Controle de Peso na Gravidez

Controle de peso na gravidez – Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

 

Um dos maiores medos da mulher na gravidez é engordar.

É comum ouvirmos mulheres dizendo que engordaram 20-25 quilos com a gravidez.

Além da mudança estética será que existem riscos com esse excesso de peso?

Há algum perigo para você e seu bebê associados a esse aumento de peso?

 

Bom, é fato que a mulher tem que aumentar o seu peso com a gravidez. E esse peso tem uma distribuição coerente e necessária. Ele é distribuído entre seu bebê e as estruturas como a placenta, útero, líquido amniótico.

Além disso, seu coração, mamas, líquidos gerais do corpo e sangue aumentam, e é claro, também sua gordura corporal.

 

Fases do aumento de peso

Na gravidez, o aumento do peso acontece em 2 fases chamadas – fases metabólicas – e essas são bem definidas:

 

A. FASE 1:

No primeiro e segundo trimestres há o crescimento fetal mínimo, portanto se há aumento de peso, não é por causa do bebê e sim do ganho de gordura. Nessa fase há o grande perigo do aumento da gordura porque a mãe além do metabolismo alterado, ela tem mais fome e dessa forma come mais, processo denominado hiperfagia, resultando em aumento do peso corporal materno, especificamente pelo grande acúmulo de gordura.

Se você ganhou 2-3 quilos no mês então vai entender bem, pois ganha-se rapidamente. Pode ser 1 ou 2 semanas.

 

Controle de peso na gravidez - by Gizele Monteiro
Controle de peso na gravidez – by Gizele Monteiro

 

Todo esse processo acontece porque seu metabolismo precisa ser mudado. Isso é feito (pelo milagre da natureza) para que você  durante a gestação poupe sua glicose para o seu bebê. Então há uma inversão metabólica em seu organismo fazendo com que você estoque gordura para ter alimento para VOCÊ e dessa forma disponibiliza toda a glicose para seu BEBÊ. Além disso, a produção do leite materno precisa de um alto gasto energético, por isso também acontece esse estoque.

 

B. FASE 2:

No último trimestre, há o intenso crescimento fetal, que é sustentado pela transferência de nutrientes da circulação materna. O acúmulo de gordura – em você – cessa (se também sua alimentação estiver correta OK?!) e em muitos casos, há até queda nos depósitos de gordura (se esses também não foram estocados em excesso … essa seria a fisiologia correta). Especialmente nesse período (terço final), os pesos fetal e placentário aumentam aceleradamente elevando as necessidades calóricas à custa do metabolismo materno.

COM ISSO VOCÊ VERÁ O PESO NA BALANÇA DISPARAR SE NÃO HOUVE CONTROLE ATÉ AQUI, PORQUE É EFETIVAMENTE QUANDO O PESO AUMENTA DE VERDADE !!

 

Engravidei e estou acima do peso. O que fazer?

Iniciar a gestação com sobrepeso ou com obesidade, ou até mesmo ganhar um peso excessivo durante a gravidez, são considerados fatores de risco para desenvolver a hipertensão arterial (pré-eclâmpsia) ou a diabetes gestacional.

A diabetes gestacional está associado a um crescimento fetal exagerado (macrossomia fetal), além de complicações no parto e obesidade pós-parto. E a hipertensão pode levar ao crescimento restritivo do bebê.

 

Cerca de 45% das mulheres obesas no mundo ganharam peso após a gravidez.

 

A obesidade durante a gestação também está associada ao maior índice de mortalidade dos recém-nascidos. A média de peso dos bebês também é maior que o normal, o que pode provocar riscos obstétricos durante o parto, contribuindo para a maior taxa de cesáreas.

 

O Exercício pode te ajudar no controle de Peso?

Sim! Um dos benefícios com a prática de exercícios físicos especializados na gravidez é auxiliar no controle de peso, controlando dessa forma o ganho de gordura (aumento da adiposidade).

 

O controle no ganho de peso também está associado a um melhor controle da pressão arterial, prevenindo pré-eclâmpisa e eclâmpsia; e prevenindo também diabetes gestacional.

Todos esse benefícios levam a redução de complicações no parto, favorecendo a saúde da mulher e do bebê.

 

O programa Gravidez em Forma – programa especializado elaborado da gravidez até o pós-parto – foi especialmente desenvolvido para orientar você gravidinha numa seleção de exercícios segura e eficaz.

Clique aqui e conheça o Gravidez em Forma

 

Você pode conhecer mais do programa clicando no botão abaixo e vendo várias alunas que tiveram resultados incríveis … conforme esse depoimento da Harue Ciarlini – coach da equipe do Tony Robbins – que fez o programa lá da Alemanha.

 

Siga Gizele Monteiro no Instagram

Curta nossa Fanpage Gravidez em Forma

 

 

Mudanças corporais e posturais na gravidez

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante – programa online Gravidez em Forma

 

Existem muitas mudanças corporais e posturais na gravidez.

O período gestacional apresenta diversas mudanças corporais, sendo elas fisiológicas e anatômicas as quais são provocadas por necessidades funcionais e metabólicas para a formação do bebê e manutenção metabólica da mãe.

O abdome protuso, uma marcha gingada e lordose exagerada são aspectos familiares de uma gestação normal. O útero, de um órgão estritamente pélvico, com doze semanas torna-se um órgão abdominal, deslocando os intestinos e entrando em contato direto com a parede abdominal (Artal et al., 1990).

A projeção anterior do útero, que se expande dentro da cavidade abdominal pelo crescimento ventral do feto, o ganho de peso, aumento do volume de sangue, deslocam o centro de gravidade, o qual não fica mais entre os pés. A mulher precisa se inclinar para trás para ter equilíbrio (Brook et al., 2005), resultando em aumento progressivo da lordose lombar e rotação da pélvis sobre o fêmur (causando um esforço sobre a articulação sacroilíaco e do quadril). Isso desloca o centro de gravidade de volta sobre a pélvis, evitando uma queda para frente.

 

Postura na gravidez
Postura na gravidez

 

Para manter a linha de visão e também compensar a lordose lombar, inicia-se uma série de modificações posturais (Artal et al., 1990).

A estabilidade da gestante é obtida à custa de uma carga aumentada sobre os músculos e os ligamentos da coluna vertebral e essa pode ser uma das razões da dor lombar ser tão comum na gestação.

 

Dor nas costas na gravidez
Dor nas costas na gravidez

 

Estudiosos mostram ocorrer as seguintes as trocas posturais:

  • A lordose cervical aumenta e desenvolve-se um posicionamento anteriorizado da cabeça para compensar o alinhamento do ombro.
  • A lordose lombar aumenta para compensar a mudança no centro de gravidade e os joelhos se hiperestendem, provavelmente pela mudança na linha da gravidade.
  • Os ombros ficam arredondados com protração escapular e rotação interna dos membros superiores em razão do crescimento das mamas e posicionamento para cuidado do bebê após o parto.
  • O peso transfere-se para os calcanhares para trazer o centro de gravidade para uma posição mais posterior (Gazaneo & Oliveira, 1998; Nyska et al., 1997).

 

PROGRAMA DE EXERCÍCIOS PARA MANTER A POSTURA E EVITAR DORES

Por atender tantas gestantes em anos como personal gestante, os estudos e a prática me fizeram idealizar um programa que previna dores nas costas, ajude a controlar o peso e manter a gestante disposta para continuar com sua rotina profissional ou vida social.

O programa online Gravidez em Forma, é o único programa que ajuda você a não engordar e te mantem disposta e ativa na gravidez.

Veja o depoimento Dra. Giovana Portella – Pediatra e aluna do programa Gravidez em Forma. Ela se manteve ativa, controlou seu peso, não gastou dinheiro com roupas de gestantes e trabalhou até dias antes do parto. E o melhor … estava preparada para enfrentar o parto normal e em “19 dias” teve seu corpo de volta.

Saiba mais sobre o programa … << CLIQUE AQUI >>