Tudo sobre Diástase Abdominal Pós-Parto: O que Você Precisa Saber

Diástase

Se você é uma mulher que recentemente deu à luz ou está prestes a ter um bebê, provavelmente já ouviu falar de muitas mudanças que ocorrem em seu corpo durante a gravidez e após o parto. Uma dessas mudanças, que é comum, mas nem sempre bem compreendida, é a diástase abdominal pós-parto. Neste artigo, vamos explicar o que é a diástase abdominal, por que ela acontece após o parto, como você pode identificá-la e o que fazer para ajudar a recuperar seu abdômen. Vamos lá!

O que é Diástase Abdominal?

A diástase abdominal é uma separação dos músculos retos do abdômen, os chamados músculos retos abdominais. Esses músculos estão localizados na região frontal do abdômen e são responsáveis por manter a parede abdominal forte e estável. Durante a gravidez, primeiramente à medida que o útero cresce para acomodar o bebê em crescimento, os músculos retos abdominais podem se separar para criar espaço. Essa separação é uma resposta natural ao crescimento do bebê e à pressão exercida sobre a parede abdominal.

Por que a Diástase Abdominal Acontece Após o Parto?

A diástase abdominal pós-parto é comum devido ao alongamento que os músculos abdominais sofrem durante a gravidez. À medida que o bebê cresce, os músculos retos abdominais se esticam e se separam para acomodar o útero em expansão. No entanto, após o parto, esses músculos podem ter dificuldade em voltar à sua posição original, deixando uma separação entre eles.

Além disso, os hormônios da gravidez, como o relaxina, contribuem para o amolecimento dos tecidos conectivos, tornando mais fácil a separação dos músculos abdominais. Porém, fatores genéticos, ganho de peso durante a gravidez e a falta de exercícios específicos durante a gestação também podem aumentar o risco de diástase abdominal pós-parto.

Como Identificar a Diástase Abdominal?

A boa notícia é que a diástase abdominal pós-parto pode ser identificada e tratada. Portanto aqui estão algumas maneiras de verificar se você pode estar lidando com essa condição:

  1. Teste do Dedo: Deite-se de costas com os joelhos flexionados. Coloque os dedos na região do umbigo e tente sentir uma separação entre os músculos retos abdominais. Se houver uma abertura de mais de dois dedos, pode ser um sinal de diástase abdominal.
  2. Protrusão Abdominal: Observe se a parte central do seu abdômen parece mais proeminente do que o resto. Isso pode ser um indicativo de diástase abdominal.
  3. Fraqueza e Dor: Se você experimenta fraqueza na região abdominal ou dor na parte inferior das costas, pode ser um sinal de diástase.

O que Fazer para Recuperar a Barriga Após a Gravidez?

Se você identificar uma diástase abdominal após o parto, não se preocupe – existem maneiras de ajudar a fortalecer seus músculos abdominais e recuperar a força e a estabilidade. Aqui estão algumas dicas:

  1. Exercícios Específicos: a especialista em exercícios pós-parto Gizele Monteiro, pode ajudar a desenvolver um programa de exercícios direcionado para fortalecer os músculos abdominais e melhorar a postura.
  2. Evite Certos Movimentos: Evite exercícios que coloquem pressão excessiva na diástase, como abdominais tradicionais e pranchas. Em vez disso, os exercícios para fechamento das costelas e para contração do assoalho pélvico são os mais indicados.
  3. Use Suporte Abdominal: O uso de uma cinta ou faixa abdominal pode fornecer suporte adicional à região abdominal durante a recuperação.
  4. Mantenha uma Boa Postura: Manter uma postura adequada durante as atividades diárias ajuda a proteger os músculos abdominais e promove a recuperação.
  5. Alimentação Saudável: Uma dieta equilibrada pode ajudar na recuperação pós-parto, fornecendo os nutrientes necessários para a regeneração dos tecidos.

A Importância dos Exercícios: Evidência Científica

A dúvida sobre a importância dos exercícios no fechamento da diástase abdominal é compreensível, mas a pesquisa científica oferece evidências sólidas para apoiar a eficácia dos exercícios na recuperação pós-parto. Vamos explorar o que os estudos dizem sobre o assunto:

Evidências Científicas

Vários estudos científicos têm demonstrado os benefícios dos exercícios na redução da diástase abdominal pós-parto. Uma pesquisa publicada no “Journal of Orthopaedic & Sports Physical Therapy” em 2015, por exemplo, mostrou que mulheres que participaram de um programa de exercícios específicos tiveram uma melhora significativa na largura da separação dos músculos retos abdominais em comparação com o grupo de controle que não fez exercícios.

Sob o mesmo ponto de vista, outro estudo publicado no “Physiotherapy Theory and Practice” em 2017 destacou que exercícios focados na musculatura profunda do abdômen, como os músculos transversos do abdômen, podem ajudar a fortalecer a parede abdominal e reduzir a diástase. Esses exercícios visam não apenas a estética, mas também a funcionalidade dos músculos abdominais.

Não perca mais tempo! Baixe nosso eBook GRATUITO “Como Ter uma Barriga Reta” agora para obter orientações valiosas sobre a recuperação do seu abdômen após o parto. Clique no link abaixo e comece sua jornada em direção a uma barriga mais firme e saudável. 👇

Gizele Monteiro

Gizele Monteiro

É a maior especialista em Diástase e recuperação da barriga do Brasil e hoje tem alunas em mais de 70 países. Criadora dos Programas Online Mães Sem Diástase, Gravidez Sem Diástase, Pronta para Engravidar, já ajudou mais de 26 mil mulheres a conquistarem o sonho de ter a barriga reta, reverter a diástase sem cirurgia, sem remédio, sem tratamentos estéticos e nessa transformação recuperarem sua autoestima. Autora do primeiro livro no mundo sobre Diástase - Vencendo a Diástase - Buzz Editora.

Gizele Monteiro

Maior especialista em Diástase e recuperação da barriga do Brasil e hoje tem mamães em mais de 70 países. 

Criadora dos Programas Online Mães Sem Diástase, Gravidez Sem Diástase, Pronta para Engravidar

Já ajudou mais de 30 mil mães a conquistarem o sonho de ter a barriga reta, reverter a diástase sem cirurgia. 

Autora do primeiro livro no mundo sobre Diástase – Vencendo a Diástase – Buzz Editora.

Conheça Nossa Página

Canal do Youtube

Reproduzir vídeo