Drenagem linfática durante a gestação é fundamental

Por Vanessa Marques – Fisioterapeuta – Diretora do Donna Fisio

“Gerar um filho é um estado de graça especial, mas que requer cuidados diários com a saúde física e mental. A drenagem linfática, técnica de massagem tão difundida, é uma aliada para esse público e fundamental principalmente para mulheres gestantes para prevenção e redução de edemas”, explica a fisioterapeuta Vanessa Marques.

O que isso significa? De acordo com a especialista, durante a gestação, retemos muito mais liquido do que o normal, por ação de diversos hormônios circulantes no organismo durante a gestação e com isto temos um aumento do volume sanguíneo que varia de 30% a 50%.

Vanessa ressalta que a drenagem tem resultados efetivos. O número de sessões vai depender da avaliação do profissional e do médico que está acompanhando a gestante. Durante a avaliação, é observado qual o grau de edema em que a paciente se encontra. Geralmente, são feitas duas por semana.

Vanessa Marques - Drenagem linfática na gravidez
Vanessa Marques – Drenagem linfática na gravidez

“Com a liberação médica, a massagem pode ser realizada, na maioria dos casos, após a 12º semana de gestação. Fazemos uma avaliação detalhada na paciente, por exemplo, para detectar alterações circulatórias como tromboses, checar problemas cardíacos, febres e infecções, hipertensão arterial não controlada. Manobras erradas podem levar até a um parto-prematuro, sem contar outros problemas de saúde. Por isso a importância do profissional ser habilitado para saber identificar tais alterações”, alerta ela.

A drenagem linfática estimula a circulação venosa e linfática, auxilia na desintoxicação do organismo. Ativa o sistema imunológico. Ajuda na prevenção de varizes e na sensação de pernas cansadas, além de proporcionar bem-estar para a mamãe, conseqüentemente, o bebê fica mais tranqüilo.

Entre outros cuidados, a fisioterapeuta menciona:

• Regiões como abdômen, lombar e sacral não devem ser estimuladas;

• A gestante nunca deve permanecer muito tempo deitada decúbito dorsal (barriga para cima), pois pode haver compressão da veia cava, pelo aumento do volume uterino, o que não ocorre com uma mulher que não seja gestante. A melhor posição para executar a manobra é decúbito Lateral.

• Não utilizar técnicas de pressão acentuada associadas a drenagem linfática como a massagem modeladora.

• Sempre importante lembrar que a drenagem linfática é uma manobra, leve, rítmica,lenta, sendo realizada com as mãos, não deixando hematomas.

Vanessa Marques é fisioterapeuta especialista em Obstetrícia pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), e Fisioterapia hospitalar pelo Hospital Israelita Albert Einstein.

Exercícios após a gravidez – quando voltar?

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

 

Exercícios após a gravidez
Exercícios após a gravidez by Gizele Monteiro

Quando posso voltar a fazer exercícios?

Quanto tempo após a gravidez e o parto a mulher pode voltar aos exercícios? Qual é a intensidade e frequência semanal adequada para este período? Há exercícios indicados e contra-indicados? Essas são algumas dúvidas que passam pela cabeça das recém-mamães que sentem uma falta danada de voltar à ação.

Antes de mais nada a mamãe deve ter o aval do médico, isto é, sua liberação. É ele que leva em consideração o tipo de parto realizado e também as condições físicas e recuperação da nova mamãe.

 

O tipo de parto influencia no tempo para voltar?

Sim !!!

Para iniciar os exercícios após a gravidez é necessário saber o tipo de parto e a recuperação da mulher.

No caso do parto normal, os médicos costumar liberar em torno de 30-40 dias. Já para a cesárea normalmente leve 60 dias, mas mesmo assim depende da opinião médica e também recuperação. Eu tenho recebido mamães que passaram por uma cesárea e que tem sido liberadas em 40 dias para atividades leves como caminhadas e exercícios posturais.

Mesmo para o parto normal o retorno é gradativo e deve-se iniciar também com as atividades mais leves e nem pensar os famosos abdominais!!!

A musculação com cargas leves e adaptada por ser inserida desde que liberada pelo médico e seja aplicada por um profissional especializado, o personal gestante.

A corrida também é outra que exige cuidados especiais, principalmente porque postura e barriga ainda não estão com tônus para dar suporte para a região do tronco, aumentando a possibilidade de lesões e dores.

E falando em barriga!!!?

Sei que as mamães ficam desesperadas com a aparência da barriga e os abdominais normalmente conhecidos não são os adequados nesse momento, por isso desenvolvi uma consultoria para atendimento presencial e à distância. Mesmo para as que estão longe, atendendo com treinamento à distância, é possível fazer um retorno com exercícios adequados e que respeitam mesmo as que passaram por uma cesárea.

Também para a cesárea devem ser evitados exercícios que elevem os membros superiores, como movimentos acima da cabeça, para prevenir dores na altura da cicatriz.

Finalizando …

Exercícios após a gravidez ajudam a recuperar não só fisicamente a mamãe, mas mentalmente também. Eles devem ser feitos, mas é necessário um programa de retorno ou início que respeite essas condições.

 

Sobre o programa para a volta da barriga:

Consultoria para treinamento à distância com a personal gestante Gizele Monteiro.

Contatos: fone / whats app 11 9 9651.8909

E-mail: [email protected]

Diástase abdominal após a gravidez

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

 

Diástase abdominal após a gravidez? O que é isso?

Muitas mulheres após darem a luz se deparam com sua barriga num estado de flacidez que não esperavam.

Algumas dessas mulheres desenvolvem durante a gravidez uma diástase que vai além da funcional – a que é normal na gravidez.

A definição de Diástase abdominal é a separação de seu músculo reto abdominal (na verdade são 2 – lado direito e esquerdo); um de seus músculos abdominais comumente conhecido como um dos principais do core (centro do corpo).

A estatística para a diástase abdominal é alta, cerca de 50% das mulheres pós-parto apresentam esta separação dos reto abdominais.

Porque ocorre?

O aumento da pressão intra-abdominal do útero, bebê e estruturas fetais (líquido amniótico, placenta) em crescimento provoca um estiramento e alargamento da linha alba e – que é a linha central que divide e que segura as porções direita e esquerda do músculo reto abdominal (figura 2). Esse é um processo normal e funcional da gestação, porém algumas mulheres esse processo é alterado ou por um espassamento maior ou por um rompimento dessa linha alba.

Vários profissionais dizem que “se a parede abdominal não é forte o suficiente para resistir a esta pressão constante de alongar e sustentar o bebê em crescimento, a linha alba vai rasgar causando uma diástase pós-parto (figura 3), no entanto tenho visto que essa ocorrência também está presente em mulheres com a musculatura mais fortalecida.

Diástase abdominal
Diástase abdominal

Além da aparência indesejada (a flacidez) que ocorre com a diástase, existem desequilíbrios que podem predispor a esta condição. Formam o core os músculos abdominais + os músculos localizados na coluna vertebral. Estes músculos, quando trabalham em harmonia e em conjunto criam uma cinta protetora para sua coluna. Sim, estes músculos servem a um propósito maior do que simplesmente a estética!

Exercícios para a volta da barriga - by Gizele Monteiro (Pós-parto em Forma)
Exercícios para a volta da barriga – by Gizele Monteiro (Pós-parto em Forma)

Quando o core (esse conjunto de músculos) está funcionando corretamente, eles proporcionam estabilidade para sua coluna durante o movimento, sustentando também o peso da barriga na gravidez.

Então ai é que entram as observações que tenho feito. Muitas mulheres não apresentam equilíbrio nesse conjunto do core. Outros fatores que tenho percebido serem risco de predisposição da diástase é o ganho de peso maior do que o necessário, expandindo mais a musculatura; ou ainda uma barriga que cresce bastante pelo bebê ser maior ou algo natural da pessoa.

Além do aspecto de flacidez que compromete a estética, a diástase abdominal é uma perturbação do sistema abdominal. Ela enfraquece a estrutura geral do tronco e isso leva a dor lombar, quadril, pélvico, e disfunção do assoalho pélvico. Na verdade, um Core (centro do corpo) enfraquecido pode causar a dores ou até lesões de membros inferiores e superiores na prática esportiva. E um problema maior para sua saúde é que seus músculos abdominais fracos podem levar a hérnias abdominais.

Se você tem dúvidas sobre o aspecto da sua barriga, se deseja saber se tem diástase abdominal, que tipo de exercícios pode fazer para recuperar sua auto-estima, seu corpo e sua barriga …

Exercícios após a gravidez ajudam a recuperar não só fisicamente a mamãe, mas mentalmente também. Eles devem ser feitos, mas é necessário um programa de retorno ou início que respeite essas condições.

 

Programa para a volta da sua barriga:

Faça um treinamento à distância com a personal gestante Gizele Monteiro.

Contatos: fone-whats app (11) 9 9651.8909 | E-mail: [email protected]

Como manter a forma na gravidez?

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

 

Paletra Gizele Monteiro - Gravidez em Forma
Palestra com Gizele Monteiro – Gravidez em Forma – ensinando a manter a forma na gravidez

Muitas mulheres quando descobrem a gravidez se assustam com o quanto podem ganhar de peso tão rapidamente. Esse fenômeno acontece devido as grandes alterações hormonais que ocorrem no corpo da mulher.

De uma forma bemmmm resumida, seu corpo funciona como um verdadeiro estocador de gordura! Essa mudança metabólica acontece para que seu bebê tenha sempre a quantidade de nutrientes adequada para seu crescimento e desenvolvimento.

Vivo isso diariamente!

Dúvidas, deslizes pequenos ou médios podem se transformar rapidamente em 2, 3, 5 quilos! Sim! Já tive casos de gestantes que me procuraram porque em praticamente 1 mês tinham ganho 5 quilos. Isso é desesperador para qualquer mulher não é verdade!? Como manter a forma na gravidez? Os grandes deslizes então jogam a mulher em patamares de obesidade com muita facilidade, principalmente se ela engravidou acima do peso eee essa hoje é uma realidade … mulheres engravidando em torno de 35 anos, menos ativas porque seu estilo de vida já mudou por causa da carreira e acima do peso (o que já dá uma reserva que seria mais do que adequada para a gravidez) que coloca-a mais próxima a obesidade.

E-book Gravidez em Forma by Gizele Monteiro
E-book Gravidez em Forma – como manter a forma na gravidez by Gizele Monteiro

Vendo e vivendo isso procurei uma forma de ajudar, mesmo que não esteja atendendo diretamente. Hoje meu programa cresceu, sendo que atuo com atendimento presencial e também faço consultoria e treinamento à distância. Atendo mamães que estão na Índia, Itália, Estados Unidos e em várias partes do Brasil.

Meu mais novo projeto “Gravidez em Forma” que é justamente essa extensão do me programa com o “treinamento à distância” conta com um mini-curso online gratuito que você pode adquirir somente realizando o cadastro pelo site – www.gravidezemforma.com.br . Esse mini-curso inicia com informações básicas que toda gestante deveria saber sobre como manter a forma e controlar o peso na gravidez.

Para as que desejam se aprofundar nessa ciência de como manter a forma na gravidez, saber mais detalhes e muito mais dicas e informações escrevi o e-book “Gravidez em Forma“. Cada capítulo é uma descoberta de como você pode contribuir para sua saúde e seu peso final.

E o último passo como comentei é o Treinamento à distância! Nele realizo uma entrevista e elaboro o treino de acordo com seu local de treino, materiais, níveis de aptidão, queixas, etc.

Se você está desejando um acompanhamento especializado não perca tempo! Comece agora com alguma dessas iniciativas e te encontro no Gravidez em Forma!

 

Contato e informações:

E-mail – [email protected]

Fone – whats app – 11 9 9651.8909

Corrida na Gravidez. Pode?

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

 

Gravidez em Forma by Gizele Monteiro
By Gizele Monteiro

Corrida na Gravidez? Pode?

A corrida é uma modalidade que cresce a cada dia no Brasil. O número de mulheres que praticam essa atividade também e é muito comum se sentirem perdidas quando engravidam. A primeira dúvida da nova mamães é se pode continuar correndo. A segunda é que exercícios podem ser feitos para complementar o programa.

Bom, o primeiro passo é saber se sua saúde gestacional está ok e o seu médico libera essa atividade.

A corrida é uma modalidade temida na gravidez por causa da sua intensidade elevada e do impacto. Ela só deve ser realizada após a liberação médica e por mulheres que já eram praticantes.

Foi justamente por isso que a blogueira e corredora Jacqueline Ali – Blog Be More – procurou o meu atendimento pelo Gravidez em Forma com treinamento à distância. Por ter sua agenda apertada e também muito dinâmica com viagens, a corrida é uma atividade perfeita e a vem mantendo por liberação médica.

Corrida na Gravidez - blogueira Jacque Ali com programa elaborado pela personal gestante Gizele Monteiro
Corrida na Gravidez – blogueira Jacque Ali com programa elaborado pela personal gestante Gizele Monteiro

Quando engravidou estava treinando para um triatlon, mas já era uma maratonista o que lhe garante uma excelente condição física para continuar sua prática com a corrida na gravidez.

Ela diminuiu todo o seu ritmo – velocidade e volume (tempo de corrida e quilometragem), mas chegando já ao terceiro trimestre sente que seu corpo pede por mudanças. Foi então que conhecendo o meu trabalho me procurou e realizei alguns ajustes já necessários combinando outras atividades aeróbicas e também um programa complementar muscular para que possa evitar as dores e desconfortos do final da gravidez.

Esse também é um ponto importante, pois a corrida é uma atividade de impacto e a partir do segundo trimestre com a mudança do centro de gravidade, mudanças do quadril e coluna e outras articulações essa atividade pode sobrecarregar mais essas estruturas.

 

Corrida na Gravidez – Programa Complementar de fortalecimento

Um programa complementar foi elaborado para que o fortalecimento de músculos importantes para prevenção de dores e desconfortos seja realizado. O programa foi dividido segundo nossa anamnese do seu histórico com a musculação e treinamento funcional … tudo adaptado para a gestante.

Corrida na Gravidez - programa complementar elaborado pela personal Gizele Monteiro para a blogueira Jacque Ali
Corrida na Gravidez – programa complementar elaborado pela personal Gizele Monteiro para a blogueira Jacque Ali

 

A partir de agora vou estar compartilhando tudo com vocês sobre o programa elaborado para a Jacque. Nos encontramos no próximo post!!!

 

Para saber mais do treinamento à distância entre em contato – [email protected] / 11 9 9651.8909

Veja mais sobre o treino da Jacque no Diário da Jacque no Blog Be More – http://www.bemoreblog.com.br/2014/12/diario-da-jacque-importancia-dos.html

Como recuperar o corpo de antes da gravidez – entrevista com a personal gestante Gizele Monteiro

Por Gizele Monteiro – personal gestante

 

Atenção mamãe!

Saiba como recuperar seu corpo de antes da gravidez.

Muitas gestantes ganham muito peso na gravidez. A atriz Carolina Dieckmann por exemplo ganhou 30 kg durante a gestação. Pouco tempo depois do parto, apareceu com um corpo de dar inveja. O mesmo aconteceu com a modelo Mirella Santos. Mas como isso foi possível?

Gizele Monteiro em entrevista para o jornal Fala Brasil
Gizele Monteiro em entrevista para o jornal Fala Brasil – Record

 

Veja na reportagem os cuidados para manter seu corpo e voltar após a gravidez!

http://noticias.r7.com/fala-brasil/videos/atencao-mamaes-saiba-como-recuperar-o-corpo-de-antes-da-gravidez-13112014

 

Se você está procurando uma forma de voltar á sua forma, desenvolvi um atendimento em consultoria e treinamento à distância para atender mulheres de todo o Brasil. Esse trabalho veio de entender que são poucos os profissionais que trabalham com esse grupo de clientes. Através das redes sociais descobri essa necessidade – como ter sua barriga de volta com um programa seguro e adequado, como ter o seu corpo de volta sem comprometer a amamentação e de forma equilibrada e segura. Não importa se você está no Brasil ou outro local do mundo. Entre em contato!

Gizele Monteiro – personal gestante – e-mail [email protected] / fone-whats app 11 9 9651.8909

Exercícios na gravidez – importância e benefícios

Por Gizele Monteiro – personal gestante

Exercícios na Gravidez by Gizele Monteiro
Exercícios na Gravidez by Gizele Monteiro

A diminuição dos níveis de atividade física na gravidez é comum e isso ocasiona a queda da aptidão física geral da mulher.

Esse é um dos motivos da importância da prática de exercícios na gravidez. Quando a mulher é ativa, ela se mantém mais disposta e apta para executar suas tarefas diárias, incluindo manter a sua atividade profissional com qualidade.

De acordo com o Colégio Americano de Ginecologia e Obstetrícia (ACOG) a recomendação de exercícios na gravidez para mulheres sem complicações obstétricas é a mesma recomendada pelo Centro de Controle de Doenças e Colégio Americano de Medicina Esportiva (CDC/ACMS), ou seja, acumular pelo menos 30 minutos de exercícios moderados todos os dias. Isso sempre colocamos para as mulheres que estavam paradas, isto é, as sedentárias. As treinadas podem continuar o seu programa, desde que também liberados por seu médico, mas com devidas alterações.

É sempre importante que os exercícios na gravidez sejam direcionados, seja a mulher sedentária ou ativa!

Há uma necessidade de alterações nos programas de exercício devido as mudanças endócrinas, cardiovasculares e posturais ocorridas durante o período gestacional, e para isso o acompanhamento de profissionais de Educação Física capacitados e que entendam essas mudanças, deve ser primordial. Neste momento a individualidade da mulher gestante deve ser respeitada para não colocar em risco o binômio mãe-feto.

Os benefícios de exercícios físicos bem orientados são diversos e atingem diferentes áreas do organismo materno.

Exercício na gravidez – benefícios:

  1. Diminui e previne as dores nas costas e quadril (lombalgia gestacional),
  2. Controla a adiposidade e o ganho de peso gestacional,
  3. Controle da pressão arterial,
  4. Diminui o inchaço,
  5. Aumenta ou melhora a aptidão física,
  6. Melhora a saúde psicológica, a auto-imagem, ansiedade, promovendo bem estar, melhora do humor e depressão pós-parto.

Vários estudos relatam a diminuição de riscos de diabetes gestacional e pré-eclâmpsia em mulheres que mantêm maiores níveis de atividade física na gravidez e até antes da gestação.

Por isso a recomendação para toda gestante saudável é ter um estilo de vida ativo, pois assim além de uma gravidez saudável proporciona uma recuperação mais rápida no pós-parto.

 

“Gravidez em Forma by Gizele Monteiro”: Se você está com dúvidas para controlar o seu peso na gravidez ou se deseja dicas e informações cadastre-se no www.gravidezemforma.com.br ou adquira o e-book “Gravidez em Forma”.

 

Referências bibliográficas:

ACOG (American College of Obstetricians and Gynecologists). Committee on Obstetric. Exercise during pregnancy and the postpartum period. Pratice Bulletin. Number 267. Am Col Obstet Gynaecol. 2002; 99:171-173.

JOINT SOGC/CSEP CLINICAL PRACTICE GUIDELINE. Exercise in pregnancy and the postpartum period. JOGC. 2003; 129:1-7.

Atividade Física e Gravidez – importância para a saúde

Por Gizele Monteiro – personal gestante

 

A atividade física e gravidez possuem uma combinação fantástica para a saúde.

Você sabe por exemplo que na gravidez é importante fortalecer os músculos abdominais, os músculos das costas?

Atividade física na gravidez e pós-parto by Gizele Monteiro
Atividade física na gravidez e pós-parto by Gizele Monteiro

De forma geral a atividade física na gravidez ajuda a manter a boa forma física proporcionando mais pique, isto é, mais disposição durante a gestação.

Exercícios direcionados para evitar dores são muito importantes, além do aumento exagerado do peso. Mas vai um alerta, tudo deve ser adaptado e direcionado para cada fase da gravidez.

 

Especialidade para a atividade Física durante a gestação

É necessário a todas as gestantes um trabalho corporal especializado para cada trimestre da gestação.

Uma melhora da capacidade cardiorrespiratória ajuda a controlar o peso e também a manter-se ativa e disposta para enfrentar sua rotina diária de trabalho.

Uma melhora das condições musculares e esqueléticas ajuda na adaptação do corpo para as mudanças posturais e no trabalho de parto.

Outro ponto importante é a melhora da auto-estima, humor, prevenindo dessa forma a depressão durante a gravidez e também no pós-parto.

Exercícios de alongamento, massagem e relaxamento ajudam na melhora da oxigenação, da circulação e dores nas pernas.

Importante lembrar que antes de procurar qualquer profissional, haja a avaliação e liberação do médico.

Após a realização dos exames ele poderá liberar ou não a prática de exercícios.

 

Sobre atividade física especializada para controle de peso e sua saúde gestacional – com um personal gestante

Se em sua cidade não há profissionais especializados, você pode acessar nosso contato e ter seu treinamento individualizado e direcionado para as suas necessidades. Atendemos com treinamento à distância.

Contato (fone e whats app) – 11 9 9651.8909

Email – [email protected]

Como manter o peso na gestação?

Por Gizele Monteiro – personal gestante

 

Como manter o peso na gestação? Essa é uma dúvida muito comum, mas precisamos esclarecer o que é manter esse peso!

Alimentação na gravidez
Alimentação na Gravidez – by Gravidez em Forma com Gizele Monteiro

Vamos deixar claro desde o início que manter o peso nesse caso, será ter os ganhos adequados e saudáveis.

Durante a gravidez a mulher deverá ganhar peso, mas deverá ganhar o peso adequado e não exceder desse peso. Isso é uma tarefa importante e ao mesmo tempo difícil para algumas. Isso porque as grande mudanças hormonais mudam o metabolismo e também levam ao aumento do apetite, isto é, a gestante sente mais fome e portanto tende a comer mais.

Então considerando-se que é comum o aumento de apetite durante a gravidez, muitas vezes não há preocupação com o que se está ingerindo. E aí é que mora o perigo! Se você tiver esse tipo de comportamento, com certeza irá “engordar”.

Normalmente as escolhas são erradas, não saudáveis e não levam nem à saúde da mãe e nem do bebê.

 

Por isso tem sido comum encontrar gestantes hipertensas, diabéticas, com colesterol elevado, anêmicas, além claro da obesidade aumentada. E aí sim a gestante estará longe dessa realidade de manter o seu peso na gravidez.

É muito importante comer de forma saudável, evitando os excessos nas quantidades, equilibrando o consumo de nutrientes (proteínas, carboidratos, gorduras saudáveis e fibras.

Pensando em te ajudar em como você pode analisar os seus hábitos e encontrar falhas que podem levar sua gravidez a um estágio de ganho de peso elevado, foi que elaborei para você mamãe o site Gravidez em Forma.

Basta se cadastrar! Ao fazer isso você terá acesso a um mini-curso com várias dicas interessantes para o seu dia-a-dia. As dicas são baseadas num estilo de vida ativo e saudável, com alimentação e exercícios.

Acesse agora e receba gratuitamente o mini-curso: www.gravidezemforma.combr

Informações ou dúvidas – (11) 9 9651.8909

Gravidez em Forma
Gravidez em Forma

O impacto do exercício intenso na gravidez

Por Gizele Monteiro – personal gestante

 

Brilhante matéria realizada pelo Jornal Estadão no caderno Fisiologia esportiva para você entender, feita por Ricardo Guerra (mestre em ciência da fisiologia do esporte pela Liverpool John Moores University. Trabalhou em diversos clubes no Oriente Médio e na Europa e nas seleções nacionais do Egito e do Catar)

Estou replicando com as devidas citações pelo nível de importância para a segurança de gestantes que praticam exercícios sem entender que ele é bom se bem orientado. Meus atendimentos seguem exatamente esse princípio de segurança.

Vamos a matéria!!!

 

“Nos últimos Jogos Olímpicos de Londres, atletas do sexo feminino desempenharam performances incríveis e fizeram parte de momentos marcantes cada qual em seu esporte. Na verdade, a participação das mulheres em modalidades esportivas vem aumentando significativamente nas últimas décadas em todo o mundo. Durante o mesmo período, o número de atletas incorporando exercícios aeróbicos durante a gravidez também tem crescido de forma expressiva.

Exercício na gravidez
Exercício na gravidez

Assim sendo, mais recentemente surgiram importantes investigações científicas examinando o impacto fisiológico de tais atividades durante a gestação. Um número crescente de pesquisadores internacionais na cadeira da fisiologia do exercício vem obtendo conhecimentos e dados pertinentes sobre o assunto. De fato, as conclusões e provas de tais investigações não deixam dúvidas que a prática física moderada desempenhada ao longo da gestação acarreta importantes benefícios em prol da saúde.

Em conversa por telefone, o Dr. Gregory Davies, professor da Divisão de Medicina Materno-Fetal e da Faculdade de Motricidade Humana da Queen’s University no Canadá, destacou os riscos à saúde associados com a falta de atividade física durante a gravidez, que incluem a perda de condicionamento físico, o ganho excessivo de peso materno, um maior risco de diabetes gestacional, a hipertensão induzida pela gestação, o desenvolvimento de outras doenças circulatórias, dores lombares e a deterioração do bem-estar psicológico.

No entanto, a questão do exercício aeróbico praticado com cargas de alta intensidade, ou seja, frequências cardíacas mais elevadas ao longo da gestação, ainda é tema de debate e muita discussão dentro do âmbito da fisiologia do exercício. Muitas atletas de alto rendimento, assim como outras mulheres em geral, optam por continuarem a praticar as atividades físicas durante a gravidez com cargas excessivas. Consequentemente, é muito importante determinar quando tais protocolos se tornam nocivos, potencialmente predispondo o feto a riscos.

A atividade física com programas de alta intensidade pode precipitar alterações cardiovasculares que potencialmente podem comprometer o bem-estar do feto. A hipótese levantada por muitos especialistas, é que o exercício praticado com uma frequência cardíaca elevada durante este período poderia causar uma drástica redistribuição do débito cardíaco (um redirecionamento do fluxo sanguíneo dos órgãos viscerais para a musculatura esquelética), em detrimento das necessidades fisiológicas do feto, ocasionando a hipóxia fetal.

Infelizmente, notamos que há uma falta de estudos que investigam de forma rigorosa o impacto fisiológico da prática do exercício aeróbico com cargas de alta intensidade neste caso específico. Além disso, quase não há estudos examinando o assunto por um período maior. Assim sendo, a informação que temos sobre o tema é de certa forma limitada e pouco conclusiva para que os pesquisadores da área cheguem a um consenso definitivo, sobre exatamente quais devem ser as diretrizes a serem adotadas.

Mesmo assim, em um estudo recente, examinando atletas de alto rendimento durante a gravidez, pesquisadores noruegueses concluíram que o bem-estar fetal pode ser comprometido quando o exercício é praticado de forma extenuante.

Kjell Salvesen, o professor que liderou o estudo, advertiu para não tirarmos conclusões precipitadas sobre os resultados da investigação, pois poucos participantes fizeram parte da mesma.

“No entanto, acredito que as observações constatadas em nosso laboratório são suficientemente alarmantes e merecedoras de pesquisas mais aprofundadas no futuro, com o intuito de averiguar o assunto mais a fundo, não somente em atletas de alto nível, como foi feito em nosso estudo, mas também em outras mulheres que almejam se exercitar durante a gravidez com cargas caracterizadas por intensidades mais altas,” disse ele.

“Assim sendo, durante a gestação as mulheres devem ter cautela quando adotarem cargas mais intensas e não devem se submeter a nenhum protocolo de exercício, cuja intensidade da atividade física ultrapasse 90% da frequência cardíaca máxima maternal,” acrescentou o Dr. Salvesen.

Quando perguntei ao doutor sobre a quantidade de exercício considerada apropriada para as mulheres praticarem durante a gestação, ele afirmou que, “A prática física composta por uma caminhada ou jogging de 4 a 5 dias por semana durante 30 a 45 minutos, caracterizada por uma intensidade durante a qual um bate papo seja possível, é considerada segura e recomendável para todas as gestantes saudáveis.”

Entretanto, é importante notar, que a caminhada e o jogging não são as únicas modalidades disponíveis para aquelas mulheres que procuram os benefícios fisiológicos do exercício ao longo do período de gestação.

Robert McMurray, um renomado fisiologista da University of North Carolina, me disse que durante a gravidez a prática de certos esportes pode ser mais apropriada que outras.

“Eu ainda acredito que a natação é a melhor modalidade esportiva durante esse período por diversas razões: ela é benéfica para o sistema cardiovascular, ela mantém e desenvolve o tônus muscular, ela facilita a fluidez do fluxo sanguíneo materno-fetal, e causa menos problemas relacionados ao equilíbrio. A natação também ocasiona uma menor sobrecarga sobre as articulações, e menos riscos relacionados à elevação da temperatura corporal, pois, a água ajuda a dissipar o calor com maior eficiência do que o ar,” afirmou o Dr. McMurray.

Em suma é sempre aconselhável que as mulheres discutam suas práticas físicas e cargas de exercícios com seus médicos. No entanto, para aquelas sem nenhum risco adicional na gestação, um regime de exercícios de intensidade moderada deve fazer parte do seu cotidiano.

Consequentemente, elas devem sempre desempenhar atividades físicas durante a gravidez e se preparar fisicamente para o nascimento do bebê.

“Elas deveriam treinar para tal dia como se fosse as ‘Olimpíadas do Nascimento’, incorporando o exercício em suas rotinas diárias até mesmo durante todo o terceiro trimestre caso seja tolerável,” afirmou o Dr. Davies, que completa dizendo que, “Elas também deveriam seguir os seus programas físicos específicos às necessidades da gravidez da mesma forma que os atletas olímpicos se dedicam para a preparação de uma competição.”

 

Finalizo o texto com um negrito (incorporado por mim) pois é exatamente a forma que atuo, com um programa direcionado para as necessidades de cada gestante e mamãe (sim pós-parto também pode fazer exercícios e NÃO É PARA VOLTAR COM TUDO!!!)

 

Link da matéria original: http://esportes.estadao.com.br/blogs/ricardo-guerra/