Tensão Muscular

Profa. Ms. Gizele de Assis Monteiro

O estresse da vida moderna traz algumas conseqüências ao corpo. Uma delas podemos identificar na própria musculatura. Músculos rígidos e doloridos, dores no corpo, na região do pescoço ou nas costas, dores de cabeça, movimentos com amplitudes limitadas, problemas posturais, bruxismo (ranger de dentes), são algumas conseqüências que podemos relacionar ao aumento da tensão muscular.

Por essas razões, a tensão muscular pode ser usada como um bom indicador do estresse físico e emocional.

Toda tensão psicológica ou física se traduz por um aumento da tensão muscular, que tem como função preparar o corpo para uma situação de defesa. Quando essas situações ultrapassam o limite do organismo suportar o estresse, existe um processo de não recuperação do organismo, produzindo tensão muscular excessiva que terá ainda outros efeitos sobre o funcionamento do corpo.

Essa tensão muscular excessiva é responsável no estado de estresse pelas contrações dolorosas de certos músculos, os quais desenvolvem contraturas (Pontos-Gatilho ou Pontos Sensíveis) que se cronificam, gerando dores, rigidez (inflexibilidade) e encurtam o músculo, tornando-o mais fraco e inábil para suportar cargas (choque) nos vários tipos de movimento.

Altos níveis de tensão muscular tornam o suprimento sangüíneo para o músculo insuficiente, diminuindo a percepção sensorial, causando um acúmulo de produtos tóxicos na célula e predispondo a fadiga e dor contínua.

Para exemplificar podemos citar as dores na região da coluna cervical (pescoço) e músculos superiores do tronco (próximos a região do ombro) que acompanham indivíduos que possuem profissionalmente cargos ou funções com grandes responsabilidades no seu dia-a-dia, ou mesmo pessoas que trabalham com certas posturas fixas ou repetitivas, como dentistas, pessoas que trabalham por tempo em frente a computadores, etc.

A Figura mostra em vermelho os pontos de tensão que podem existir na região das costas.

PONTOS IMPORTANTES PARA O DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO

1.       Realizar uma avaliação postural para identificar possíveis desvios que também possam gerar disfunções musculares,

2.       Realizar uma avaliação dos movimentos diários: repete muito o mesmo movimento, permanece muito tempo na mesma postura, pega muito peso, etc.

3.       Reorganizar a postura através de exercícios de alongamento, massagem (relaxamento) e também fortalecimento muscular.

Gizele Monteiro

Gizele Monteiro

É a maior especialista em Diástase e recuperação da barriga.
Criadora dos Programas Online Mães Sem Diástase e Gravidez Sem Diástase, já ajudou mais de 15 mil mulheres a conquistarem o sonho de ter a barriga reta, reverter a diástase sem cirurgia, sem remédio, sem tratamentos estéticos...

Gizele Monteiro

Consultora de celebridades e programas de TV.  Se tornou especialista em diástase e recuperação da barriga após a gravidez. Há 20 anos atuando e estudando sobre o controle de peso na gravidez e na volta do corpo da mulher após a maternidade. Fez mestrado na UNIFESP sendo pioneira e referência sobre Exercícios para Mães e Recuperação do corpo após a maternidade no Brasil e na Europa

Conheça Nossa Página

Canal do Youtube

Descubra Como Ter a Barriga Reta Após a Gravidez

Teste da Diástase: Veja como fazer!

Faça o Teste e Descubra se Você tem Diástase

Descubra Como Evitar a Diástase na Gravidez Com essa Série Gratuita