Benefícios do Exercício durante a Gestação

Profa. Ms. Gizele A. Monteiro

Muito se fala que o exercício durante a gravidez traz benefícios. Mas porque será que isso acontece?

Durante a gravidez a mulher tende a perder forma física devido as mudanças fisiológicas e posturais que ocorrem. Naturalmente com o avançar dos meses, ela torna-se mais pesada, com sua postura mais alterada e isso faz com que seu nível de atividade que realiza diminua gradualmente, juntamente com a sua aptidão.

Não só atividades aeróbicas são importantes mas também os exercícios de fortalecimento (com intensidades adequadas) ajudam a mulher a suportar melhor o aumento de peso e preparar a musculatura para as alterações posturais decorrentes desse período. Os exercícios de alongamento e também relaxamento completam o programa juntamente com os exercícios de fortalecimento.

Sempre a individualidade da gestante deve ser respeitada para não colocar em risco tanto a mãe quanto o feto.

Podemos listar como benefícios comprovados do exercício bem orientado:

DORES COMUNS NA GRAVIDEZ

– redução e prevenção de DOR LOMBAR – problema que atinge cerca de 50% das gestantes,

CONTROLE NO GANHO DE PESO

– controle ganho de gordura e portanto no ganho de peso gestacional. Uma gravidez com um ganho de peso adequado está associada a um parto e pós-parto com menos complicações e menores riscos para o bebê e para a mãe.

PREVENÇÃO DE DOENÇAS

– controle da pressão arterial,

– previne hipertensão e pré-eclâmpsia,

– previne e auxilia no controle do diabetes,

– previne e melhora a depressão pós-parto: atua na melhora da saúde psicológica, como auto-imagem, ansiedade, bem estar e humor.

Portanto, mesmo que a mulher seja sedentária, deve buscar um programa de exercícios durante esse período, tendo uma gravidez mais saudável e proporcionando uma recuperação mais rápida no pós-parto.

As mulheres que desejam ter um atendimento diferenciado durante a gravidez, no pós-parto ou até mesmo para aquelas que desejam preparar o seu corpo para a gravidez (diminuindo o peso, organizando a sua postura ou preparando os seus músculos para as mudanças posturais da gestação) podem conhecer um pouco mais desse atendimento no site www.metodogerar.com.br

O Método Gerar forma profissionais especializados no atendimento a gestante e dará toda a assistência para que a mulher realize o exercício de forma segura.

Alterações anatômicas e modificações posturais durante a gravidez (Parte 1)

Por Gizele Monteiro – texto extraído do livro “Treinamento da Flexibilidade – sua aplicabilidade para a saúde”.

O período gestacional humano compreende diversas mudanças corporais, no qual a gestante sofre adaptações fisiológicas e anatômicas as quais são provocadas por necessidades funcionais e metabólicas (Jensen et al., 1996).

O abdome protuso, uma marcha gingada e lordose exagerada são aspectos familiares de uma gestação normal. O útero, de um órgão estritamente pélvico, com doze semanas torna-se um órgão abdominal, deslocando os intestinos e entrando em contato direto com a parede abdominal (Artal et al., 1990).

A orientação anterior do útero, que se expande dentro da cavidade abdominal pelo crescimento ventral do feto, o ganho de peso, aumento do volume de sangue, deslocam o centro de gravidade, o qual não cai mais entre os pés. A mulher precisa se inclinar para trás para ter equilíbrio (Brook et al., 2005), resultando em aumento progressivo da lordose lombar e rotação da pélvis sobre o fêmur (causando um esforço sobre a articulação sacroilíaco e do quadril). Isso desloca o centro de gravidade de volta sobre a pélvis, evitando uma queda para frente.

Para manter a linha de visão e também compensar a lordose lombar, inicia-se uma série de modificações posturais (Artal et al., 1990).

A estabilidade da gestante é obtida à custa de uma carga aumentada sobre os músculos e os ligamentos da coluna vertebral e essa pode ser uma das razões da dor lombar

ser tão comum na gestação.

Segundo Kisner & Colby (1992) e Gleeson & Pauls (1988) ocorrem as seguintes as trocas posturais:

  • A lordose cervical aumenta e desenvolve-se um posicionamento anteriorizado da cabeça para compensar o alinhamento do ombro.
  • A lordose lombar aumenta para compensar a mudança no centro de gravidade e os joelhos se hiperestendem, provavelmente pela mudança na linha da gravidade.
  • Os ombros ficam arredondados com protração escapular e rotação interna dos membros superiores em razão do crescimento das mamas e posicionamento para cuidado do bebê após o parto.

• O peso transfere-se para os calcanhares para trazer o centro de gravidade para uma posição mais posterior (Gazaneo & Oliveira, 1998; Nyska et al., 1997).

Controle do Peso na Gestação – Benefícios do Exercício

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

Um dos maiores medos da mulher na gestação é engordar e é comum ouvirmos mulheres dizendo que engordaram 20-25 kilos durante a gravidez. Além da estética será que existe algum perigo para o aumento do peso exagerado na gravidez, existe riscos para a mulher e para o bebê associados a esse aumento de peso?

De fato a mulher tem que aumentar o seu peso e esse é distribuído entre o conteúdo feto-placentário e mais os tecidos da mulher que também aumentam como coração, mamas, líquidos, e é claro, a gordura.

Durante a gestação, existem duas fases metabólicas bem definidas:

– no primeiro e segundo trimestres há o crescimento fetal mínimo e nessa fase há o grande perigo do aumento da gordura porque a mãe além do metabolismo alterado, ela tem mais fome e como mais, processo denominado hiperfagia, resultando em aumento do peso corporal materno, especificamente pelo grande acúmulo de gordura.

Todo esse processo faz com que a mulher durante a gestação poupe sua glicose para o seu bebê. Há uma inversão metabólica em seu organismo fazendo com que ela estoque gordura para ter alimento para ela e disponibilizando dessa forma a quantidade adequada de glicose para o bebê. Além disso, a produção do leite materno demanda um alto gasto energético, o que é uma forma da mamãe voltar ao seu peso de uma maneira saudável.

– no último trimestre, há o intenso crescimento fetal, que é sustentado pela transferência de nutrientes da circulação materna. O acúmulo de gordura cessa e em muitos casos, há até queda nos depósitos de gordura. Especialmente nesse período (terço final), os pesos fetal e placentário aumentam aceleradamente elevando as necessidades calóricas à custa do metabolismo materno.

Iniciar a gestação com sobrepeso, obesidade ou ganhar peso excessivo durante, são fatores de risco e pode levar a gestante ao desenvolvimento de hipertensão arterial, pré-eclâmpsia, diabetes gestacional que está associado a um crescimento fetal exagerado (macrossomia fetal), além de complicações no parto e obesidade pós-parto. Cerca de 45% das mulheres obesas no mundo ganharam peso após a gravidez.

A obesidade durante a gestação também está associada ao maior índice de mortalidade dos recém-nascidos, A média de peso dos bebês também é maior que o normal, o que pode provocar riscos obstétricos durante o parto, contribuindo para a maior taxa de cesáreas.

Exercício Físico e seus benefícios no Período Gestacional

Um dos benefícios com a prática de exercícios físicos é auxiliar no controle de peso, controlando dessa forma o ganho de gordura (aumento da adiposidade).

O controle no ganho de peso também está associado a um melhor controle da pressão arterial, prevenindo pré-eclâmpisa e eclâmpsia; e prevenção de diabetes gestacional.

Todos esse benefícios levam a redução de complicações no parto, favorecendo a saúde da mulher e do bebê.

O programa Mais Vida Gestantes® – Exercícios na Gravidez e Pós-parto foi especialmente desenvolvido para dar um atendimento seguro e eficaz nessas fases tão delicadas da vida da mulher. Desenvolvido pela profa e mestre Gizele Monteiro, conhecida no mercado e responsável pela nova visão de exercícios para gestantes.

Inicia uma nova fase do seu programa, com o programa online – GRAVIDEZ EM FORMA – o serviço online do Mais Vida Gestantes, para que mais mamães tenham acesso e consigam controlar o seu peso na gravidez e retornar no pós-parto.

E-book Gravidez em Forma
E-book Gravidez em Forma

Saiba mais sobre cada um dos nossos programas e atendimentos – presencial ou treinamento à distância – acessando nossos sites:

www.maisvidagestantes.com.br

www.gravidezemforma.com.br

Instagram – http://instagram.com/gizelemonteiro

e-mail – [email protected]

fone – (11) 9 9651.8909

Programa Gestante – Gravidez em Forma

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

O programa gestante – Gravidez em Forma – especializado em Exercícios na Gravidez e Pós-parto nasceu do desejo de ter uma prescrição baseada no conhecimento científico e um atendimento de qualidade e diferenciado para a gestante.

Entendendo todas as transformações no corpo da mulher durante a gestação buscamos atender suas necessidades, respeitar seus limites e mudanças corporais e atuar na prevenção de desconfortos e doenças que podem ocorrer tanto no período gestacional como no Pós-parto.

 

banner02

 

Nossa Missão:

Promover o bem-estar da mulher durante o período gestacional por meio de um programa de exercícios físicos seguro e eficaz com equipe de profissionais treinados e capacitados, comprometidos com a ética da Educação Física e Obstetrícia, garantindo a excelência no atendimento à gestante.

Com profissionais altamente qualificados e materiais de atendimento exclusivos para nossas clientes buscamos a excelência na área.

Conheça mais nossos serviços e programas visitando o site do programa online Gravidez em Forma << clique aqui >>

 

 

Sempre inovando estamos preparando um programa especial para as mamães terem acesso total em suas casas – é o programa online “GRAVIDEZ EM FORMA”.

 

Videobook Gravidez em Forma
Videobook Gravidez em Forma

 

Fique ligada e já realize o cadastro no site – www.gravidezemforma.com.br para ter acesso as dicas especiais GRATUITAS que a personal gestante Gizele Monteiro preparou para as gravidinhas ficarem sempre em forma.

Nossos contatos – e-mail – [email protected] ou whats app – (11) 9 9651.8909.

Importância do Treinamento da Flexibilidade para a Saúde

Profa. Ms. Gizele A. Monteiro

Quando pensamos no trabalho com indivíduos sedentários, que normalmente procuram a atividade física por estética, recomendação médica ou melhora da qualidade de vida, não podemos esquecer que essas pessoas estão em “nossas mãos” para melhorar seu bem-estar. Portanto, é de extrema importância como orientá-las para que os seus objetivos sejam alcançados.

A flexibilidade, de acordo com vários autores, apresenta inúmeros benefícios no aspecto “saúde” e quando se inicia um treinamento desta capacidade física, os benefícios são ilimitados (Alter, 1988; Corbin, 1984; Fox, Fox & Kirby, 1987).

Um exemplo é a referência do uso dos “exercícios de alongamento” com eficiência no tratamento da dor lombossacra (lombalgia), tensão e dores musculares (Billing e Loewendahl, 1949; Kraus e Raab, 1961, citados por Watson, 1986; de Vries, 1981).

O exercício orientado para saúde do movimento não deve ter como objetivo alcançar grandes amplitudes, mas sim a manutenção funcional do movimento e da estrutura músculo-articular.

Postura e Lombalgia

A relação da Flexibilidade e a boa postura é teórica e clínica. O desequilíbrio muscular entre o fortalecimento e a falta de alongamento em alguns grupamentos musculares pode contribuir para uma má postura.

A falta de flexibilidade normal pode ser responsável pela má postura, compressão de nervos periféricos, dismenorréia e outras doenças. A lombalgia (dor lombar) é uma das mais freqüentes aflições da nossa sociedade moderna.

Em pesquisas realizadas em 1974, as companhias de seguro relataram mais queixas de incapacidade por problemas lombares que qualquer outra causa, confirmando que 80% das dores lombares são devido à deficiência muscular, onde a limitação da Flexibilidade do quadril e coluna lombar pode predispor o indivíduo a esse quadro de lombalgia.

O que torna a lombalgia tão comum, é que as atividades normais da vida diária não alongam os músculos posteriores. Logo, estes grupamentos musculares freqüentemente encurtam-se e perdem a extensibilidade, diminuindo conseqüentemente a amplitude de movimento para a flexão do quadril.

As dificuldades de movimentos que envolvem as regiões do tronco e quadril, devido os menores índices de Flexibilidade nessas regiões, tem demonstrado elevada associação com o aparecimento de desvios posturais.

Relaxamento Muscular

Um dos importantes benefícios de um programa de alongamento é a promoção do relaxamento. Quando um músculo fica parcialmente contraído por um período de tempo, ele pode desenvolver contratura.

Esta síndrome mais a tensão muscular crônica pode levar o músculo ao encurtamento e fazê-lo perder suprimento, produzindo uma rigidez muscular. O alongamento estático combinado com um programa de relaxamento é de maior valor para o alívio desta situação.

Referências Bibliográficas:

ALTER, M.J.: Science of stretching, Human Kinetcs, 1988.

AMERICAN COLLEGE OF SPORTS MEDICINE: Guidelines for exercise testing and prescription, 6th ed., 2000.

BENSABAT, S.: Stress, grandes especialistas respondem, Ed. Mensajero, 1987.

BLOOMFIELD, J. and WILSON, G. Flexibilidade nos esportes. In: Treinamento no Esporte, Phorte Editora, São Paulo, 2000.

CORBIN, C.B.: Flexibility, Clinics in sports medicine, vol.3(1), 1984.

DE VRIES, H.A.; et alli: Tranquilizer Effect of Exercise, Am. J. of Physical Medicine, vol.60(2), 1981.

FOX, E.L.; FOX, A.R.; KIRBY, T.E.: Bases of Fitness, Leisure Press, pp. 123-4, 1987.

FOX, E.L.; BOWERS, R.W.; FOSS, M.: Bases fisio lógicas da Educação Física e Desportos, 4ª. ed., Ed. Guanabara Koogan, 1991.

GUEDES, D.P. e GUEDES, J.E.R.P.: Atividade física, aptidão física e saúde, Revista Brasileira de Atividade Física e saúde, vol.1(1), 1995.

HALL, S.: Biomecânica básica, Ed. Guanabara Koogan, 1993.

POLLOCK, M.L.; WILMORE, J.H. e FOX III, S.M.: Exercícios na saúde e na doença, Ed. Medsi, 1986.

RASCH, P.J.; BURKE, R.K.: Cinesiologia e anatomia aplicada, 5ª. ed., Ed. Guanabara Koogan, 1986.

WATSON,: Aptidão Física e Desempenho Atlético, pp.7, Ed. Guanabara Koogan, 1986.

Utilização dos Exercícios de Alongamento na Corrida e no Ciclismo

Profa. Ms. Gizele A. Monteiro

A matéria apresentada no link mostra exercícios de alongamento que podem ser aplicados para as atividades de corrida e ciclismo em slide-show e também a interferência que essas atividades podem ter sobrecarregando regiões que tendem ao encurtamento adaptativo ou lesões.

http://www.sanny.com.br/si/site/slide_info?tema=1&titulo=3

Slide show de exercícios:

http://www.sanny.com.br/si/site/slide_abrir?tema=1&titulo=3&item=1&tempo=1