Diástase Abdominal na Gravidez

Diástase abdominal na Gravidez?! É possível reverter ou melhorar a diástase durante a gravidez?

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

.

Embora eu adorasse dizer “sim é possível reverter”, na verdade recuperar a diástase abdominal na gravidez não é algo possível de se fazer, afinal sua barriga está em expansão.

 

“SÓ SERÁ POSSÍVEL REVERTER A DIÁSTASE DEPOIS DO

PARTO E DA LIBERAÇÃO MÉDICA PARA EXERCÍCIOS.”

 

Isso por que toda a evolução do volume da barriga por causa do crescimento do bebê não torna o momento favorável pois há alongamento e abertura dos músculos.

Como conter a diástase na gravidez?

No entanto, existem várias coisas importantes que você pode fazer durante a gravidez para ajudar a conter a piora e assim minimizar essa separação abdominal.

Manter seus músculos abdominais fortes com “exercícios certos e especializados”, a estabilidade postural, seu períneo forte são portanto os pontos importantes do corpo para você incluir exercícios.

 

 

O programa online Gravidez em Forma tem exercícios com esses objetivos. Foi uma preocupação quando elaborei o programa e inclui tudo o que testei e aprovei com minhas alunas. Hoje o mesmo acontece com minhas alunas à distância que participam do programa online.

Esses detalhes fazem total diferença na contenção da diástase, a diminuir dores e desconfortos!

Outro ponto interessante e que também vejo nas minhas alunas, é a rápida resposta na recuperação. Fortalecer os músculos profundos do abdômen adequadamente durante a gravidez, não só minimizam a diástase abdominal,  ajudam na regeneração e recuperação depois do bebê!

E não esquecendo do períneo … manter uma boa força e consciência do períneo ajuda a manter a pelve estável. Esse equilíbrio também ajudará a conter a diástase.

Se o períneo estiver fraco, toda a barriga e postural ficarão alteradas.

De novo, esse trabalho especializado fará uma recuperação mais rápida no pós-parto, além de também ajudar no trabalho de parto.

Então toda essa memória muscular desempenha um papel fundamental na recuperação após o nascimento do bebê.

 

DIÁSTASE ABDOMINAL NA SEGUNDA GRAVIDEZ

Se você está grávida e sabe que tem a diástase, nem pense em deixar para recuperar depois.

O famoso … Ahhh depois eu corro atrás! Ahhh depois eu recupero!

 

NÃO COMETA ESSE ERRO!

 

Com as mudanças da primeira gravidez + diástase seu corpo não só irá piorar na estética, mas também haverá muito mais chance dessa diástase piorar a postura, dores nas costas e provocar sequelas maiores como incontinência urinária ou até prolapso de órgãos.

 

Preparei um vídeo especial para falar um pouco desse segunda gravidez e da recuperação do corpo.

Clique pra assistir!

 

Então se você deseja conter sua diástase e manter-se bem para recuperar o mais rápido possível, clique no botão para conhecer o programa Gravidez em Forma. Siga como cadastro no link para ser direcionada para a página de apresentação do programa!

 

 

 

Escoliose e Gravidez

Escoliose e Gravidez – Por Gizele Monteiro

 

Será que a escoliose é um risco para a gravidez e será que ela pode provocar complicações?

Resolvi escrever esse post porque vi que a escoliose é temor em muitas mulheres que desejam uma gravidez.

A primeira coisa que quero discutir é …

 

1. Será que mulheres com escoliose podem ter complicações na sua gravidez?

Do ponto de vista fisiológico a escoliose NÃO traz riscos para a mamãe e para o bebê.

As ocorrências e problemas que podem ocorrer são mais ligadas a queixas e incapacidade de movimentar-se.

Vamos entender algumas alterações gestacionais que devem ser acompanhadas por quem tem uma escoliose mais severa.

Durante a gravidez, naturalmente há grande mudança postural e nem sempre (aliás poucas vezes) a mulher está preparada para essas mudanças.

O ideal então seria a mulher se preparar não só fisicamente para a gravidez, mas também posturalmente. Realizar exercícios direcionados para a postura, direcionados para fortalecer e alongar músculos que serão bem sobrecarregados na gravidez.

 

#Portanto a “primeira orientação” se você está querendo engravidar é … prepare-se para a gravidez.

 

Essas mudanças posturais que ocorrem durante a gravidez, juntas com o crescimento do útero (e do bebê) alteram o funcionamento do diafragma (o músculo respiratório) mais para o final da gestação. Isso por que ele tem menos espaço para realizar sua função e movimento. Essa limitação no movimento dele, do ponto de vista fisiológico,  poderá ser o maior incômodo para a mulher com escoliose.

Na verdade isso já é muito e natural da gravidez – pode perceber que praticamente toda gestante se queixa de ficar sem ar, se sentir mais cansada, uma certa dificuldade em respirar. E é aí, que dependendo do nível da escoliose, essa pode ser uma queixa mais acentuada … mais falta de ar ou cansaço.

Então nos casos de você apresentar uma escoliose mais grave, isso pode ser intensificado. É importante então ter um trabalho postural para o controle dessa alteração durante a gravidez.

 

 

2. Que problemas podem acontecer então ?

Portanto analisando … as complicações ligadas a esse desvio estão mais ligadas as mudanças biomecânicas do que fisiológicas.

Por isso um bom trabalho postural e exercícios especializados ajuda muito nesse conforto e equilíbrio fisiológico para o bebê. Mais adiante falarei dos exercícios …

 

A. Dor nas costas

Outro ponto importante a ressaltar nessa questão biomecânica é a dor nas costas.

 

A dor nas costas e quadril é a queixa mais comum da gestação.

Atinge praticamente 70% das gestantes.

 

B. Hérnia de Disco e Gravidez

A hérnia de disco é comum entre as mulheres grávidas. Ela pode ocorrer pois o aumento do peso abdominal desloca o eixo de equilíbrio e provoca uma maior curvatura na lombar, isto é, acentuará mais a lordose da lombar, o que levará a dores nas costas e, aumentando a chance da hérnia de disco aparecer.

Mais uma vez vemos …  a importância de se preparar o corpo para a gravidez, fortalecendo a musculatura que protege e estabiliza sua coluna.

 

C. Meu bebê está em risco?

O bebê não está em risco simplesmente porque a mãe tem escoliose.

Na verdade, a maioria das mulheres com escoliose não tem nenhum problema com filhos.

No entanto é bom sempre comunicar ao médico obstetra e anestesista sobre a escoliose se ela for acentuada. Dependendo da curva da coluna vertebral, uma epidural pode ser mias delicada ou impossível para algumas mulheres com escoliose. Apresentar sempre o caso será sua maior segurança e conforto nas dúvidas.

A GRAVIDEZ PODE PIORAR A ESCOLIOSE?

Sim!

De forma geral após a gravidez muitas mulheres ficam com sua postura pior. Essa postura inclusive piorano pós-parto com os cuidados com o bebê.

Muitas mulheres se não tem dor nas costas na gravidez, podem tê-las após a gravidez. Há aumento de risco de hérnias de disco.

Principalmente no terceiro trimestre, você deve ter mais cuidado com suas costas e postura.

Por causa dos hormônios liberados durante a gravidez, os ligamentos são naturalmente mais relaxados. Isso pode levar ao aumento dos ângulos do desvio e a dor nas costas, quadril ou perna podem aparecer.

Para aquelas que tiveram cirurgia de fusão espinhal, dor nas costas de longo prazo e diminuição da satisfação com a cirurgia são comuns após a gravidez.

IMPORTÂNCIA DOS EXERCÍCIOS PARA GESTANTES COM ESCOLIOSE

 

A prática de exercícios especializados e direcionados para o fortalecimento das costas, barriga e períneo ajudam a evitar essa dor nas costas e no quadril durante a gravidez.

 

Essa dica e orientação é porque naturalmente sua postura irá mudar por que a gravidez faz isso. E com essas alterações posturais seus músculos serão sobrecarregados. Eles trabalharão da forma que nunca trabalharam. E precisam estar APTOS para isso!

Os desvios posturais de forma geral – tanto a escoliose quanto a cifose ou hiperlordose – aumentam a chance de dores nas costas e no quadril (que como visto acima já são bem comuns na gravidez).

Esse seria o “principal risco para a gravidez”.

 

Uma dor não controlada pode aumentar a possibilidade do uso de medicamento e ela cronificar e te levar ao repouso antes do final da gravidez.

 

Todos os desvios posturais também aumentam o risco de ter diástase abdominal (veja #diastaseabdominalbygizelemonteiro ).

A diástase pode:

  • aumentar a chance de você ter dores nas costas na gravidez e depois
  • deixar a estética da sua barriga comprometida – flácida e estufada
  • aumentar o risco de escapes de xixi – conhecida como incontinência urinária

 

Que programa você pode fazer?

Aluna do programa online Gravidez em Forma

O programa online Gravidez em Forma foi elaborado considerando todos esses cuidados que você precisa, com exercícios posturais, seguros e que irão te ajudar a controlar o peso, evitar dores, evitar a diástase e escapes de xixi.

O que você faz durante a gravidez, contribui com seu bem estar e disposição tanto na gravidez quanto no pós-parto. Esses cuidados também aceleram a volta do seu corpo.

 

 

DEPOIMENTO da minha aluna – Claudia – São Paulo:
“Gi … ganho de peso ok, não sinto dores na coluna.
Em função de uma severa escoliose, fiz uma artrodese que me “presenteou” com 30 parafusos.
Meu médico sempre foi muito otimista sobre engravidar apesar da escoliose. A grande recomendação dele sempre foi controlar o peso, porque isso sim poderia me causar muitas dores.
Uma benção seu programa! Grande beijo”

 

 

Então … agora é com você!

O programa Gravidez em Forma pode te ajudar em todos esses passos!

Quer saber mais ? Clique no botão !

 

 

Seja ativa! Bons treinos!

 

Exercícios no primeiro trimestre de gravidez

Exercícios no primeiro trimestre de gravidez sempre são considerados pela grande maioria das mulheres algo perigoso. Ainda existe o medo da perda e a dúvida se o exercício realmente é benéfico nesse momento.

 

Preparei esse vídeo no meu canal do YouTube para explicar alguns cuidados e orientações sobre exercícios no primeiro trimestre se você estiver sedentária ou se você for treinada.

 

Assista o vídeo

Aproveite e inscreva-se no meu canal para ficar por dentro de todos os vídeos que eu fizer!

 

Duração e quantas vezes na semana para fazer exercícios?

A duração dos exercícios pode variar de acordo com o nível de condicionamento anterior da mulher:

  • para sedentárias – de 30 a 45 minutos – de 2 a 3 vezes na semana
  • para treinadas – de 45 a 60 minutos – 3 a 5 vezes por semana

 

Intensidade do Exercício:

Independente do nível de condicionamento, sempre a intensidade deve ser de leve a moderada. No entanto,  o que é leve para a treinada será obviamente muito intenso para a sedentária. Isso significa que essa intensidade leve a moderada será de acordo com o nível de condicionamento anterior dela.

Atividades intensas, como os famosos programas de HIIT – treinos intervalados não devem ser praticados na gravidez, mesmo por mulheres treinadas. Isso por que além da grande alternância de movimentos, a FC de exercício poderá levar o bebê a uma FC não estável e também com grandes oscilações, podendo apresentar quadros de taquicardia sevara.

Outros exercícios como os de alto impacto – como corridas, modalidades esportivas – devem ser modificados ou excluídos desde o primeiro trimestre pelo risco de queda ou dificuldade em estabilizar a intensidade.

A FC materna sempre deve ser controlada. Controlando a sua frequência, a do seu bebê estará controlada!

Agora, vá até seu médico e aguarde a liberação!

 

Sobre o Gravidez em Forma:

O programa Gravidez em Forma é um programa especializado que idealizei para que você tenha segurança no seu início ou continuidade dos exercícios durante a gravidez. Elaborado de acordo com todas as recomendações internacionais, ele muda a cada mês para atender suas necessidades de mudanças do corpo.

Além de você ter esse programa durante toda a gravidez, você pode ter tudo o que precisa fazer para voltar de maneira saudável a sua forma depois da gravidez.

Então são 2 programas no mesmo portal!

Para conhecer … clique no botão abaixo!

 

Postura e Dor nas Costas na Gravidez – como evitar

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

 

A Dor nas costas e a Postura na Gravidez estão intimamente ligadas.
 
A gravidez é cercada por muitas mudanças corporais, dentre elas as fisiológicas e anatômicas. Essas adaptações e modificações são provocadas pelas necessidades funcionais e metabólicas impostas pela gravidez.
 
O mecanismo compensatório postural mais relatado por autoridades é um aumento da curvatura lordótica da mulher. Isso acontece por causa do aumento do volume abdominal para alojar o bebê.
 

 

Como evitar dor nas costas na gravidez by Gizele Monteiro
Dor nas Costas na Gravidez
 
Uma das complicações mais comuns da gravidez é a dor nas costas (principalmente na região lombar) e cerca de 50% das mulheres sofrerão com ela durante a gestação.
 
O exercício é usado como uma das medidas eficientes para a prevenção da dor lombar durante a gravidez.
 
Se você o fizer desde cedo – início da gestação – somando-se com várias orientações posturais e ergonômicas terá um efeito muito bom. Os exercícios de alongamento, fortalecimento e relaxamento muscular serão os principais para esse efeito.
 
Muitos estudos já mostram o quanto essa combinação é positiva, aliviando inclusive dores já instaladas.
 
Os exercícios de alongamento são parte dessas recomendações.
 
Eles ajudam no relaxamento e compensação da postura, promovendo em você também uma percepção corporal. Isso permite reconhecer quando houver sobrecarga da região durante a execução de alguma atividade, ou durante a manutenção prolongada de uma postura.
 
Para te ajudar nesse caminho, eu criei um conteúdo fantástico e que traz informações valiosas e um passo a passo com exercícios já direcionados para essa prevenção.
 
Acesse agora esse conteúdo com mais 8 palestras incríveis (em vídeos) que te ajudarão a ter uma Gravidez saudável e em Forma. Junto com esse curso você recebe 2 bônus – 2 guias que te ajudarão a não inchar e a “evitar as temidas dores nas costas” com todo esse passo a passo.
Clique no botão abaixo para começar agora a controlar seu peso e evitar as dores nas costas.

Importância da Vitamina D na Gravidez

Por Dra Lívia Pondorf – Instagram @ginecologiafuncional

 

Esse post é em homenagem a uma paciente minha, porque esse estudo é 100% ela! ❤️❤️ .
?Um estudo chinês foi publicado esta semana!

Vitamina D na gestação by Dra Lívia Pondorf

Um mega estudo incrível, uma meta análise, demostrando uma vez mais a importância da vitamina D na gestação. Desta vez, ela foi relacionada ao risco de Trabalho de parto prematuro.

O estudo detectou que a suplementação ? de vitamina D pode reduzir em até 43% este risco de parto prematuro!

Por favor, meninas tomem sua vitamina D ????!! Não deixem de fazê-lo.

Se por algum motivo vocês não tomam este suplemento, peixes e ovos não podem faltar em sua dieta.

☝? Lembrando que a recomendação é consumir peixe apenas 1 ou 2 vezes na semana e não mais do que isso.

Todo mundo fala sobre tomar sol para ajudar, mas infelizmente a maior produção de vitamina D com a ajuda do sol ☀️ ocorre com a exposição, sem protetor, entre as 11 e 15 horas, o que não deve ser feito por gestantes.

O melasma gravídico não é legal?

Gravem: vitamina D é obrigatório na gravidez ?

.

Um outro estudo mostrou a suplementação com vitamina D em diversas mulheres nos dois primeiros trimestres da gestação.

O resultado final chama muito a atenção!

Houve uma significativa diminuição na incidência de diabetes na gravidez no primeiro grupo. As gestantes que tinham pelo menos um fator de risco para essa patologia, e que não receberam a vitamina apresentaram taxas três vezes maiores de diabetes gestacional!!

 

Outra pesquisa testou diversas dosagens de vitamina D em gestantes com diabetes na gravidez. E o resultado? As pacientes com as mais altas doses de vitamina D tiveram uma melhora significativa na resistência à insulina, sem falar no aumento de diversos antixoxidantes, como a glutationa, que protege nossas células contra radicais livres e melhora o sistema imune.

 

**** Quem conhece alguém com diabete na gravidez? Super comum, não é? Então vamos começar a vitaminar essas mulheres durante a gestação. ????

 

Vitamina D e a doença mais comum na gravidez – a pré-eclâmpsia, a pressão alta na gravidez. ?

Diversos estudos já demonstraram que a deficiência de vitamina D está associada ao aumento do risco de pré eclâmpsia!

Um deles (2013) comprovou essa associação, que fica mais evidente quando há insuficiência? desta vitamina (níveis sérios abaixo de 50nmol/L). Já o segundo afirma que o risco de desenvolver pré-eclâmpsia em quem tem pouca vitamina D no sangue chega a ser 78% maior!!! ?

Acredita-se que este efeito se deva a mecanismos biológicos, imunes, placenta normal, excesso de inflamação e a hipertensão em si.

Além disso, há mais inúmeros estudos que comprovam esta relação!

 

Portanto, revisando os temas acima … a importância da vitamina D relacionada ao menor risco de pré eclâmpsia, de diabetes gestacional e de trabalho de parto prematuro, além de melhor controle do diabetes naquelas pacientes que apresentam níveis adequados de vitamina D.

Agora um outro estudo demonstra que pacientes que possuem baixos níveis de vitamina D apresentam 60% mais risco de terem bebês pequenos para idade gestacional.

Bebê saudável é bebê com peso dentro da média! ?

Bebês que tem peso muito reduzido, tem maior risco de doenças crônicas no futuro, e também de serem obesos.

Se temos a possibilidade de oferecer o melhor para eles, porque não?

Vitamina D e alimentação correta para que eles nasçam com o metabolismo super bonitinho para o futuro. ????

 

Você encontra a Dra Lívia Pondorf no Instagram – @ginecologiafuncional

e-mail: [email protected]

Engravidar logo após o primeiro filho tem riscos?

Por:

Gizele Monteiro – Personal Gestante e Vanessa Marques – Fisioterapeuta com especialidade em obstetrícia

 

A notícia da semana foi a segunda gravidez de Thais Fersoza. Com apenas 6 meses depois da primeira gravidez gerou opiniões diversas.

Será que o corpo já voltou e está preparado para levar bem uma segunda gravidez? Existem riscos?

Juntamente com a fisioterapeuta Vanessa Marques, estaremos descrevendo como está o corpo da mulher na sua recuperação com apenas 6 meses após o parto e o que autoridades médicas dizem.

 

Seu organismo:

O corpo da mulher nas suas várias funções leva de 6 meses até 1 ano para voltar, sabia?

Por exemplo … as funções cardíacas avaliadas por pesquisadores com 6 meses após o parto, ainda não tinham chegado aos níveis anteriores a gravidez, demonstrando que nesse período ainda não estaria recuperado, isto é, levaria mais de 6 meses para esse sistema tão exigido e importante na gravidez estar pronto para suportar uma nova gestação.

As funções cardíacas envolvem o aumento do coração, dilatação de vasos e volume sanguíneo.

Então uma segunda gravidez pegaria o corpo ainda sem ter se recuperado.

O sistema circulatório – vasos sanguíneos – não recuperados podem predispor mais a mulher a varizes. Uma das principais mudanças que acontece na gravidez, é o aumento do volume de líquidos na corrente sanguínea, o que exige mais do sistema cardiorrespiratório da mãe e muito mais dos vasos sanguíneos para transportar e alojar esse volume de sangue.

Ligado a esse aumento de sangue é muito comum haver a anemia gravídica, anemia por conta da carência de ferro, comum na gravidez. Quando uma gestação acontece logo em seguida, o corpo não tem tempo de se recuperar.

É MUITO COMUM TAMBÉM POR AUMENTO DE SANGUE E LÍQUIDOS O EDEMA GESTACIONAL.

A ATENÇÃO ENTÃO DEVE SER REDOBRADA NA SEGUNDA GRAVIDEZ.

 

 

Segunda gravidez – riscos e cuidados

 

Segunda as entidades de saúde – Ministério da Saúde – Organização Mundial da Saúde – Associação de Obstetrícia e Ginecologia de São Paulo – Sogesp – Febrasgo afirmam que …

“o corpo leva 1 ano para se recuperar de uma gestação. Consideram curto o intervalo entre 2 partos consecutivos menor que 2 anos. Isso pode aumentar o risco de um bebê nascer prematuro ou com baixo peso. Há uma possibilidade da mãe não ter recuperado suas reservas nutricionais entre uma gravidez e outra. Por isso um acompanhamento médico e nutricional deve ser mais rigoroso.”

 

 

Barriga e Diástase

Quem já não ouviu uma mulher na segunda gravidez falar … nossa, minha barriga está apontando muito mais rápido nessa segunda gravidez.

Por que isso acontece? Além do corpo e dos músculos terem uma memória para esse alongamento (e por isso ele ser mais rápido) a grande maioria das mulheres ainda não recuperou a força dessa musculatura. O fato é que essa força não volta sem um trabalho direcionado, específico e especializado. Por isso quando a pressão interna aumenta (por causa já das estruturas fetais), ele rapidamente cede, deixando a barriga muito maior desde o começo.

Se houver um trabalho de recuperação, isso será mais equilibrado.

Além dessa memória, grande parte das mulheres não sabem que tiveram diástase e por isso não sabem que têm uma região sensível a que essa diástase aumente. Por isso é muito mais comum elas se atentarem para a diástase numa segunda gravidez, do que na primeira.

O ideal então seria recuperar a força da barriga e da diástase para a próxima gravidez. E se a gravidez veio antes do planejado, deve haver um programa especializado que atenda essas necessidades durante a gravidez.

Há uma estreita relação também nessa recuperação da barriga com o assoalho pélvico (períneo). Esse será comentado mais abaixo.

 

Postura e Dores:

Mais de 50% das mulheres apresentam dor nas costas (região lombar) na gestação, e isto ocorre principalmente por todas as alterações posturais e hormonais da gestação. Com o crescimento da sua barriga temos um deslocamento do centro de gravidade, sobrecarregando algumas regiões e aumentando assim as diversas dores que vocês costuma ter.

  • dor lombar (nas costas)
  • dor pélvica (no quadril)
  • dores na região do nervo ciático
  • até dores em regiões mais altas como a cervical (seu pescoço).

 

O corpo demorou em média 9 meses – 40 semanas, para se adaptar à gestação, portanto não e no pós-parto imediato que tudo voltará ao normal, pelo contrário, este retorno do corpo é gradativo.

Uma gestação colada na outra, isto é, em intervalos curtos entre uma gestação e outra, não dá tempo do corpo se recuperar plenamente de todas as alterações posturais. Com isso na segunda gravidez há mais probabilidade de DORES. E o que desejamos é que você tenha uma gravidez feliz e saudável.

Essas dores e até problemas posturais são intensificados pelos próprios cuidados com o bebê. Muitas mulheres desenvolver dores e até problemas sérios como hérnias de disco, depois do parto.

Então considerando todas essas mudanças da nova gravidez + a não recuperação da gravidez anterior + os cuidados com o bebê com posturas não adequadas = aumento do risco de dores e até agravamento dos problemas posturais. 

 

 

Por exemplo … veja esse resultado de uma aluna …

Você acha que uma segunda gravidez seria melhor com o corpo de que forma?

 

Resultado aluna Pós-parto e agora Gravidez em Forma

 

Fica evidente que esse preparo te dará condições muito mais favoráveis para ter uma gravidez tranquila … ainda mais que você terá seu primeiro filho para correr atrás né ?! Sem contar que ajudará a conter a diástase natural impedindo dela piorar e já dando uma volta após a segunda gravidez mais rápida.

 

Assoalho pélvico – Períneo

Uma das áreas de maior mudança junto com a barriga, é o períneo, conhecido também como assoalho pélvico.

O assoalho pélvico é uma região localizada na pelve, formada por um conjunto de músculos, fáscias e ligamentos. Essa estrutura dá suporte aos órgãos pélvicos – incluindo então seu útero com seu hóspede … rsrsrs … seu baby. Essa estrutura é responsável pela continência urinária e fecal e também pela função sexual.

Na gravidez este assoalho pélvico sofre grande sobrecarga, pois ele precisa suportar o peso do bebê, útero com placenta e líquido amniótico.

Há ainda o impacto do parto – mesmo que tenha sido uma cesárea. Seu corpo se prepara para um parto normal, independente de você optar por outra via de parto. Com tudo isso, há uma grande perda de força dessa região e por isso é muito comum o aparecimento de incontinência urinária.

As recomendações para que essa estrutura seja recuperada (e ainda analisando se há a necessidade de uma intervenção profissional) é de que haja um intervalo mínimo 6 meses entre uma gravidez e outra.

Menos tempo do que isto não é tempo hábil para o corpo e todas as estruturas pélvicas retornarem ao seu estado pré gravídico, podendo repercutir com sintomas como a incontinência urinária.

Existem tratamentos com fisioterapia especializada para que previna estes sintomas.

Portanto uma gestação com um intervalo menor que o recomendado pode prejudicar as funções vitais do assoalho pélvicos como continência urinária e fecal, suporte de órgãos pélvicos e função sexual afetando diretamente a qualidade de vida.

 

Amamentação:

Se você tem o plano de amamentar seu filho por mais de 6 meses, uma nova gravidez pode prejudicar a amamentação. Especialistas recomendariam a suspensão do aleitamento do primeiro bebê em uma segunda gestação, pois durante a gravidez o corpo libera ocitocina, hormônio responsável pela descida do leite e também pela contração do útero. O aleitamento poderia gerar um risco de trabalho de parto prematuro.

 

Bom, então se você está pensando numa segunda gravidez ou se descobriu agora que está grávida … temos 2 dicas para você …

Dica 1 – busque uma fisioterapeuta especializada para avaliar seu assoalho pélvico e prevenir as desordens dessa região. Em SP, você pode encontrar a Vanessa Marques – Donna Fisio.

Localização do Espaço Donna Fisio: Rua Doutro Cesar, núm. 1368 – conjunto 211 – Santana.

 

Dica 2 – para exercícios especializados para a gravidez, você pode aderir ao programa Gravidez em Forma. Com ele, todas as mudanças de postura e diástase podem ser controladas.

Acesse e cadastre-se para conhecer o programa – > www.gravidezemforma.com.br

 

Estou grávida e agora? Como treinar?

Estou grávida! Quanta emoção!! Mas e meus exercícios? Como treinar agora?

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

 

Você acabou de descobrir que está grávida! E agora bate aquela dúvida …

Posso continuar a fazer meus exercícios? Como treinar agora?

O que posso ou não posso fazer?

Existe algum risco?

O primeiro trimestre é rodeado de muitas mudanças. É o enjoo que aparece, o medo de fazer exercícios e ter um abortamento, um monte de coisas que várias pessoas te falam. E com tudo isso você acaba ficando perdida e até por causa disso com medo de treinar na gravidez.

Existem sim algumas orientações para a prática de exercícios em gestantes que se encontram no primeiro trimestre de gravidez.

  • A primeira coisa para ficar segura, é buscar seu médico e verificar como está a gestação. É importante ter a liberação dele. Jamais pratique alguma atividade sem saber se está tudo bem com sua gestação … mesmo que já esteja praticando e demorou para descobrir que estava grávida.
  • Após essa liberação … VOCÊ PRECISA REDUZIR SEU RITMO E QUANTIDADE. Reduza além da intensidade – pegar mais leve – o tempo também que fica na prática.
  • É necessário adaptar vários exercícios – mesmo sem ter barriga. Os hormônios desde o começo começam a agir nas articulações, ligamentos e também já na sua força. Por isso e também pelas razões acima, eles devem ser já adaptados.
  • Suas necessidades agora são outras – o treino que você fazia não serve mais para você. Ele terá sim que ser adaptado, por que seu corpo terá outras necessidades.
  • Você precisa de um programa especializado. Somente um programa assim terá exatamente as suas necessidades.

 

ESTOU GRÁVIDA – AGORA É HORA DE TREINOS ESPECIALIZADOS!

Muitas gestantes chegam com a dúvida … Posso continuar o Crossfit, posso continuar a correr, posso continuar com a musculação?

Minha resposta é simples … A resposta é NÃO!!

De que forma essas modalidades vão te ajudar na gravidez? Será que elas tem os exercícios que você precisa para preparar-se fisicamente para o parto, ou prevenir dores, ou te deixar com a barriga no lugar certo, ou trabalhar sua postura?

Por isso sempre reforço num programa especializado !

E exatamente por isso, reforço que meu programa gestante – Gravidez em Forma << CLIQUE AQUI >> – é exatamente o que você precisa!

Além de te ajudar no controle de peso por ter a intensidade certa, ele previne os desconfortos comuns, com toda a segurança que você precisa. Só de saber que você tem exercícios selecionados e que irão diminuir o risco de você ter diástase, já deveria ser um dos motivos para sua opção de mudança de treino.

 

DIÁSTASE NA GRAVIDEZ

Infelizmente os profissionais não saber como evitar a diástase e usam exercícios sem se preocupar com esse mal, justamente por que não tem a mínima visão e conhecimento de que é possível sua barriga ficar dessas formas abaixo.

 

Estrias - flacidez como evitar

 

Há enormes benefícios para manter seu programa de exercícios especializado durante a gravidez.

O exercício físico realizado de forma regular melhora a sua condição física e reduz os fatores de risco associados à gravidez. Ele também pode aliviar muitos dos efeitos colaterais desagradáveis do início da gravidez, tais como fadiga e náuseas.

Uma das funções mais importantes do exercício na gestação é a sua capacidade para reduzir o stress e melhorar a sem bem-estar emocional e mental. A gravidez por si só pode ser estressante.

Durante a gravidez, você também está lidando com os efeitos que essa nova realidade irá ter no seu relacionamento com o mundo. Seus sentimentos, medos e expectativas sobre si mesma, sua família com a chegada do seu bebê também são importantes. Para tornar as coisas um pouco mais complicadas, as suas emoções podem ser afetadas pelas mudanças hormonais que estão ocorrendo, deixando-a mais sensível. Isto é especialmente verdadeiro durante o primeiro trimestre de gestação.

O exercício realizado todos os dias tem que ser reavaliado, pois terá que ser bem adaptado para que você não se canse acima do ideal. Uma rotina de 3 a 4 vezes por semana (conforme sua condição física prévia) também é bem vista. E essa frequência correta irá ajudá-la a reduzir o estresse, combater a fadiga e estabilizar suas emoções.

 

Cuidados e recomendações para prática de exercícios no primeiro trimestre:

  • Se o seu exercício regular envolve esportes de contato ou de equilíbrio – como skate, sugerimos que não seja realizado durante a gravidez, para evitar qualquer quedas, lesões e traumas na região abdominal.
  • Sempre realize aquecimento antes da atividade principal.
  • Use um sutiã que ofereça um bom apoio para proteger as mamas, especialmente se estiver sentindo desconforto.
  • Beba bastante água durante o treino. Não faça exercícios com o estômago vazio. Comer um lanche leve 30 minutos antes do exercício é interessante.

 

Então nesse artigo, você já percebeu o quanto é bom fazer exercícios para você e seu bebê.

Não importa em que fase ou trimestre você esteja. Se houver a liberação do seu médico, comece!

 

Você pode aproveitar e ter o programa que realmente cuidará de você. Que te ajudará a manter-se em forma da gravidez até o pós-parto.

Então não perca essa oportunidade de acessar agora o botão abaixo para aderir ao único programa especializado para você fazer em casa ou na academia.

Te espero lá!!!

Conheça esse curso incrível (1)

Alimentação errada na gravidez pode gerar crianças mais gordas

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

 

Você sabia que a OBESIDADE INFANTIL PODE COMEÇAR NA GRAVIDEZ ?

Há anos se fala da importância da alimentação na gravidez. Está mais do que comprovado por exaustivas pesquisas que uma boa alimentação ajuda na saúde do bebê.

Mas infelizmente ainda insistimos em ver a alimentação apenas como uma forma da gestante não engordar.

Alimentação errada na gravidez e obesidade infantil
Alimentação errada na gravidez e obesidade infantil

 

O fato é que se você engordar, não será bom pra você e nem para seu bebê, pois esse excesso de peso tem sido associado ao aumento dos riscos de doenças gestacionais como o diabetes e a hipertensão. Essas doenças podem refletir na sua gravidez e em riscos para seu bebê. Por isso é muito sério e insisto em sempre trazer esse alerta nas minhas mídias.

 

Mas o que pouco se fala é sobre a influência dessa alimentação errada e inadequada sobre o futuro peso e luta contra a obesidade do seu bebê.

 

Não é apenas o que seu filho irá ingerir depois do nascimento que influenciará na sua forma física.

As pesquisas já deixam clara que o que você come durante a gravidez pode gerar crianças mais gordas, afetando o peso nos anos seguintes ao do nascimento.

 

Um estudo especialmente conduzido para analisar isso, mostrou que “mudanças na alimentação da mãe traz benefícios à composição corporal do bebê em desenvolvimento”, segundo um dos pesquisadores e condutor da pesquisa – Nicholas Harvey – Jornal de Endocrinologia Clínica . Entre as descobertas, está a sugestão de que as mães consumam suplementos de ômega 3 para colaborar no desenvolvimento muscular e ósseo das crianças.

 

Por isso nesse momento quero levá-la a uma reflexão.

Talvez você sempre tenha lutado contra a balança, e agora na gravidez não está diferente, parece que até piorou. Seu peso disparou !!! Isso acontece porque seu metabolismo virou uma verdadeira fábrica de gorduras com a gravidez. Então é um excelente momento para a mudança do seu estilo de vida e não de largar e correr atrás depois. Depois você não irá correr atrás … acredite … o ritmo da maternidade não te permitirá fazer isso, se esse não for um hábito cultivado desde a gravidez.

  • Dica 1: pratique exercícios especializados. Eu posso te ajudar com um programa especial e online … o Gravidez em Forma!

 

  • Dica 2: preparei um curso completo – um videobook para você conhecer e entender seu corpo na gravidez. Também nele ajudo você a entender o que é uma boa alimentação e um estilo de vida saudável.

Nesse curso explico tudo o que acontece com seu corpo e com seu peso … e assim entendendo será muito mais fácil de você acertar.

E especialmente por causa desse post eu preparei um cupon com uma Super Oferta para que você se sinta inspirada a dar esse passo de cuidar da sua saúde e do futuro do seu bebê. Somente através desse post e do link fornecido é que esse cupom é válido. Se você for ao site não o encontrará.

 

Clique no botão abaixo para ter esse cupon com a super Oferta.

Conheça esse curso incrível

Gravidez – petiscos saudáveis para o verão

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

 

GRAVIDEZGravidinha … Segue uma super #dicadapersonalgestante para você manter seu peso.

Curtir os finais de semana ou feriado na praia ou piscina no verão podem acabar com seu controle de peso … Sabia?!

Sim !

Recebo muitas mensagens de gravidinhas desesperadas porque não estão conseguindo controlar o peso.

Isso porque as opções que temos nesses locais, além de não serem saudáveis em pontos nutricionais, são muito calóricos também.

E dessa forma você pode tomar um grande susto ao final de mês depois de 1 ou 2 finais de semana curtindo o verão.

Mesmo você sempre fazendo isso, todo verão, dessa vez seu metabolismo é uma verdadeira fábrica de gorduras.

Com isso, estou dando algumas sugestões para te ajudar a ter opções saudáveis.

 

1.Mix de castanhas ou frutas secas: você pode comprar sem sal e misturar vários nuts. Só cuidado que apesar de saudáveis, elas são calóricas e o ideal é uma porção pequena.

 

2.Chips de abobrinha: corte a abobrinha com ralador em fatias bem finas. Espalhe-as em uma base preparada com papel toalha, uma ao lado da outra. Salpique sal e deixe descansar por 30 minutos para soltar bem a água. Use mais papel toalha por cima para retirar toda a água. Leva ao forno em forma antiaderente e asse em forno preaquecido a 180 graus por aproximadamente 15 minutos, ou até dourar levemente. Retire do forno e pode temperar  com alguma temperinho que goste. Guarde num pote hermético para que permaneçam crocantes por mais tempo.

Você ainda pode ter outras opções de chips: banana terra, beterraba, batata doce ou mandioquinha.

 

3. Chips doce: da mesma forma que o salgado, é simples de fazer. Basta cortar em fatias finas e colocar no formo.

Você pode fazer chips de maçã com canela ou lascas de coco.

 

4.Grão de bico assado: acomode o grão de bico em uma forma, regue com um pouco de azeite de oliva. Bata no liquidificador sal grosso (pode ser o sal rosa também) com orégano seco, alecrim e manjericão. Salpique este sal por cima do grão de bico e leve ao forno para assar.

 

5. Pasta de grão de bico: você pode cozinhar o grão de bico ou usar o grão de latas. Bata no liquidificador com azeite, um pouquinho de alho (à gosto se quiser), suco de 1 limão, e 1 colher de sopa de pasta de gergelim (opcional).

Essa pasta pode ser servida com torradinhas, pão sírio em pedacinhos em lascas ou até mesmo tiras de legumes como cenoura, pepino, ou aipo.

 

6. Espetinhos aperitivos de tomate cereja, queijo branco e manjericão

 

7. Palmito em pedaços

 

8. Tomate cereja – puro ou com azeite e temperinhos

 

9. Ovinho de codorna cozido

 

10. Milho Cozido

 

11. Uvas congeladas

 

Atente-se apenas com o transporte e refrigeração dos alimentos que são mais perecíveis.

 

Como você vê, existem opções deliciosas e que pode te ajudar na nutrição da sua gravidez e também no controle de peso.

E se você quer mais detalhes de como pode ter orientações adequadas no controle de peso, meu videobook pode te ajudar.

Ele é um curso completo para te deixar em forma e também te ajudará a entender sobre seu metabolismo, ficando mais fácil de entender essa loucura para controlar seu peso.

 

Eu preparei nesse semana, uma super oferta especial onde esse curso pode ser adquirido de R$97,00 POR R$27,00.

Essa super oferta só é encontrada nesse post. É um presente que preparei para você que leu esse post até o final e se preocupa com sua saúde e controle de peso.

 

Para adquirir, esse curso por essa super oferta, você pode clicar no botão abaixo.

 

Conheça esse curso incrível

Treino na gravidez – Como deve ser?

Treino na gravidez – como deve ser feito?

O treino na gravidez deve ser especial? Será que os exercícios devem ser modificados? Será que existe algum cuidado especial a ser tomado?

Por Gizele Monteiro – Personal Gestante

Vou desvendar algumas das principais dúvidas que normalmente a mulher quando fica grávida passa a ter.

PRIMEIRA DÚVIDA

A resposta da primeira pergunta … O treino durante a gravidez, deve ser feito com mais cuidados. Isso porque todo metabolismo e fisiologia da mulher está modificando semana a semana, mês a mês, trimestre a trimestre.

A desculpa para continuar sem modificar nada, de que GRAVIDEZ NÃO É DOENÇA, não deve ser seguida. Muitas mulheres usam esse argumento para continuar na sua rotina de exercícios sem qualquer mudança. Mas esse comportamento é muito arriscado para o organismo materno, fetal e também no risco de lesões por movimentos não compatíveis com as mudanças do seu corpo.

Por isso, a melhor escolha é um programa especializado.

 

Treinar na gravidez by Gravidez em Forma

 

SEGUNDA DÚVIDA

A resposta da segunda pergunta … Os exercícios devem ser modificados para a segurança fisiológica do bebê e da mamãe, mas também para que não ocorra lesões e diástase por causa de exercícios não indicados.

Veja esse artigo que escrevi sobre a intensidade. A intensidade é uma das modificações que devem ocorrer.

INTENSIDADE DO EXERCÍCIOS – CLIQUE AQUI !

A outra é a biomecânica que é a preocupação com esse exercício não te lesionar ou provocar a diástase.

 

TERCEIRA DÚVIDA

A resposta da terceira pergunta … Os cuidados especiais a serem tomados são:

  • controlar a frequência cardíaca – isso para que o suprimento para o bebê seja mantido, mas também seu coração seja mantido em segurança. Uma Frequência Cardíaca elevada coloca seu coração em sobrecarga, diante das grandes mudanças circulatórias que já estão ocorrendo.
  • não realizar abdominais tradicionais – isso aumenta o risco de diástase abdominal.
  • a carga em exercícios de fortalecimento deve ser reduzida – isso porque a carga também determina a intensidade fisiológica, além de também sobrecarregar regiões sensíveis e com mudanças estruturais promovidas pelo hormônio relaxina nas articulações.
  • evitar exercícios de impacto – por causa do estresse sobre a coluna, assoalho pélvico e centro de gravidade.
  • selecione exercícios mais fáceis e simples para sua segurança …
  • etc …

 

Então diante dessas rápidas colocações, podemos entender que não é qualquer exercício ou modalidade que deve ser realizada.

Apesar de hoje a busca da boa forma acontecer também durante a gravidez, e sendo possível ter resultados positivos também para fins estéticos, a direção do programa não pode ser essa, mas deve ser em focar a saúde para que sua estética seja mantida. Mantendo esse foco, acredite, sua estética acontecerá.

E justamente para sua segurança foi que eu idealizei o programa online Gravidez em Forma.

O programa Gravidez em Forma tem uma seleção adequada de exercícios e uma proposta segura nos movimentos e na intensidade do seu treino.

 

O treino na gravidez deve focar músculos que serão importantes para seu corpo na gravidez e também lá no pós-parto para a volta do seu corpo de forma mais rápida.

 

Você pode ter mais informações desse programa especializado, clicando no botão abaixo …

Clique aqui e conheça o Gravidez em Forma

 

O programa Gravidez em Forma vem com o combo do programa Pós-parto em Forma … assim você tem seu programa completo … toda a gravidez até a volta do seu corpo e barriga …

Está totalmente imperdível e você não precisa mais se preocupar em como voltar a forma, ou ficar em dúvida do que pode fazer assim que seu médico te liberar.