corpo tem.

Conheça mais do programa visitando o site – Gravidez em Forma << clique aqui >>

Sempre inovando estamos preparando um programa especial para as mamães terem acesso total em suas casas – é o programa online “GRAVIDEZ EM FORMA”.

Videobook Gravidez em Forma
Videobook Gravidez em Forma

 

Fique ligada e já realize o cadastro no site para ter acesso as dicas especiais GRATUITAS que a personal gestante Gizele Monteiro preparou para as gravidinhas ficarem sempre em forma. Clique no botão abaixo !!!

clique aqui - gravidez em forma

 

Meus contatos:

  • @gizelemonteiro

instagram logo

 

 

 

Controle de Peso na Gravidez

Controle de peso na gravidez – Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

 

Um dos maiores medos da mulher na gravidez é engordar.

É comum ouvirmos mulheres dizendo que engordaram 20-25 quilos com a gravidez.

Além da mudança estética será que existem riscos com esse excesso de peso?

Há algum perigo para você e seu bebê associados a esse aumento de peso?

 

Bom, é fato que a mulher tem que aumentar o seu peso com a gravidez. E esse peso tem uma distribuição coerente e necessária. Ele é distribuído entre seu bebê e as estruturas como a placenta, útero, líquido amniótico.

Além disso, seu coração, mamas, líquidos gerais do corpo e sangue aumentam, e é claro, também sua gordura corporal.

 

Fases do aumento de peso

Na gravidez, o aumento do peso acontece em 2 fases chamadas – fases metabólicas – e essas são bem definidas:

 

A. FASE 1:

No primeiro e segundo trimestres há o crescimento fetal mínimo, portanto se há aumento de peso, não é por causa do bebê e sim do ganho de gordura. Nessa fase há o grande perigo do aumento da gordura porque a mãe além do metabolismo alterado, ela tem mais fome e dessa forma come mais, processo denominado hiperfagia, resultando em aumento do peso corporal materno, especificamente pelo grande acúmulo de gordura.

Se você ganhou 2-3 quilos no mês então vai entender bem, pois ganha-se rapidamente. Pode ser 1 ou 2 semanas.

 

Controle de peso na gravidez - by Gizele Monteiro
Controle de peso na gravidez – by Gizele Monteiro

 

Todo esse processo acontece porque seu metabolismo precisa ser mudado. Isso é feito (pelo milagre da natureza) para que você  durante a gestação poupe sua glicose para o seu bebê. Então há uma inversão metabólica em seu organismo fazendo com que você estoque gordura para ter alimento para VOCÊ e dessa forma disponibiliza toda a glicose para seu BEBÊ. Além disso, a produção do leite materno precisa de um alto gasto energético, por isso também acontece esse estoque.

 

B. FASE 2:

No último trimestre, há o intenso crescimento fetal, que é sustentado pela transferência de nutrientes da circulação materna. O acúmulo de gordura – em você – cessa (se também sua alimentação estiver correta OK?!) e em muitos casos, há até queda nos depósitos de gordura (se esses também não foram estocados em excesso … essa seria a fisiologia correta). Especialmente nesse período (terço final), os pesos fetal e placentário aumentam aceleradamente elevando as necessidades calóricas à custa do metabolismo materno.

COM ISSO VOCÊ VERÁ O PESO NA BALANÇA DISPARAR SE NÃO HOUVE CONTROLE ATÉ AQUI, PORQUE É EFETIVAMENTE QUANDO O PESO AUMENTA DE VERDADE !!

 

Engravidei e estou acima do peso. O que fazer?

Iniciar a gestação com sobrepeso ou com obesidade, ou até mesmo ganhar um peso excessivo durante a gravidez, são considerados fatores de risco para desenvolver a hipertensão arterial (pré-eclâmpsia) ou a diabetes gestacional.

A diabetes gestacional está associado a um crescimento fetal exagerado (macrossomia fetal), além de complicações no parto e obesidade pós-parto. E a hipertensão pode levar ao crescimento restritivo do bebê.

 

Cerca de 45% das mulheres obesas no mundo ganharam peso após a gravidez.

 

A obesidade durante a gestação também está associada ao maior índice de mortalidade dos recém-nascidos. A média de peso dos bebês também é maior que o normal, o que pode provocar riscos obstétricos durante o parto, contribuindo para a maior taxa de cesáreas.

 

O Exercício pode te ajudar no controle de Peso?

Sim! Um dos benefícios com a prática de exercícios físicos especializados na gravidez é auxiliar no controle de peso, controlando dessa forma o ganho de gordura (aumento da adiposidade).

 

O controle no ganho de peso também está associado a um melhor controle da pressão arterial, prevenindo pré-eclâmpisa e eclâmpsia; e prevenindo também diabetes gestacional.

Todos esse benefícios levam a redução de complicações no parto, favorecendo a saúde da mulher e do bebê.

 

O programa Gravidez em Forma – programa especializado elaborado da gravidez até o pós-parto – foi especialmente desenvolvido para orientar você gravidinha numa seleção de exercícios segura e eficaz.

Clique aqui e conheça o Gravidez em Forma

 

Você pode conhecer mais do programa clicando no botão abaixo e vendo várias alunas que tiveram resultados incríveis … conforme esse depoimento da Harue Ciarlini – coach da equipe do Tony Robbins – que fez o programa lá da Alemanha.

 

Siga Gizele Monteiro no Instagram

Curta nossa Fanpage Gravidez em Forma