Refrigerantes na Gravidez

Por Gizele Monteiro – Coach de Gestantes

 

É fato que o refrigerante não tem nada saudável para qualquer pessoa. É exatamente o que chamamos de calorias vazias que não trazem nenhum tipo de nutriente.

 

Refrigerante na Gravidez

 

Mas e na gravidez?

Na gravidez o refrigerante se torna pior, pois ele não traz nada em termos nutricionais nem para você e nem para seu bebê.

 

Vou listar algumas razões mostrando o quanto o refrigerante pode fazer mal para saúde da gestante e do bebê:

  • refrigerante pode causar desconforto gástrico na gravidez e isso fazer mal te causando refluxo, asia ou queimação. Esse desconforto pode piorar com o consumo de qualquer bebida gaseificada, inclusive a água com gás
  • refrigerante contribui para o aumento de peso por conter muito açucar (muitas calorias vazias)
  • refrigerantes à base de cola, como a Coca-Cola e a Pepsi, têm muita cafeína – durante a gravidez não deve ultrapassar 200 mg por dia
  • refrigerantes podem aumentar os riscos da diabetes gestacional. Segundo a nutricionista Débora Rodrigueiro (PUC-SP), “a gravidez exige demais do metabolismo da mulher, o que faz com que os refrigerantes de cola não sejam bem absorvidos pelo organismo feminino neste período. A consequência disso é semelhante ao uma dieta cheia de açúcar: prejuízo para as células produtoras de insulina no pâncreas”.
  • refrigerante pode provocar retenção de líquidos

 

A versão zero, além de conter adoçantes que não são indicados na gravidez, apresenta ainda mais sódio em sua composição que os refrigerantes tidos como comuns. Esse fato é preocupante por causa de todas as mudanças de pressão que a gestante tem, e principalmente para as que desenvolvem pressão alta, o sódio aumenta os riscos , ainda mais quando consumido demasiadamente é um dos responsáveis pela pressão subir.

 

Por todas as informações relatadas, é importante entender que tanto na gravidez, quanto após, beber refrigerantes não será benéfico em nada.

Se você gravidinha deseja manter sua saúde e nutrição reveja seus hábitos.

Eu posso ajudar a entender mais sobre esse assunto, e o que fazer através de um curso online que preparei.

Fiz 4 vídeos explicando vários conceitos de saúde para que você não engorde na gravidez e promova saúde por sua alimentação para o seu bebê.

Clique no botão abaixo e cadastre-se no site que será direcionada para receber gratuitamente os 4 vídeos com minhas dicas …

 

 

Clique no símbolo e siga-me no instagram!

Engravidar logo após o primeiro filho tem riscos?

Por:

Gizele Monteiro – Personal Gestante e Vanessa Marques – Fisioterapeuta com especialidade em obstetrícia

 

A notícia da semana foi a segunda gravidez de Thais Fersoza. Com apenas 6 meses depois da primeira gravidez gerou opiniões diversas.

Será que o corpo já voltou e está preparado para levar bem uma segunda gravidez? Existem riscos?

Juntamente com a fisioterapeuta Vanessa Marques, estaremos descrevendo como está o corpo da mulher na sua recuperação com apenas 6 meses após o parto e o que autoridades médicas dizem.

 

Seu organismo:

O corpo da mulher nas suas várias funções leva de 6 meses até 1 ano para voltar, sabia?

Por exemplo … as funções cardíacas avaliadas por pesquisadores com 6 meses após o parto, ainda não tinham chegado aos níveis anteriores a gravidez, demonstrando que nesse período ainda não estaria recuperado, isto é, levaria mais de 6 meses para esse sistema tão exigido e importante na gravidez estar pronto para suportar uma nova gestação.

As funções cardíacas envolvem o aumento do coração, dilatação de vasos e volume sanguíneo.

Então uma segunda gravidez pegaria o corpo ainda sem ter se recuperado.

O sistema circulatório – vasos sanguíneos – não recuperados podem predispor mais a mulher a varizes. Uma das principais mudanças que acontece na gravidez, é o aumento do volume de líquidos na corrente sanguínea, o que exige mais do sistema cardiorrespiratório da mãe e muito mais dos vasos sanguíneos para transportar e alojar esse volume de sangue.

Ligado a esse aumento de sangue é muito comum haver a anemia gravídica, anemia por conta da carência de ferro, comum na gravidez. Quando uma gestação acontece logo em seguida, o corpo não tem tempo de se recuperar.

É MUITO COMUM TAMBÉM POR AUMENTO DE SANGUE E LÍQUIDOS O EDEMA GESTACIONAL.

A ATENÇÃO ENTÃO DEVE SER REDOBRADA NA SEGUNDA GRAVIDEZ.

 

 

Segunda gravidez – riscos e cuidados

 

Segunda as entidades de saúde – Ministério da Saúde – Organização Mundial da Saúde – Associação de Obstetrícia e Ginecologia de São Paulo – Sogesp – Febrasgo afirmam que …

“o corpo leva 1 ano para se recuperar de uma gestação. Consideram curto o intervalo entre 2 partos consecutivos menor que 2 anos. Isso pode aumentar o risco de um bebê nascer prematuro ou com baixo peso. Há uma possibilidade da mãe não ter recuperado suas reservas nutricionais entre uma gravidez e outra. Por isso um acompanhamento médico e nutricional deve ser mais rigoroso.”

 

 

Barriga e Diástase

Quem já não ouviu uma mulher na segunda gravidez falar … nossa, minha barriga está apontando muito mais rápido nessa segunda gravidez.

Por que isso acontece? Além do corpo e dos músculos terem uma memória para esse alongamento (e por isso ele ser mais rápido) a grande maioria das mulheres ainda não recuperou a força dessa musculatura. O fato é que essa força não volta sem um trabalho direcionado, específico e especializado. Por isso quando a pressão interna aumenta (por causa já das estruturas fetais), ele rapidamente cede, deixando a barriga muito maior desde o começo.

Se houver um trabalho de recuperação, isso será mais equilibrado.

Além dessa memória, grande parte das mulheres não sabem que tiveram diástase e por isso não sabem que têm uma região sensível a que essa diástase aumente. Por isso é muito mais comum elas se atentarem para a diástase numa segunda gravidez, do que na primeira.

O ideal então seria recuperar a força da barriga e da diástase para a próxima gravidez. E se a gravidez veio antes do planejado, deve haver um programa especializado que atenda essas necessidades durante a gravidez.

Há uma estreita relação também nessa recuperação da barriga com o assoalho pélvico (períneo). Esse será comentado mais abaixo.

 

Postura e Dores:

Mais de 50% das mulheres apresentam dor nas costas (região lombar) na gestação, e isto ocorre principalmente por todas as alterações posturais e hormonais da gestação. Com o crescimento da sua barriga temos um deslocamento do centro de gravidade, sobrecarregando algumas regiões e aumentando assim as diversas dores que vocês costuma ter.

  • dor lombar (nas costas)
  • dor pélvica (no quadril)
  • dores na região do nervo ciático
  • até dores em regiões mais altas como a cervical (seu pescoço).

 

O corpo demorou em média 9 meses – 40 semanas, para se adaptar à gestação, portanto não e no pós-parto imediato que tudo voltará ao normal, pelo contrário, este retorno do corpo é gradativo.

Uma gestação colada na outra, isto é, em intervalos curtos entre uma gestação e outra, não dá tempo do corpo se recuperar plenamente de todas as alterações posturais. Com isso na segunda gravidez há mais probabilidade de DORES. E o que desejamos é que você tenha uma gravidez feliz e saudável.

Essas dores e até problemas posturais são intensificados pelos próprios cuidados com o bebê. Muitas mulheres desenvolver dores e até problemas sérios como hérnias de disco, depois do parto.

Então considerando todas essas mudanças da nova gravidez + a não recuperação da gravidez anterior + os cuidados com o bebê com posturas não adequadas = aumento do risco de dores e até agravamento dos problemas posturais. 

 

 

Por exemplo … veja esse resultado de uma aluna …

Você acha que uma segunda gravidez seria melhor com o corpo de que forma?

 

Resultado aluna Pós-parto e agora Gravidez em Forma

 

Fica evidente que esse preparo te dará condições muito mais favoráveis para ter uma gravidez tranquila … ainda mais que você terá seu primeiro filho para correr atrás né ?! Sem contar que ajudará a conter a diástase natural impedindo dela piorar e já dando uma volta após a segunda gravidez mais rápida.

 

Assoalho pélvico – Períneo

Uma das áreas de maior mudança junto com a barriga, é o períneo, conhecido também como assoalho pélvico.

O assoalho pélvico é uma região localizada na pelve, formada por um conjunto de músculos, fáscias e ligamentos. Essa estrutura dá suporte aos órgãos pélvicos – incluindo então seu útero com seu hóspede … rsrsrs … seu baby. Essa estrutura é responsável pela continência urinária e fecal e também pela função sexual.

Na gravidez este assoalho pélvico sofre grande sobrecarga, pois ele precisa suportar o peso do bebê, útero com placenta e líquido amniótico.

Há ainda o impacto do parto – mesmo que tenha sido uma cesárea. Seu corpo se prepara para um parto normal, independente de você optar por outra via de parto. Com tudo isso, há uma grande perda de força dessa região e por isso é muito comum o aparecimento de incontinência urinária.

As recomendações para que essa estrutura seja recuperada (e ainda analisando se há a necessidade de uma intervenção profissional) é de que haja um intervalo mínimo 6 meses entre uma gravidez e outra.

Menos tempo do que isto não é tempo hábil para o corpo e todas as estruturas pélvicas retornarem ao seu estado pré gravídico, podendo repercutir com sintomas como a incontinência urinária.

Existem tratamentos com fisioterapia especializada para que previna estes sintomas.

Portanto uma gestação com um intervalo menor que o recomendado pode prejudicar as funções vitais do assoalho pélvicos como continência urinária e fecal, suporte de órgãos pélvicos e função sexual afetando diretamente a qualidade de vida.

 

Amamentação:

Se você tem o plano de amamentar seu filho por mais de 6 meses, uma nova gravidez pode prejudicar a amamentação. Especialistas recomendariam a suspensão do aleitamento do primeiro bebê em uma segunda gestação, pois durante a gravidez o corpo libera ocitocina, hormônio responsável pela descida do leite e também pela contração do útero. O aleitamento poderia gerar um risco de trabalho de parto prematuro.

 

Bom, então se você está pensando numa segunda gravidez ou se descobriu agora que está grávida … temos 2 dicas para você …

Dica 1 – busque uma fisioterapeuta especializada para avaliar seu assoalho pélvico e prevenir as desordens dessa região. Em SP, você pode encontrar a Vanessa Marques – Donna Fisio.

Localização do Espaço Donna Fisio: Rua Doutro Cesar, núm. 1368 – conjunto 211 – Santana.

 

Dica 2 – para exercícios especializados para a gravidez, você pode aderir ao programa Gravidez em Forma. Com ele, todas as mudanças de postura e diástase podem ser controladas.

Acesse e cadastre-se para conhecer o programa – > www.gravidezemforma.com.br

 

O que fazer e quanto custa tratar a barriga após a gravidez?

O que fazer e Quanto custa para tratar a barriga após a gravidez? Por Gizele Monteiro – Personal Gestante e Coach de Mamães

 

Figura 1. Flacidez de pele após a gravidez

 

Estou fazendo esse post com 2 objetivos …

(1) o primeiro deles é mostrar para você gravidinha que cuidar do peso e do corpo na gravidez é o melhor e mais barato caminho. Evitar que sua barriga fique flácida é o caminho mais barato … tanto do ponto de vista financeiro ($$$$$$$) quanto do ponto de vista emocional (pode ter certeza … sua auto-estima ficará complicada ao ver  as sequelas de uma pele flácida, barriga após a gravidez mole e estufada e ficar pensando … será que ela voltará? A realidade CHOCA!

(2) para você que é mamãe  – saber com o que pode contar para a volta da barriga após a gravidez. Muitos médicos só lhe darão como solução a cirurgia, mas acredite … há outras formas. Quero mostrar que existe uma luz no fim do túnel, mesmo que você tenha diástase e essa será a forma mais econômica. OS EXERCÍCIOS aliados a rotina com alimentação saudável são poderosos. Se você tiver disponibilidade financeira aí pode partir para completar com outros tratamentos, mas se não tiver, é possível você ter um resultado incrível com exercícios simples e especializados.

 

Então esse artigo irá  …

  • te explicará o porquê sua barriga está assim
  • e o que você pode fazer para melhorar
  • os benefícios de um programa especializado

A pele em excesso que fica depois do parto, acontece porque durante a gravidez ela foi extremamente esticada para que a barriga – útero e bebê – pudesse crescer.

Quanto maior ficou sua barriga na gravidez, mais pele sobrando você terá.

A flacidez ocorre por causa da diminuição na tonicidade da pele, isso porque ela foi modificada pelos hormônios para que pudesse ser esticada. E por isso quanto mais esticada mais pele terá sobrando.

A genética da pele irá contribuir primeiramente para que haja essa sobra e até para a qualidade de flacidez dela. A genética confere e elasticidade natural da pele.

Infelizmente boa parte dessa pele que sobra está ligada a uma coisa que é relativamente simples de controlar e que a maioria das gestantes não se atentamO EXCESSO DE PESO.

 

1. Os cuidados com cremes após a gravidez podem ajudar a melhorar a flacidez da pele?

SIM! Ajudam, mas não farão o processo de recuperação total.

Principalmente se você ficou com a barriga avental ou muita pele sobrando.

Os cremes ajudam na nutrição da pele e com isso há uma recuperação e ativação do metabolismo.

Especificamente para a pele, os tratamentos abaixo são os mais indicados pois agem com mais profundidade no metabolismo celular da pele.

 

2. Os exercícios ajudam na melhora da flacidez e a barriga após a gravidez?

SIM! É essencial entender a importância do exercício especializado na recuperação da barriga. Se você observar sempre com os tratamentos os especialistas indicam algum tipo de exercício, pois além dos resultados musculares melhorarem a tensão da pele também melhoram. Então, de uma forma ou de outra além de você gastar com os tratamentos, terá que buscar por um programa de exercícios e se ele não for especializado você não conseguirá o resultado que deseja. Não adianta fazer qualquer exercício abdominal, pois a situação atual pode até piorar.

Veja o resultado dessa aluna que tinha uma barriga avental, com indicação cirúrgica e que a pele flácida. Ao praticar o programa de exercícios Mães em Forma, a diástase foi fechada e a musculatura recuperou sua força, com isso sua pele subiu. Dessa forma qualquer tratamento agora que ela opte em realizar, irá gastar muito menos.

Entenda isso nas fotos. Em qual imagem (antes ou depois) você gastaria mais sessões e mais combinações de tratamentos se chegasse numa clínica para tratar?

Resultado de 15 DIAS do programa Mães em Forma

Com certeza no depois!! E esse resultado incrível acima foi com 15 dias do programa. Agora veja com o andamento ao completar o programa como sua barriga voltou. E tudo isso sem dieta e sem qualquer tratamento estético, apenas como efeito do programa de exercícios.

 

Aluna com 10 semanas – fase 3 – programa Mães em Forma

 

O caso dessa aluna é muito especial, porque além da queixa estética, ela tinha uma barriga avental e diástase severa com indicação cirúrgica, e ainda uma sensação de que seus órgãos estavam caídos e soltos por dentro. Isso causava desconforto gástrico, mas ela só tomou consciência disso com o avançar do programa. À medida em que seus músculos voltavam e ficavam fortes ela se sentia melhor.

 

3. Quais são e quanto custam os tratamentos para a flacidez e para a volta da barriga após a gravidez?

Descreverei abaixo para você ter uma idéia do que pode fazer e também os preços para os tratamentos.

O tratamento para flacidez e para volta da barriga após a gravidez podem ser abrangentes e existem muitos tratamentos no mercado.

Mas entendendo que exercícios especializados podem potencializar qualquer tratamento, veja o que pode ser feito depois de recuperar com exercícios.

__________________________

  • RADIOFREQUÊNCIA:

O uso de aparelhos de radiofrequência, são uma das opções para tratar a flacidez.

Esse tratamento atua no tecido da pele, atua com calor ajudando na formação de novas de fibras de colágeno – aquela proteína que sustenta e dá firmeza à pele.

Os resultados podem ser vistos além da barriga, nos glúteos, coxas, braços (“músculo do tchau”) e até na face.

Há vários tipos de equipamentos que emitem radiofrequência unipolar, bipolar ou multipolar.

 

Preço da radio-frequência

Preços da sessão variam de R$600 a R$1200 (no mínimo seis sessões uma vez por semana) – então considerando somente essas sessões … por volta de R$3.600 a R$7.200 . Lembre-se … sempre pode ser mais !

____________________________

 

  • ULTHERA

O Ulthera é um aparelho de ultrassom que também estimula a produção de colágeno.

A tecnologia, por meio do ultrassom microfocado, estimula a retração das fibras musculares e aquece volumetricamente a gordura, facilitando a aderência da pele ao tecido muscular. A aplicação não te tira da rotina e dura aproximadamente 40 minutos, dependendo do tamanho do abdome, em uma única sessão. Pode ser repetida seis meses a um ano após a primeira. O resultado começa logo no primeiro mês e chega ao ápice no terceiro mês. Ainda pode associar o tratamento local o Exynutriment 200 mg (silício orgânico – 3-6 meses), que estimula a formação de colágeno para melhorar a ação dos fibroblastos e tônus tecidual”.

Preço da Ulthera

Preços da sessão variam de R$5 a R$12 mil.

_______________________________

 

  • CARBOXITERAPIA

A carboxiterapia é um tratamento antigo e bem dolorido, mas eficaz em alguns casos. A técnica consiste em aplicação de gás carbônico (CO2) no tecido subcutâneo, para uma melhor oxigenação, combatendo a ação de celulites, gorduras localizadas e flacidez.

Se você for pensar em fazer alguma lipoescultura porque sobrou muita pele, ela também ser indicada pois ajuda a evitar fibroses.

Preço da carboxiterapia

Preço da sessão em “média”  é R$120,00, mas para pacotes os valores costumam mudar e também pode ser adicionada uma região adicional essa também tem um valor diferenciado. O número de sessões inclui entre 10 a 20 sessões, mas em média para pacotes usa-se 12 sessões, feitas até 2 vezes na semana. O número real deve ser feito com a análise e em média o resultado começa a ser visto entre a quinta e oitava sessão.

– então considerando somente essas sessões … por volta de R$1440,00. Lembre-se … sempre pode ser mais !

_________________________________

 

  • LASER INFRAVERMELHO:

Nessa técnica a luz laser infravermelha age estimulando a produção de colágeno, elastina e outros componentes responsáveis pela sua elasticidade e sustentação.

Preço do laser

Preços da sessão variam de R$ 400 a R$900,00 conforme número de sessões.

Em média realiza-se 10 sessões. Pacotes apresentam vantagem proporcionando descontos semelhantes a outros tratamentos.

– então considerando essas sessões … por volta de R$4.000 a R$9.000 . Lembre-se … sempre pode ser mais !

________________________________

 

  • CORRENTE RUSSA

Na verdade esse tratamento não age diretamente recuperando a pele. Ele funciona de forma parecida ao exercício especializado para recuperar a musculatura através de um estímulo elétrico. Esse estímulo produz uma contração muscular no local em que ele é aplicado. À medida em que a musculatura contrai, ela melhora o seu tônus tônus muscular e com isso a flacidez da pele, melhora também. Vejo isso claramente em minhas alunas do Programa Pós-parto e Mães em Forma. A técnica estimula a circulação sanguínea e linfática e a oxigenação celular da região.

Preço da corrente russa

Preços da sessão é em média R$70,00.

São indicadas 10 a 20 sessões que podem ser feitas até duas ou três vezes por semanas.

– então considerando somente essas sessões … por volta de R$700 a R$1.400 . Lembre-se … sempre pode ser mais !

*** Esse tratamento tem sido indicado por alguns profissionais para a melhora de diástase, porém em várias alunas que atendo, elas passaram por esse procedimento e ainda continuam com a diástase do mesmo tamanho. A recuperação de uma diástase deve ser feita por um programa de “ativação da musculatura de forma voluntária e com exercícios específicos”. Portanto minha dica aqui é que você realize primeiro a recuperação com um programa especializado e depois “se ainda for necessário para melhorar alguma flacidez” busque o tratamento.

_____________________________________

 

  • EXERCÍCIOS – PROGRAMA ESPECIALIZADO

Programa Mães em Forma

Bom … já deu para você perceber quanto custa cuidar da sua barriga depois da gravidez.

Deixei o preço dos exercícios por último para que você perceba que ter um programa especializado será um caminho muito mais econômico, mesmo que você opte por completar com algum tratamento estético acima, com os resultados melhores você terá menos sessões e menos tratamentos combinados.

Criei o programa online Pós-parto – Mães em Forma pensando nessa realidade, de você recuperar a barriga com um programa especializado e com um preço totalmente acessível e possível !!!

 

Preço do programa especializado – exercício

De R$1497,00 por R$797,00 à vista ou Até 12 x R$77,65.

Uma forma mais econômica e mais real … Assim preço, distância e local estão resolvidos … o programa online Pós-parto – Mães em forma pode ser feito em casa ou na sua academia.

Então se você quer dar esse passo para conhecer mais como o programa está dividido, ter mais detalhes e ver mais resultados, abaixo deixei um botão para você clicar e ter todas essas informações ! Você estará com um Programa Seguro, Eficiente e Muito mais Econômico !!!

Então te espero lá !!!

 

 

**** Todos os preços do post são valores médios e dos grandes centros. Há variação de preços por região e qualificação do profissional e/ou local!!

 

Gravidinha … Você pode gostar também de Como evitar a barriga maracujá após a gravidez

Riscos do Hipopressivo após a gravidez

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

Quais são os riscos do hipopressivo após a gravidez?

A técnica do abdominal hipopressivo tem sido procurada por mulheres que passaram pela gravidez como uma das formas de recuperar a barriga e obter a melhorar a diástase.

Mas será que ela é segura e indicada para esse momento? Será que ela é para uma mulher em que o corpo passou por tanta transformação?

A técnica tem sido indicada para o sonho da mulher ter de volta a barriga, ou ter a tal barriga negativa. De forma equivocada tem sido direcionada para cuidar da diástase, flacidez da barriga – a tal barriga de grávida que permanece.

 

Vou pontuar aqui algumas razões para você não aplicar essa técnica depois da gravidez.

 

  • RAZÕES FISIOLÓGICAS – FUNCIONAMENTO DO CORPO

Seu corpo passou por grandes mudanças no coração e no sistema circulatório – entre eles também seus vasos sanguíneos forma drasticamente exigidos pelo grande volume de sangue que circulava no seu corpo.

Lembra-se que na gravidez você ficou com mais sangue e líquidos e sua perna inchava? Então vamos refletir comigo … Seu corpo não volta de tão rápida, pois isso seria uma agressão. Então da mesma forma que ele levou 40 semanas para mudar, ele demora para voltar, levando meses. Não são 45 dias ou 60 dias que serão suficientes para haver a reversão de tudo isso.

Então um exercício que trabalhe com um bloqueio respiratório – jamais será indicado. Essa inclusive é uma recomendação do Colégio Americano de Medicina Desportiva – a maior referência de exercícios do planeta para qualquer pessoa que almeje saúde, quem dirá para uma pós-parto!

  • Porque não usar o bloqueio respiratório? Porque ele é perigoso para uma pós-parto?

Durante o bloqueio respiratório – a glote (por onde o ar passa) é fechada e a pressão interna do seu corpo (intra-abdominal) aumenta muito. Isso aumenta a pressão do seu tórax e com isso há uma diminuição de sangue que chega no coração. Como um mecanismo de sobrevivência (isso significa que não é normal – ainda mais para uma mulher com alterações do coração e dos vasos), o cérebro exige um aumento do batimento cardíaco e da pressão sanguínea para manter adequado o bombeamento de sangue e líquidos para órgãos e corpo).

Veja na imagem o grande bloqueio respiratório e tensão que ocorre quando você aplica o hipopressivo.

 

Bloqueio respiratório - riscos após a gravidez
Bloqueio respiratório – riscos após a gravidez

 

Diante desse conhecimento da fisiologia do corpo materno, optei por nunca usar em meus programas exercícios com bloqueio respiratório. Minha opção sempre foi baseada na segurança, fisiologia e recomendações de autoridades internacionais.

 

  • RAZÕES BIOMECÂNICAS (movimento do seu corpo) PARA NÃO SE USAR O HIPOPRESSIVO

Existem muitas mudanças nos ossos, articulações, músculos da mulher com a gravidez. Com isso costelas, o quadril e a postura permanecem alterados até ter um trabalho que ajude o corpo a voltar.

Aí vem a pergunta clássica … Mas Gizele … o corpo não volta sozinho depois de um tempo?

A verdade é que isso dificilmente acontece. Considere-se sortuda a que consegue, e verdadeiramente … a grande maioria que você vê que teve o corpo de volta, acabou acertando de forma inconsciente nos exercícios ou tratamento, ou tem uma genética muito boa, ou treino anterior. Por qualquer um desses motivos ela não teve a barriga tão detonada.

No entanto muitas mulheres se matam de fazer exercícios ou vão atrás do método hipopressivo por ele ter se tornado famoso. E esse infelizmente não trabalha com uma biomecânica correta e a que você realmente precisa.

Veja o que aconteceu com as costelas da gestante na figura abaixo …

a. Mudança nas costelas – veja como elas abrem para dar espaço para o bebê. O detalhe é que elas não fecham naturalmente também na maioria das mulheres. Por isso você fica com elas diferentes e também sem sua cintura.

Mudanças no corpo da gestante
Mudanças no corpo da gestante

 

Toda essa região aumenta em circunferência … E não apenas na região da barriga. As costelas também precisam se mover para dar espaço para seu bebê.

E aqui começa o primeiro problema do hipopressivo. Veja na foto como as costelas são usadas de forma aberta nos exercícios.

 

Riscos do Hipopressivo após a gravidez

 

Pois bem … Como essas costelas irão fechar, se você faz exercícios para elas abrirem cada vez mais?

Isso não ajudará a que seu corpo volte, te deixando sem cintura! Muitos argumentam que reduziu medidas, mas essas medidas não significa que sua cintura voltou ou que ficou mais marcada. Como você trabalha a musculatura ela tem certo retorno, e com isso há redução de medidas, mas não a tão sonhada “antiga cintura”.

Você já viu um espartilho? Qual é uma das funções dele? Apertar o corpo e as costelas para te dar cintura.

 

ENTÃO O EXERCÍCIO QUE VOCÊ PRECISA FAZER, TEM QUE TER A

FUNÇÃO DE UM ESPARTILHO!!!

 

b. Diástase: A diástase é um processo natural do movimento da barriga na gravidez. No entanto, muitas mulheres tem uma diástase que foge do padrão, resultando num rompimento.

Veja o que acontece …

Diástase na gravidez - riscos do hipopressivo
Diástase na gravidez

 

Da mesma forma que as costelas precisam se fechar, você também precisa de exercícios que tenham e façam essa função, isto é, que ajam fechando e acionando os músculos e a região central da barriga. E da mesma forma então os exercícios hipopressivos, por mais que façam sua barriga entrar … não fazem especificamente essa ação de fechar.

E sabe porque? Porque as costelas precisam ser fechadas também para que os músculos sejam acionados de forma correta, o exercício apenas suga a barriga, MAS NÃO FAZ ESSA REGIÃO FECHAR.

 

Para isso então você precisa ter um CONJUNTO SELECIONADO DE EXERCÍCIOS …

Isso porquê em cada fase da recuperação, terá um exercício certo e que respeite a fase de volta da barriga e mudanças ósseas.

Durante anos usei muitos exercícios que deram certo com minhas alunas e sendo procurada pelas redes sociais entendi que precisava estar levando isso para mais mulheres.

No decorrer dos anos, com essa seleção de exercícios criei UM MÉTODO. E hoje através desse método tenho conseguido resultados muito lindos com minhas alunas agora pela internet.

No meu programa existe uma sequência de vários exercícios, selecionados e que evoluem gradativamente respeitando todas as limitações do seu corpo.

Eles têm a seguinte função então … Trazer aquilo que estava aberto para a posição fechada e dessa forma fazer sua barriga não só voltar, mas também FECHAR OU MELHORAR UMA DIÁSTASE

 

Projeto Fim da Diástase
Projeto Fim da Diástase

 

Então agora que você entendeu 3 motivos pelos quais eu não uso e não concordo com a técnica hipopressiva … Você pode então entender o porquê meus exercícios dão resultados tão positivos como os da imagem abaixo.

 

Resultado do programa Pós-parto / Mães em Forma
Resultado FINAL do programa Pós-parto / Mães em Forma

 

Resultado de 15 dias do programa após a gravidez
Resultado de 15 dias do programa Mães em Forma

 

Resultado do programa após a gravidez

 

E se você deseja também ter esses resultados e está cansada de ficar pagando sessões e tratamentos, você também pode fazer parte desse projeto e do time de alunas que conseguiram não só ter a barriga de volta, mas também melhorar a diástase.

Clicando no botão abaixo você pode conhecer e ter acesso ao programa e ter sua auto-estima de volta, seu corpo, sua barriga, suas roupas, seu humor e também sua alegria de olhar-se novamente no espelho.

Te espero lá … depois do clique no botão !!!

 

Clique aqui e conheça o Gravidez em Forma

Estou grávida e agora? Como treinar?

Estou grávida! Quanta emoção!! Mas e meus exercícios? Como treinar agora?

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

 

Você acabou de descobrir que está grávida! E agora bate aquela dúvida …

Posso continuar a fazer meus exercícios? Como treinar agora?

O que posso ou não posso fazer?

Existe algum risco?

O primeiro trimestre é rodeado de muitas mudanças. É o enjoo que aparece, o medo de fazer exercícios e ter um abortamento, um monte de coisas que várias pessoas te falam. E com tudo isso você acaba ficando perdida e até por causa disso com medo de treinar na gravidez.

Existem sim algumas orientações para a prática de exercícios em gestantes que se encontram no primeiro trimestre de gravidez.

  • A primeira coisa para ficar segura, é buscar seu médico e verificar como está a gestação. É importante ter a liberação dele. Jamais pratique alguma atividade sem saber se está tudo bem com sua gestação … mesmo que já esteja praticando e demorou para descobrir que estava grávida.
  • Após essa liberação … VOCÊ PRECISA REDUZIR SEU RITMO E QUANTIDADE. Reduza além da intensidade – pegar mais leve – o tempo também que fica na prática.
  • É necessário adaptar vários exercícios – mesmo sem ter barriga. Os hormônios desde o começo começam a agir nas articulações, ligamentos e também já na sua força. Por isso e também pelas razões acima, eles devem ser já adaptados.
  • Suas necessidades agora são outras – o treino que você fazia não serve mais para você. Ele terá sim que ser adaptado, por que seu corpo terá outras necessidades.
  • Você precisa de um programa especializado. Somente um programa assim terá exatamente as suas necessidades.

 

ESTOU GRÁVIDA – AGORA É HORA DE TREINOS ESPECIALIZADOS!

Muitas gestantes chegam com a dúvida … Posso continuar o Crossfit, posso continuar a correr, posso continuar com a musculação?

Minha resposta é simples … A resposta é NÃO!!

De que forma essas modalidades vão te ajudar na gravidez? Será que elas tem os exercícios que você precisa para preparar-se fisicamente para o parto, ou prevenir dores, ou te deixar com a barriga no lugar certo, ou trabalhar sua postura?

Por isso sempre reforço num programa especializado !

E exatamente por isso, reforço que meu programa gestante – Gravidez em Forma << CLIQUE AQUI >> – é exatamente o que você precisa!

Além de te ajudar no controle de peso por ter a intensidade certa, ele previne os desconfortos comuns, com toda a segurança que você precisa. Só de saber que você tem exercícios selecionados e que irão diminuir o risco de você ter diástase, já deveria ser um dos motivos para sua opção de mudança de treino.

 

DIÁSTASE NA GRAVIDEZ

Infelizmente os profissionais não saber como evitar a diástase e usam exercícios sem se preocupar com esse mal, justamente por que não tem a mínima visão e conhecimento de que é possível sua barriga ficar dessas formas abaixo.

 

Estrias - flacidez como evitar

 

Há enormes benefícios para manter seu programa de exercícios especializado durante a gravidez.

O exercício físico realizado de forma regular melhora a sua condição física e reduz os fatores de risco associados à gravidez. Ele também pode aliviar muitos dos efeitos colaterais desagradáveis do início da gravidez, tais como fadiga e náuseas.

Uma das funções mais importantes do exercício na gestação é a sua capacidade para reduzir o stress e melhorar a sem bem-estar emocional e mental. A gravidez por si só pode ser estressante.

Durante a gravidez, você também está lidando com os efeitos que essa nova realidade irá ter no seu relacionamento com o mundo. Seus sentimentos, medos e expectativas sobre si mesma, sua família com a chegada do seu bebê também são importantes. Para tornar as coisas um pouco mais complicadas, as suas emoções podem ser afetadas pelas mudanças hormonais que estão ocorrendo, deixando-a mais sensível. Isto é especialmente verdadeiro durante o primeiro trimestre de gestação.

O exercício realizado todos os dias tem que ser reavaliado, pois terá que ser bem adaptado para que você não se canse acima do ideal. Uma rotina de 3 a 4 vezes por semana (conforme sua condição física prévia) também é bem vista. E essa frequência correta irá ajudá-la a reduzir o estresse, combater a fadiga e estabilizar suas emoções.

 

Cuidados e recomendações para prática de exercícios no primeiro trimestre:

  • Se o seu exercício regular envolve esportes de contato ou de equilíbrio – como skate, sugerimos que não seja realizado durante a gravidez, para evitar qualquer quedas, lesões e traumas na região abdominal.
  • Sempre realize aquecimento antes da atividade principal.
  • Use um sutiã que ofereça um bom apoio para proteger as mamas, especialmente se estiver sentindo desconforto.
  • Beba bastante água durante o treino. Não faça exercícios com o estômago vazio. Comer um lanche leve 30 minutos antes do exercício é interessante.

 

Então nesse artigo, você já percebeu o quanto é bom fazer exercícios para você e seu bebê.

Não importa em que fase ou trimestre você esteja. Se houver a liberação do seu médico, comece!

 

Você pode aproveitar e ter o programa que realmente cuidará de você. Que te ajudará a manter-se em forma da gravidez até o pós-parto.

Então não perca essa oportunidade de acessar agora o botão abaixo para aderir ao único programa especializado para você fazer em casa ou na academia.

Te espero lá!!!

Conheça esse curso incrível (1)

Gravidez: o que fazer para evitar estrias e a flacidez após

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

 

Você já ouviu a velha frase … não adianta chorar pelo leite derramado!

Como ela se aplica a gravidez!!!

É uma pena que a maioria das grávidas só venha descobrir isso depois quando chegam no pós-parto.

Você tem idéia do porquê essas barrigas ficaram assim?

 

Estrias - flacidez como evitar

 

Vou numerar algumas coisas para você do que pode ter acontecido para essas barriga ficarem assim:

  1. ganharam muito peso na gravidez
  2. engravidaram acima do peso e ganharam também peso extra (o que nesse caso não é necessário)
  3. não cuidaram da postura, deixando que a barriga fique muito baixa e forçando a pele
  4. não cuidaram da força abdominal para manter a barriga bem posicionada
  5. não fortaleceram o períneo
  6. não cuidaram da alimentação para manter uma pele nutrida
  7. não fizeram exercícios especializados – que cuidam de pontos importantes para evitar diástase e uma barriga caída
  8. não tiveram atenção para cuidados de hidratação e nutrição da pele

 

E é justamente para te ajudar a evitar casos como esses e evitar também que você chore depois que fiz esse post.

** Talvez você só entenda lá na frente, mas se não tiver se atentado a esse post, lembrará das minhas frases. São anos atendendo gestantes e mamães, então sei o que estou falando e te ensinando aqui.

 

Talvez você não saiba, mas os cuidados certos e especializados na gravidez FAZEM SIM TODA A DIFERENÇA!

Você está vivendo o conto de fadas, e tem que ser assim … a gravidez é uma benção, mas você precisa ter a consciência do que pode ocorrer no seu corpo se você não se cuidar da maneira certa. Recebo inúmeras mulheres com a auto-estima destruída por não ter seu corpo de volta.

A maioria das gestantes não sabem os reais cuidados que devem ter para não terem estrias, flacidez de pele, diástase (muitas nem conhecem o que é), barriga avental.

Durante anos tenho deixado minhas alunas gestantes lindas! E elas rapidamente tem seus corpos de volta, justamente por saberem o que fazer.

Por isso além de indicar meu videobook e programa, preparei para você algumas dicas que dou para elas.

Evitar as estrias e aquela flacidez que deixará sua barriga desfigurada TEM QUE COMEÇAR NA GRAVIDEZ.

 

1. Evitar ganho de peso excessivo e ganhar o peso adequado para seu padrão.

Um ganho de peso entre 8-11 quilos é o que mais ajuda  na volta do corpo.
Não adianta cuidar com cremes, etc se você engordar muito. A pele não suporta e se rompe causando as estrias.

2. Fazer exercícios especializados – um programa especializado faz toda a diferença pela sua seleção de exercícios segura e eficiente.

Esses exercícios ajudarão a manter uma boa circulação na região. Uma boa irrigação ajuda a manter a pele oxigenada e nutrida.

3. Manter a postura

A postura sendo mantida na gravidez ajudará que a barriga fique numa boa posição e não force a elasticidade da pele

4. Fazer execícios especializados que mantenham os abdominais e o períneo fortalecidos

Fortalecer essas regiões com exercícios adequados ajudará a manter uma boa posição da barriga. Com isso a barriga não fica baixa e não força a pele (a pele sendo forçada aumenta o risco de estrias e da flacidez futura).

5. Hidratar e Nutrir a pele

Usar óleos e cremes feitos para gestantes. Além de serem adequados para seu uso, eles tem nutrientes importantes para manter sua pele saudável e preparada para ser esticada

6. Hidratar seu corpo

Beba água. A hidratação deixa a pele mais adequada para sofrer o grande alongamento que acontecerá.

7. Evite o inchaço com drenagem linfática especializada

O inchaço da mesma forma que a gordura altera a elasticidade da pele

8. Fazer massagens com o óleo ou creme de de forma regular

Especialmente nas regiões mais frequentes de estrias, aprenda a fazer uma massagem enquanto passa o creme.

9. Alimentação saudável e rica em nutrientes – inserir também alimentos ricos em vitamina C e E
A alimentação além de oferecer quantidades de nutrientes para seu metabolismo (e consequentemente a pele), incluindo vitaminas que são ricas em substâncias antioxidantes, essas agem estimulando a produção natural de colágeno. *

 

Bom … se você entendeu minha mensagem e meu post, tenho certeza que o alerta servirá para você dar um passo importante para cuidar do seu corpo, da sua saúde e do seu bebê.

Então agora você precisa AGIR !!!

O programa online Gravidez em Forma pode te ajudar em cada um desses pontos.

 

clique aqui - gravidez em forma

 

Alimentação errada na gravidez pode gerar crianças mais gordas

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

 

Você sabia que a OBESIDADE INFANTIL PODE COMEÇAR NA GRAVIDEZ ?

Há anos se fala da importância da alimentação na gravidez. Está mais do que comprovado por exaustivas pesquisas que uma boa alimentação ajuda na saúde do bebê.

Mas infelizmente ainda insistimos em ver a alimentação apenas como uma forma da gestante não engordar.

Alimentação errada na gravidez e obesidade infantil
Alimentação errada na gravidez e obesidade infantil

 

O fato é que se você engordar, não será bom pra você e nem para seu bebê, pois esse excesso de peso tem sido associado ao aumento dos riscos de doenças gestacionais como o diabetes e a hipertensão. Essas doenças podem refletir na sua gravidez e em riscos para seu bebê. Por isso é muito sério e insisto em sempre trazer esse alerta nas minhas mídias.

 

Mas o que pouco se fala é sobre a influência dessa alimentação errada e inadequada sobre o futuro peso e luta contra a obesidade do seu bebê.

 

Não é apenas o que seu filho irá ingerir depois do nascimento que influenciará na sua forma física.

As pesquisas já deixam clara que o que você come durante a gravidez pode gerar crianças mais gordas, afetando o peso nos anos seguintes ao do nascimento.

 

Um estudo especialmente conduzido para analisar isso, mostrou que “mudanças na alimentação da mãe traz benefícios à composição corporal do bebê em desenvolvimento”, segundo um dos pesquisadores e condutor da pesquisa – Nicholas Harvey – Jornal de Endocrinologia Clínica . Entre as descobertas, está a sugestão de que as mães consumam suplementos de ômega 3 para colaborar no desenvolvimento muscular e ósseo das crianças.

 

Por isso nesse momento quero levá-la a uma reflexão.

Talvez você sempre tenha lutado contra a balança, e agora na gravidez não está diferente, parece que até piorou. Seu peso disparou !!! Isso acontece porque seu metabolismo virou uma verdadeira fábrica de gorduras com a gravidez. Então é um excelente momento para a mudança do seu estilo de vida e não de largar e correr atrás depois. Depois você não irá correr atrás … acredite … o ritmo da maternidade não te permitirá fazer isso, se esse não for um hábito cultivado desde a gravidez.

  • Dica 1: pratique exercícios especializados. Eu posso te ajudar com um programa especial e online … o Gravidez em Forma!

 

  • Dica 2: preparei um curso completo – um videobook para você conhecer e entender seu corpo na gravidez. Também nele ajudo você a entender o que é uma boa alimentação e um estilo de vida saudável.

Nesse curso explico tudo o que acontece com seu corpo e com seu peso … e assim entendendo será muito mais fácil de você acertar.

E especialmente por causa desse post eu preparei um cupon com uma Super Oferta para que você se sinta inspirada a dar esse passo de cuidar da sua saúde e do futuro do seu bebê. Somente através desse post e do link fornecido é que esse cupom é válido. Se você for ao site não o encontrará.

 

Clique no botão abaixo para ter esse cupon com a super Oferta.

Conheça esse curso incrível

Gravidez – petiscos saudáveis para o verão

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

 

GRAVIDEZGravidinha … Segue uma super #dicadapersonalgestante para você manter seu peso.

Curtir os finais de semana ou feriado na praia ou piscina no verão podem acabar com seu controle de peso … Sabia?!

Sim !

Recebo muitas mensagens de gravidinhas desesperadas porque não estão conseguindo controlar o peso.

Isso porque as opções que temos nesses locais, além de não serem saudáveis em pontos nutricionais, são muito calóricos também.

E dessa forma você pode tomar um grande susto ao final de mês depois de 1 ou 2 finais de semana curtindo o verão.

Mesmo você sempre fazendo isso, todo verão, dessa vez seu metabolismo é uma verdadeira fábrica de gorduras.

Com isso, estou dando algumas sugestões para te ajudar a ter opções saudáveis.

 

1.Mix de castanhas ou frutas secas: você pode comprar sem sal e misturar vários nuts. Só cuidado que apesar de saudáveis, elas são calóricas e o ideal é uma porção pequena.

 

2.Chips de abobrinha: corte a abobrinha com ralador em fatias bem finas. Espalhe-as em uma base preparada com papel toalha, uma ao lado da outra. Salpique sal e deixe descansar por 30 minutos para soltar bem a água. Use mais papel toalha por cima para retirar toda a água. Leva ao forno em forma antiaderente e asse em forno preaquecido a 180 graus por aproximadamente 15 minutos, ou até dourar levemente. Retire do forno e pode temperar  com alguma temperinho que goste. Guarde num pote hermético para que permaneçam crocantes por mais tempo.

Você ainda pode ter outras opções de chips: banana terra, beterraba, batata doce ou mandioquinha.

 

3. Chips doce: da mesma forma que o salgado, é simples de fazer. Basta cortar em fatias finas e colocar no formo.

Você pode fazer chips de maçã com canela ou lascas de coco.

 

4.Grão de bico assado: acomode o grão de bico em uma forma, regue com um pouco de azeite de oliva. Bata no liquidificador sal grosso (pode ser o sal rosa também) com orégano seco, alecrim e manjericão. Salpique este sal por cima do grão de bico e leve ao forno para assar.

 

5. Pasta de grão de bico: você pode cozinhar o grão de bico ou usar o grão de latas. Bata no liquidificador com azeite, um pouquinho de alho (à gosto se quiser), suco de 1 limão, e 1 colher de sopa de pasta de gergelim (opcional).

Essa pasta pode ser servida com torradinhas, pão sírio em pedacinhos em lascas ou até mesmo tiras de legumes como cenoura, pepino, ou aipo.

 

6. Espetinhos aperitivos de tomate cereja, queijo branco e manjericão

 

7. Palmito em pedaços

 

8. Tomate cereja – puro ou com azeite e temperinhos

 

9. Ovinho de codorna cozido

 

10. Milho Cozido

 

11. Uvas congeladas

 

Atente-se apenas com o transporte e refrigeração dos alimentos que são mais perecíveis.

 

Como você vê, existem opções deliciosas e que pode te ajudar na nutrição da sua gravidez e também no controle de peso.

E se você quer mais detalhes de como pode ter orientações adequadas no controle de peso, meu videobook pode te ajudar.

Ele é um curso completo para te deixar em forma e também te ajudará a entender sobre seu metabolismo, ficando mais fácil de entender essa loucura para controlar seu peso.

 

Eu preparei nesse semana, uma super oferta especial onde esse curso pode ser adquirido de R$97,00 POR R$27,00.

Essa super oferta só é encontrada nesse post. É um presente que preparei para você que leu esse post até o final e se preocupa com sua saúde e controle de peso.

 

Para adquirir, esse curso por essa super oferta, você pode clicar no botão abaixo.

 

Conheça esse curso incrível

9 Dicas da Personal Gestante para Emagrecer depois da Gravidez

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante – Coach de mamães

Mães em Forma
Mães em Forma

Como você pode emagrecer depois da gravidez?
Antes de falar sobre as 9 dicas para emagrecer depois da gravidez, vou descrever um pouco como acontece a perda de peso pós-gravidez.

1. Boa parte do peso ganho na gestação é  perdido logo no nascimento – normalmente entre 5-6 quilos – placenta, líquido amniótico, bebê, sangue. Por isso observa-se uma perda rápida.

2. Mais 1-2 quilos são perdidos no decorrer do primeiro mês com a volta do útero, diminuição de líquidos e inchaço.

Por isso é comum você ler que algumas mulheres perderam 7-8 quilos no primeiro mês!

 

Portanto aqui está a grande questão … o restante do peso adquirido é perdido ao longo dos meses após o parto.

E é exatamente aí que tudo pode piorar se você não souber o que fazer.

Se você ganhou o peso adequado na gravidez, seu peso após voltará rapidamente, porém ao contrário se você ganhou muito peso, ficarão os quilos extras. Esse deverá ser perdido as custas de uma alimentação saudável e adequado para o momento. NADA DE DIETAS MALUCAS! Você precisa ter uma alimentação saudável para não comprometer a amamentação e sua saúde.

E aqui está o primeiro segredo das celebridades. As celebridades têm seu corpo e seu peso de volta mais rapidamente porque elas cuidam para ganhar o peso adequado na gravidez!

 

Então agora que você entendeu … vamos as dicas:

Dica 1 – Amamente!

A produção de leite gasta entre 500-750 kcal. Se sua alimentação estiver saudável você emagrecerá. Se você não emagrecer é porque sua alimentação está com alguma falha. O melhor caminho para melhorar isso é buscar uma orientação nutricional. Se você não está amamentando, pode então iniciar uma dieta com acompanhamento de um nutricionista.

 

Dica 2 – Cuidado com as ciladas e as tentações!

Casa cheia de visitas e guloseimas servidas, mais tempo em casa e perto da geladeira, a falta de organização para as refeições por causa da rotina intensa, adaptação a nova e dura rotina de noites mal dormidas e muita ansiedade. Tudo leva ao caminho da cozinha e de comer de forma errada. A principal dica aqui é organize-se e evite as ciladas. Busque opções saudáveis para seu cardápio diário e das visitas – coisas leves e com calorias adequadas.

 

Dica 3 – Alimente-se de forma saudável e balanceada.

– tenha uma alimentação rica em fibras e nutrientes bons – verduras, legumes e frutas,

– evite os industrializados e carregados em sal (sódio), açúcar ou gordura,

– não fique sem comer, algumas mamães esquecem e ao perceberem estão famintas e acabam optando pelo mais fácil,

– faça um bom café da manhã. Ele ajuda a manter-se animada e sem a vontade de beliscar.

– se você não pode buscar por um nutricionista, uma dica é baixar o App My Fitness Pal. Ele te ajuda a entender as calorias, a qualidade de nutrientes e fibras que você está consumindo, te mostrará o excesso, equilíbrio ou falta deles.

 

Dica 4 – Faça drenagem linfática

Que tal uma escapadinha para uma drenagem? Além do relaxamento que promove, você se sentirá cuidada por ter um tempinho seu e junto ela te ajudará a voltar ao peso, reduzindo o inchaço.
Aguarde a liberação do seu médico e inclua nos seus cuidados … Mas atenção … A drenagem não tem a função de “emagrecer” … Ela te ajuda no peso na diminuição do inchaço e retenção de líquido.

 

Dica 5 – Faça exercícios especializados!

Assim que tiver a liberação do seu obstetra faça exercícios. A desculpa de não conseguir sair de casa não existe mais. Eu desenvolvi para minhas alunas um programa online – o programa Pós-parto em Forma – que pode ser feito em casa. Com exercícios e materiais simples, o programa é especializado para a volta do peso, do corpo e da barriga. Em casa, você pode fazer com seu bebê no carrinho ou bebê conforto, ou enquanto ele estiver dormindo. Esse tempinho terá que ser conseguido com disciplina e organização também. Uma dica importante é que a barriga saliente e mole normalmente dá a impressão de ser gordura localizada em excesso, mas nem sempre há esse excesso de gordura e nesses casos a musculatura voltando ao lugar você já verá resultados na medida da sua cintura, das suas calças. É importante você saber também se tem diástase <<receba grátis o e-book para descobrir >>

Acredite !! Em 15 dias com exercícios certos você já vê a diferença da sua barriga e do seu corpo. E isso sem gastar rios de dinheiro com tratamentos estéticos caros. Basta os exercícios especializados e corretos. Os exercícios para a barriga podem ser feitos até na sua cama antes de dormir.

Resultado do programa Pós-parto em Forma

 

Os exercícios especializados + a alimentação saudável + amamentação queimarão SIM qualquer gordura extra!

 

Dica 6 – Hidrate-se !

A água auxilia a regular seu organismo e também é necessária para manter a amamentação. Lembre-se que a amamentação será uma chave importante para gastar calorias. A água também ajuda a amenizar aquele desejo por comer algo.

 

Dica 7 – Reduza a ansiedade e o estresse.

Você sabe que ansiedade e estresse podem engordar? Normalmente a mulher ansiosa belisca e desconta tudo na comida ou em doces. Além disso, o estresse desequilibra sua parte hormonal – estimula a produção de cortisol, aumentando a retenção de água e alterando o metabolismo da gordura no seu corpo.
E nessa fase você está cansada, não consegue dormir uma noite de sono inteira, muitas mamães não conseguem se organizar para sentar e fazer uma refeição com calma.
Então organize-se para separar um tempinho para você, faça exercícios de alongamento e pode até incluir uma auto-massagem com a bolinha de tênis – nas costas, nas pernas, nos braços.

Não desista de ter seu corpo de volta! Não deixe para depois!

 

Dica 8 – Faça um bom café da manhã !

Ele te ajudará a manter-se animada e sem as vontades de beliscar. Após finalizar a rotina com seu bebê, sente e tome um café da manhã completo .
Isso me ajudou muito na minha rotina com minha filha.
Eu sempre adorei o café da manhã e percebi que ele me deixava animada e pronta para a minha dura rotina com minha bebê. .
Escolha alimentos saudáveis … Fique de olho nos rótulos dos pães integrais … Muitos são integrais “fakes”.
Mude o tipo de bebida, leites, sucos.
Faça bolos saudáveis com farinhas diferentes para ter uma alimentação com vários tipos de nutrientes.
Não se esqueça das frutas …elas tem muitas vitaminas importantes para deixar seu corpo nutrido e seu leite também.

 

Dica 9 – coma a quantidade certa … Faça a comida sua amiga e não sua inimiga !

Vejo que além da qualidade do que se come, muitas mulheres comem mais do que é necessário !
A quantidade de comida é muito importante e não é porque você está amamentando que precisa comer muito a mais. Aliás desde a gravidez esse conceito deve ser revisto e falo muito isso nos e-book e nas dicas do Gravidez em Forma!
A realidade acaba sendo que você engordara mesmo tendo um gasto calórico aumentado com a amamentação !
Uma pesquisa da Universidade de Granada (Espanha) mostra que 94% das mulheres ao invés de perderem peso no pós-parto, ganharam quilos a mais.
São erros básicos no dia a dia que fazem acontecer isso!
Sim, durante a fase de amamentação você precisa consumir apenas em torno de 300 calorias extras. Só que as mamães acabam comendo muito mais do que o necessário. .
Um exemplo pra você entender … Bastaria comer 2 colheres a mais de arroz e tomar dois copos de leite todo dia.

 

 

Tudo tem jeito e você conseguirá adaptar a sua rotina com essas orientações saudáveis.

Foco e disciplina mesmo com a intensa rotina materna !

E você pode dar o passo de iniciar o programa especializado e online Pós-parto em Forma.

Para saber mais clique no banner abaixo.

 

Programa Pós Parto em Forma