Atividade física na gravidez – estética ou saúde?

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante by Gravidez em Forma

 

Atividade física na gravidez - by Gravidez em Forma
Atividade física na gravidez – by Gravidez em Forma

A atividade física na gravidez – estética ou saúde ? Esse ainda é um tema bastante polêmico. Será que o exercício pode ter ambos os objetivos?

Vamos ver relação da importância da atividade física em ambos os aspectos.

É fato que o interesse das mulheres em buscar a atividade física concentra-se muito mais na questão estética que a saúde. Deveria ser o contrário, mas é uma realidade moderna onde desde cedo a mídia influencia a maneira que vemos nosso corpo e como temos que ser para estar dentro de um padrão.

Isso não tira o crédito e nem os benefícios que acompanham quem ingressa num programa de exercícios, qualquer que seja seu objetivo. Se bem orientado, juntamente com a estética, alia-se a saúde. E se analisarmos, mesmo que a pessoa busque por exemplo o emagrecimento por questão estética, o próprio efeito que ela deseja melhora a sua saúde. Se a pessoa pretende definir o seu corpo … aliado a esse efeito vem a melhora da postura, qualidade de movimento, diminuição de dores por origens posturais, etc, etc …

DURANTE A GRAVIDEZ … muitas mulheres também buscam a atividade física pela mesma, questão, a estética, isto é, para controlar o seu peso e não engordar. Da mesma forma, um programa bem orientado promoverá uma série de benefícios e esse controle do ganho de peso também está aliado a melhora da saúde dela e prevenção de desconfortos e doenças associadas ao ganho de peso excessivo.

O problema começa quando o profissional ou  a atividade física que a gestante escolhe não respeitam as novas condições fisiológicas e biomecânicas da gestação, levando a uma sobrecarga cardíaca ou muscular, que podem interferir na saúde e formação do bebê e também podem originar lesões e aumento de dores na mamãe.

Por isso, a preocupação com a boa forma durante a gestação é uma questão de saúde, tanto para a futura mamãe quanto para o bebê.

Atividade física na gestação com personal gestante - by Gizele Monteiro
Atividade física na gestação com personal gestante – by Gizele Monteiro

atividade física na gravidez bem orientada pode aliviar vários desconfortos como inchaço nas pernas, dores nas costas e problemas de postura. Tudo é ligado ao peso a mais, alterações fisiológicas e biomecânicas.

“Por mais saudável que a mulher seja, a gravidez requer cuidados especiais” e portanto precisa de um profissional especializado e que tem condições de oferecer um serviço diferenciado.

O profissional especializado, o personal gestante, irá adequar o tipo e a quantidade de exercícios que a gestante poderá fazer conforme seu nível de condicionamento físico inicial.

Diante de necessidades que sinto no dia a dia dos meus atendimentos preparei um programa especial para atender gestantes de todo o Brasil – é o Gravidez em Forma.

O Gravidez em Forma é pioneiro em levar informações e um programa de exercício seguro para te ajudar nessa missão de controlar o peso, usando a atividade física tanto para fins estéticos quanto para sua saúde.

– Cadastre-se em nosso site e receba nossas dicas para te ajudar a controlar o peso.

www.gravidezemforma.com.br

HIIT no pós-parto? Será seguro?

Hiit no pós-parto – Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

 

HIIT depois da gravidez – é seguro?

O HIIT – treino intenso – com certeza é o queridinho do momento como método de emagrecimento.

Claro que essa então é uma dúvida comum das minhas alunas … Gizele o HIIT é seguro no pós-parto para voltar a forma?!

Primeiro vou esclarecer o que é e o que significa  a palavra HIIT.

O termo é uma abreviação que vem do inglês – High Intensity Intetermittent Training, isto é, Treinamento Intervalado de Alta Intensidade. No português não fica tão bonita a sigla não é (risos) ?!

Basicamente o método é composto por uma série de estímulos curtos e muito intensos – exercícios rápidos, curta duração e em alta intensidade, seguido por um período de recuperação.

O foco então é levar sua frequência lá em cima, na maior intensidade possível, num treino curto (que tem sido “vendido como excelente para uma mãe que não tem tempo).

 

 

CUIDADO … NEM TUDO É O QUE PARECE?

Só com essa informação você já pode entender “se esse método é adequado ou não para quem está no pós-parto”.

Vou explicar melhor !!!

  • Seu coração

Durante a gravidez seu corpo muda drasticamente. E uma alterações mais intensas acontece em todo seu sistema cardiovascular – coração e vasos são totalmente alterados para bombear, levar – trazer e suportar mais sangue para você e seu bebê.

A volta de tudo isso não é imediata. É gradativa e leva-se em torno entre 6 meses a 1 ano para que esses ajustes voltem ao que era antes da gravidez. Algumas alterações podem nem voltar se não houver um treino específico.

 

  • Ligamentos, ossos e músculos

Além de toda mudança fisiológica temos também as biomecânicas – ossos, ligamentos, músculos e postura – também não voltam rapidamente ao que eram. Principalmente sua barriga!

 

“Os músculos da sua barriga (todos os abdominais) permanecem fracos e alongados. Muitas desenvolvem a diástase – que deixa sua barriga saliente, estufada e flácida.”

 

Os ligamentos ainda permanecem soltos, adaptados pelo hormônio relaxina que deixa eles soltos como uma forma de preparar seu corpo para o parto. Inclusive seu quadril também não voltou ainda.

Imagina então aplicar um método intenso para o seu coração e que usa movimentos rápidos e muitas vezes muito dinâmicos?!!

Os treinos com HIIT por vários motivos solicita muito do seu coração e vasos além de todo seu corpo – parte muscular e ligamentar.

 

HIIT NO PÓS-PARTO E A AMAMENTAÇÃO

Uma preocupação comum da mulher é a amamentação.

O metabolismo do HIIT também é preocupante, afinal enquanto houver amamentação a indicação das autoridades internacionais e dos pesquisadores é de que não se realize exercícios intensos que levem a produção e acúmulo de lactato.

E o HIIT faz isso!

Essa aliás é sua proposta.

O alto nível de lactato pode alterar o sabor do leite e fazer com que o bebê recuse mamar, com isso a ausência do estímulo de sucção a tendência é secar o leite. Veja mais no artigo que escrevi – O exercícios pode prejudicar a amamentação? Clique aqui para ler!

Outros aspectos ainda devem ser considerados como: tipo de parto, histórico de condição física e experiência anterior com esse treino. Definitivamente ele não é um treino para iniciante.

 

O QUE FAZER? VOLTE DE FORMA GRADATIVA

Bom … já entendemos que o Hiit no pós-parto não é interessante! 🙂

Por mais eficiente que esse método seja, é importante respeitar sua atual condição física e retornar gradativamente.

Seu corpo precisa ser recuperado.

Sua barriga, quadril, períneo, postura! Tudo isso é importante!

Você pode ter um treino totalmente adaptado para mães, para fazer em casa ou na academia!

Conheça mais sobre o programa online Pós-parto – Mães em Forma

Acesse o portal e veja toda a apresentação e também os resultados que o programa apresenta!

 

 

Se você deseja saber se tem diástase … Basta se cadastrar no portal – Clique aqui!

Barriga sarada na gravidez ? Pode?

Por Gizele Monteiro – personal gestante by Gravidez em Forma

 

Barriga sarada na gravidez? Pode?

Queridos seguidores, mamães, profissionais que acompanham o meu trabalho, estou publicando esse post para esclarecer dúvidas e tantos questionamentos que vem surgindo por causa da modelo Sarah Stage que está chegando ao final de sua gravidez com sua barriga definida, isto é, seus músculos abdominais definidos e que tem causado a estranheza geral.

Sarah Stage - barriga sarada na gravidez
Sarah Stage – barriga sarada na gravidez

Como pode uma barriga sarada na gravidez? Será que é possível?

A resposta é que é muito difícil mas é possível SIM!!!

Massss calma! Eu vou explicar com isso pode acontecer. Antes de explicar qualquer coisa, não pense que ela fica se matando de fazer exercícios abdominais para defini-los e também antes de explicar vou mostrar até onde vai a dimensão do sensacionalismo e também estranheza que isso vem causando por causa do desconhecimento. Claro ! É porque isso não é tão comum. O que normalmente estamos acostumados a ver são gestantes acima e as vezes Muito Acima do Peso !!!

“Nas revistas americanas, as matérias no estilo sensacionalistas  “como ter uma barriga sarada na gravidez” começaram. A Cosmopolitan publicou uma cujo título é: “Como a barriga tanquinho de Sarah Stage é possível. Você pode ter um abdômen insano durante a gravidez. Veja como”.

A maioria dessas matérias infelizmente não se preocupam em informar e aqui no Brasil já estão saindo também, movimentando inclusive as redes sociais. Os títulos tem sido extremamente polêmicos e tendenciosos, justamente porque as pessoas não estão acostumadas a ver gestantes magras e muito menos com a barriga sarada.

Veja esse: “A nova moda entre algumas grávidas é… ter a barriga sarada. Acaba, mundo!”.

Isso tudo porque exercícios na gravidez e um corpo mais definido, ainda são polêmica e também falta de conhecimento e muito menos consideram o corpo anterior e o lastro com os exercícios que essa gestante carrega. Deixo claro que controlar o peso, isto é, não engordar exageradamente na gravidez é “questão de saúde” e não de estética, apesar de claro … influenciar na estética.

Ser magra na gravidez virou sinônimo de não alimentar bem o bebê. Isso não é verdade porque a gestante engordar em nada melhora a nutrição fetal, pelo contrário, esse pode ser mais deficiente.

Veja algumas opiniões de obstetras:

A Dra Maita Poli Araújo (chefe no setor de ginecologia do esporte da Unifesp – em entrevista para a Folha de São Paulo) essas mulheres já praticavam atividades físicas intensas antes e por isso apresentam esse aspecto muscular. Um exemplo é a brasileira Bella Falconi famosa por seus músculos já definidos. E é importantes entender que o músculo reto abdominal se adapta ao crescimento do útero, não comprometendo o crescimento do bebê.

Compartilho a mesma opinião do Dr. Domingos Mantelli … até por conhecer mulheres que tiveram por um bom período sua barriga definida.
“Quem está acostumada a malhar muito e já tem um abdômen com a musculatura mais definida, pode, sim, continuar com o corpo desta maneira durante a gestação, já que tem um tônus muscular completamente diferente de uma mulher que nunca praticou atividade física”, explica o especialista.

 

A atleta de body fitness passou por uma situação semelhante. Ela deixou um depoimento também sobre o assunto em sua rede social (instagram – @cynthianetto) do quanto foi julgada por continuar treinando e também por ter sua barriga definida. Ela postou sua evolução durante a gravidez.

Cynthia Netto - barriga definida na gravidez
Cynthia Netto – barriga definida na gravidez

 

Vejam o que a modelo Sarah Stage declarou em sua entrevista …

“Nesta semana, em entrevista a uma rede de TV americana, a modelo falou sobre o assunto. “Não sei como alguém pode dizer uma coisa dessas para uma mulher grávida. Meu bebê é saudável e estou feliz. Apesar disso, muitas mulheres também têm me apoiado”, disse Sarah, que malha duas vezes por semana com o auxílio de um profissional. “Meu corpo mudou bastante. Engordei cerca de 9 quilos. Para mim, vi muita diferença. O que importa é que eu e meu bebê estamos saudáveis”, completou.

Porque será que mesmo aumentando 9 quilos ela ainda tem o abdomen definido? Isso pode acontecer por uma série de coisas: constituição corporal dela (ela é alta, pode ter um tronco maior, dando espaço para o bebê e estruturas crescerem sem projetar a barriga pra frente), peso inicial baixo (afinal ela é MODELO – tem um IMC baixo), ter musculatura definida antes da gravidez e ter a região abdominal com baixíssimo % de gordura, entre outros que não conseguimos analisar.

Deixo claro que isso não significa que ela está treinando forte (pelo que diz treinava 2 vezes na semana) ou pesado na gravidez, como estão tentando colocar nas matérias e comentários.

Conhecer a fisiologia gestacional e o exercício no período gestacional explica tudo isso !!!

 

É possível emagrecer na gravidez?

É possível emagrecer na gravidez? Por Gizele Monteiro – personal gestante by Gravidez em Forma

 

Gravidez De Bem com a Balança

Muitas grávidas engordam muito e se desesperam olhando os quilos aumentando na balança!

Outras engravidam acima do peso e não conseguem controlar mais nada.

 

Então fica a pergunta: será que é possível emagrecer na gravidez?

 

Essas perguntas recebo constantemente com especialista em exercícios e bem estar na gravidez e depois.

E sei que ronda a cabeça de várias mulheres mesmo sem as vezes expressarem esse sentimento.

 

Será que isso é possível emagrecer na gravidez?

 

Sim … é possível, mas temos que entender várias coisas e pra quem isso seria indicado.

“Tradicionalmente” os médicos não gostam de ver mulheres grávidas perdendo peso, mesmo que as mulheres sejam obesas.

As diretrizes de 2009 do Institute of Medicine (IOM) sugerem que mulheres grávidas com sobrepeso ganhem entre 6 e 11 kg e grávidas obesas ganhem entre 5 e 9Kg ao longo da gravidez. Por outro lado sabe-se que crianças nascidas de mulheres obesas têm maior risco de defeitos do tubo neural, defeitos cardíacos congênitos e outros problemas graves.

A maioria das mulheres não perdem peso na gravidez, pelo contrário ganham e se não houver o controle de peso nas mulheres que já sofrem com SOBREPESO e obesidade, isso acrescenta aos riscos de saúde tanto para ela, quanto para o bebê.

A grande questão se observar quando se fala em emagrecer na gravidez é o acompanhamento que a mulher terá. Ela só deve fazer se for necessário para sua saúde e do seu bebê e não deve fazer isso sozinha com dietas malucas e alimentação desequilibrada. É necessário uma quantidade de nutrientes e aporte calórico para sua saúde e do bebê.

 

Acompanhamento com especialistas e saúde – Importantes no processo:

Justamente para desmistificar esse tema vou aproveitar um quadro que foi feito na rede Globo … o quadro Mamãe gentil da jornalista e apresentadora Fernanda Gentil quando esteve grávida.

Aos nossos olhos ela estava com peso adequado, mas seguindo a avaliação da nutricionista e também para padrão corporal dela, ganhou peso rapidamente e mais do que o necessário para fase que estava.

Os quilos extras ganhos no começo da gravidez não eram necessários e se continuasse assim seria difícil o controle até o final. Esse é um erro muito comum! A maioria das gestantes ganha muito peso no começo e depois não consegue ajustar esse ganho por que continua ganhando além do necessário. Esse peso na verdade não é importante pois ele não é do bebê e nem de estruturas gestacionais.

 

Se você quiser saber mais como não ganhar esses quilos extras acesse o portal Gravidez em Forma – clique aqui). Tenho um curso completo para você entender como acontece o ganho de peso na gravidez.

 

Na evolução dos episódios, a apresentadora deveria conter o peso ou perder um pouco para equilibrar e manter-se naquilo que era esperado pro período gestacional – médica e nutricionista acompanhavam e estavam de acordo com o processo.

 

Isso foi feito para colocá-la na curva padrão do ganho de peso adequado, não era realmente um emagrecimento e sim um ajuste do peso com acompanhamento de profissionais.

 

No episódio seguinte ela conseguiu cumprir a meta traçada pela nutricionista e chegar ao peso adequado sem comprometer o crescimento do bebê e também sua saúde.

 

Uma Nova Visão sobre o peso materno:

Para começar a falar do tema – emagrecer na gravidez, estudiosos começaram por mulheres que enfrentam já problemas de saúde, principalmente a obesidade.

Apesar do tema ser recente, há anos já existem médicos e pesquisadores que concordam com a perda de peso na gravidez para mulheres que enfrentam já o problema com seu peso (deixando claro que isso é para as que precisam).

Um desses médicos é Raul Artal, MD, professor e presidente do departamento de obstetrícia, ginecologia e saúde da mulher em Saint Louis University School of Medicine.

Para “começar a estudar” esse tema, Artal e seus colaboradores trabalharam com 96 mulheres grávidas obesas ou obesas mórbidas com diabetes gestacional.

 

As mulheres no estudo foram divididas em dois grupos:

(grupo 1) apenas dieta – dieta reduzida em calorias

(grupo 2) dieta e exercício – dieta de manutenção de peso e exercício – caminhada por pelo menos 20 minutos após cada refeição.

 

Resultado: quase metade das mulheres do grupo dieta e exercício mantiveram ou perderam peso, enquanto quatro em cada cinco mulheres no grupo de dieta somente ganhou peso.

 

Conclusão:

As mulheres que precisam manter o peso ou perder peso durante a gravidez com dieta e exercício têm menos complicações do que aquelas que fazem somente dieta. Definitivamente vemos que mulheres que dão à luz bebês de tamanho normal, tem menor quantidade de complicações, afirma Artal.

 

É seguro para mulheres obesas emagrecerem na gravidez?

Segundo Christopher J. Glantz, MD, professor MPH, de obstetrícia e ginecologia na Universidade de Rochester, NY, o estudo realizado por Artal é pequeno e limitado para levar a aplicação a todas as mulheres obesas durante a gravidez.

Mas o estudo sugere que o dogma ganho de peso durante a gravidez deve ser re-examinado, diz Glantz.

“Minha própria experiência é que se as mulheres obesas que ganham até 7Kg é benéfico para a saúde dos bebês. Para as mulheres nas categorias mais elevadas de obesidade, não é um problema se perderem peso”.

 

Importância do exercício no processo:

Artal, autor do estudo, salienta a importância do exercício durante a gravidez, especialmente para as mulheres obesas ou com sobrepeso.

Sabemos que o exercício durante a gravidez é seguro para todas que estão saudáveis e liberadas de complicações.

Se mulheres grávidas obesas podem se engajar em caminhar em um ritmo moderado, será provavelmente mais benéfico que realizar somente uma dieta de baixa quantidade calórica.

 

“Artal afirma ainda, que todos nós devemos superar a idéia de que a gravidez é um momento de inatividade. A mensagem deve ser que a gravidez não é um estado de confinamento e que você não deve comer por dois.”

 

A quem se aplica o emagrecimento na gravidez?

Quero deixar claro aqui que esse artigo busca desmistificar conceitos de que o peso não pode ser controlado na gravidez, se houver excesso de ganho.

O emagrecimento não se aplica a todas as mulheres, como observado pelos estudos, mas o CONTROLE DE PESO SIM. E ele pode ser feito de forma saudável, com alimentação saudável e exercícios especializados (se liberado pelo médico) para as que tem excedido o peso indicado como padrão de saúde – mamãe e bebê.

O ganho de peso excessivo tem sido um risco para o desenvolvimento da hipertensão e diabetes gestacional, que colocam mãe e bebê em risco.

Quero também desmistificar que esse peso excedido, não pode ser perdido ou não dá tempo de terminar sua gravidez melhor. Isso é um mito … se for bem orientado dá sim!

Conter o peso em qualquer momento da gravidez, desde que orientado pelo médico, nutricionista e um programa de exercícios especializado para gestantes, será fundamental para que você chegue bem ao final da gravidez e tenha um retorno também mais tranquilo.

 

“Gravidez não é momento de emagrecimento para quem está com peso adequado e dentro do IMC solicitado pelo médico. Emagrecimento é para as que precisam desse controle”.

 

 

Como posso te ajudar?

Como especialista nessa área, desenvolvi 2 programas para que você esteja bem orientada durante a gravidez:

 

1.Curso completo com 8 palestras + 2 bônus que te ensinará tudo sobre peso na gravidez. Para saber mais acesse o botão abaixo …

 

2. Programa de Exercícios que te ajudará a controlar o peso de maneira saudável, com exercícios seguros e de acordo com sua fase gestacional. O programa já vem com um bônus especial que é o programa pós-parto.

 

 

 

Referência bibliográfica:

Artal e colaboradores.  Applied Physiology, Nutrition, and Metabolism (junho de 2007).